Monitoramento da esterilização a vapor dos materiais do Biotério Central da Unioeste e do Abrigo São Vicente de Paulo, Cascavel, Paraná / Monitoring of steam sterilization of materials from the bioterium of Unioeste and Abrigo São Vicente de Paulo, Cascavel, Paraná

Helena Teru Takahashi Mizuta, Rodrigo Ayres Torres Takaes, Eduarda Luisa Schneider Andrzejewski, Larissa Villvock de Menech, Fabiana André Falconi

Abstract


A esterilização é um procedimento necessário para evitar infecções por micro-organismos patogênicos. Um dos métodos mais empregados faz uso do calor úmido, utilizando-se a autoclave a 121°C por 15 a 20 minutos. O controle do processo deve ser empregado para garantir a ausência de micro-organismos. Dentre os indicadores de esterilização, os biológicos são classificados como a maneira mais segura de monitoramento, geralmente, se utiliza bactérias esporuladas chamadas Bacillus stearothermophylus ATCC 7953 e o resultado é verificado pela coloração do indicador purpura de bromocresol, que altera da coloração arroxeada para amarela, quando há crescimento microbiano. Tal controle deve ser realizado com periodicidade no mínimo semanal para garantia da efetividade da esterilização pela autoclave. O objetivo deste estudo foi realizar o monitoramento biológico das autoclaves do Biotério Central da Unioeste e de um abrigo de idosos domunicípio de Cascavel, Paraná, a fim de comprovar a efetividade das esterilizações realizadas. O período do presente estudo foi de 14 de maio de 2018 a 22 de maio de 2019, no qual foi realizado o monitoramento de 50 semanas no Biotério Central e 46 no Abrigo de idosos, obtendo-se resultados favoráveis na maioria das semanas. Como resultados desfavoráveis destacam-se 8 semanas no período anteriormente citado em que não houve crescimento no tubo controle, acusando prejuízo na viabilidade das cepas utilizadas do B. stearothermophylus, causada por erros de manipulação ou por inviabilidade do micro-organismo. Concluiu-se que o processo de controle da esterilização obteve resultados satisfatórios, uma vez que garantiram a qualidade dos materiais submetidos, bem como a segurança de sua utilização.


Keywords


Controle, Autoclave, Esterilização.

References


BERTEL, L.J.; ASCARI, R.A.; SILVA, O.M.; TRINDADE, L.L.; KRAUZER, I.M.; JACOBY, A.M.. Factors that influence the quality of the sterilization process. Journal of Nursing UFPE on line, v.8, n.7, p.1997-2003, 2014.

DIAS, A.G.A.; DOS SANTOS, S.S.F.; DE NARDO, A.P.; LEÃO, M.. Esterilização no serviço público odontológico. Clínica e Pesquisa em Odontologia-UNITAU, v.6, n.1, p.2-10, 2014.

LAUFER NETO, J. KERN, R.; DOS SANTOS, E.B. Controle da esterilização em autoclave por meio de métodos químicos e biológicos. Publicatio UEPG: Ciências Biológicas e da Saúde. v.10, p.43-48, 2009.

MADEIRA, M.Z.A; SANTOS, A.M.R; BATISTA, O.M.A.; RODRIGUES, F.T.C. Processamento de produtos para saúde em Centro de Material e Esterilização. Revista SOBECC, v.20, n.4, p. 220-227, 2015

SILVA, F.P.L.; ROCHA, A., ALMODOVAR, A.A.B; BUGNO, A. Indicadores biológicos: segurança no processo de esterilização. Boletim do Instituto Adolfo Lutz, v.24, n.1, p.21-22, 2014.

SILVA, G.W.S.; FARIAS, I.P.; ALMEIDA, T.G.; NOVAES, M.A.; NEVES, G.B.C.; VASCONCELOS,E. L.; PEREIRA, E.B.F.; MACEDO, J.K.S.S. Monitoramento e rastreabilidade de artigos esterilizados no bloco operatório. Revista de Enfermagem UFPE on line, v.13, n.4, p. 1064-70, 2019.

TIPPLE, A.F.V.; PIRES, F.V.; GUADAGNIN, S.V.T.; MELO, D.S.. O monitoramento de processos físicos de esterilização em hospitais do interior do estado de Goiás. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v.45, p.751-757, 2011.

VIER-PELISSER, F.V.; REIS SÓ, M.V.; GREMELMAIER, L.; BOZETTI, R.; PELISSER, A. Avaliação da esterilização em autoclaves odontológicas através do monitoramento biológico. Revista da Faculdade de Odontologia, v.49, n.2, p.5-10, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-445

Refbacks

  • There are currently no refbacks.