O ensino da matematica para alunos inclusos: possibilidades e desafios no trabalho docente/ Teaching mathematics to inclusive students: possibilities and challenges in teaching work

Andressa Nunes Martins, Jessica Renata da Cruz, Débora Pereira Laurino, Daniel da Silva Silveira

Abstract


Ao refletirmos sobre a utilização de tecnologias de informação e comunicação (TIC) na educação percebemos que as mesmas auxiliam a criação de condições favoráveis ao aprendizado, devido as suas características dinâmicas, interativas e lúdicas. Para estudantes inclusos essas ferramentas tornam-se mais importantes, pois podem auxiliar o processo de inclusão. As políticas públicas educacionais garantem que todas as crianças, mesmo as que apresentam características, interesses, capacidades e necessidades de aprendizagem próprias, tenham direito à educação (Paulon,2005). A inclusão é direito do aluno e impõe mudanças nas formas de concepção e práticas de gestão, desde salas de aula até a formação de professores, buscando a efetivação do direito de todos à escolarização. Para tanto, a escola necessita de subsídios teóricos e estruturais a fim de melhorar a compreensão e desenvolvimento dos estudantes no âmbito escolar inclusivo. Mas como saber qual ferramenta é adequada para cada tipo de necessidade específica? Nesse sentido, elaboramos um projeto para dialogar juntamente com discentes do curso de Matemática licenciatura, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG, métodos e estratégias que auxiliem no ensino de conteúdos matemáticos, na interação e na criação de formas de comunicação para alunos inclusos. Realizamos, inicialmente, um estudo teórico de trabalhos e artigos científicos sobre tecnologias voltadas ao ensino e tecnologias assistivas, após, construímos uma oficina, na disciplina Tecnologias Aplicadas à Educação Matemática II, para ser desenvolvida durante o segundo semestre de 2018, na disciplina de Tecnologias Aplicadas à Educação Matemática I, com duração de quatro horas aula. Buscamos a partir desta atividade debater sobre conceitos e experiências referentes à inclusão com o uso da tecnologia digital, além de possibilitar condições para que futuros ou atuais docentes criem estratégias e propostas inovadoras, que permitam aos estudantes inclusos maior autonomia, entendimento e interesse. Após a oficina, voltando a pergunta inicial do nosso projeto. A experiência que vivenciamos nos possibilitou compreender que não há uma única e afirmativa resposta a essa nossa questão, porque a escolha do recurso e do método a ser utilizado com cada aluno é extremamente particular e depende de variáveis como: possibilidades do ambiente, características da deficiência, dificuldades, necessidades, habilidades e especificidades do aluno.


Keywords


Inclusão, Tecnologia, Matemática, Aprendizagem.

References


BRASIL, MEC/SECADI. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, 2008.

CORREIA, L. M. Dificuldades de Aprendizagem Específicas – Contributos para uma definição portuguesa. Coleção Impacto Educacional. Porto: Porto Editora, 2008.

GALVÃO FILHO, T. Tecnologia Assistiva: favorecendo o desenvolvimento e a aprendizagem em contextos educacionais inclusivos. In: GIROTO, C. R. M.; POKER, R. B.; OMOTE, S. (Org.). As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas. Marília/SP: Cultura Acadêmica, p. 65-92, 2012.

LAUAND, Giseli Barbieri Amaral; MENDES, Enicéia Gonçalves. Aplicação das Tecnologias Assistivas, de Informação e Comunicação na Educação Especial. Araraquara: Junqueira & Marins Editores, 2008.

Paulon, Simone Mainieri. Documento subsidiário à política de inclusão – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2005. 48 p. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: .




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-441

Refbacks

  • There are currently no refbacks.