Teste ANTI-HIV na gestação: vivência de profissionais de enfermagem / ANTI-HIV testing on pregnancy: experience of nursing professionals

Natália da Costa Silva, Priscila Monteiro Leite, Renata Martins da Silva Pereira

Abstract


Introdução: A testagem anti-HIV na gestação é uma prática recomendada pelo Ministério da Saúde para rastreamento de gestantes que vivem com HIV/AIDS a fim de tratá-las para que tenham uma melhor qualidade de vida e evitar a transmissão vertical do vírus HIV.  Objetivos: identificar como são realizados, pelos profissionais de enfermagem, os aconselhamentos pré-teste e pós-teste anti-HIV e identificar a partir da vivência destes profissionais como se dá a aceitação por parte das gestantes em realizar o teste.  Métodos: Trata-se de um estudo exploratório com abordagem qualitativa. Participaram do estudo sete enfermeiras, abordadas em seu local de trabalho e recrutadas de forma aleatória durante visitas das pesquisadoras. Os critérios de inclusão foram atender ao pré-natal e ter pelo menos um ano de experiência nesta atividade. Resultados: As enfermeiras aplicam o teste anti-HIV nas unidades pesquisadas, assim como possuem capacitação para atender ao pré-natal e para realizarem o teste rápido anti-HIV. O aconselhamento pré-teste refere-se à prevenção do contágio do HIV e da infecção vertical e a possibilidade de tratamento, caso testagem positiva, durante a gravidez e após o parto. Conclusão: As enfermeiras que atendem ao pré-natal encontram boa aceitação quanto ao teste anti-HIV por parte das gestantes e realizam o aconselhamento pré-teste e pós-teste de forma adequada, embora o aconselhamento não seja oferecido a totalidade das gestantes.

 

 


Keywords


Profissionais de Enfermagem, Cuidado pré-natal, Sorodiagnóstico da AIDS, Aconselhamento.

References


ALVES, A.L.N. et al. Assistência de enfermagem à puérpera com síndrome da imunodeficiência humana adquirida. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 3, p.4023-4039 may./jun. 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/9572/8055

- Brasil. Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Prevenção da Transmissão Vertical do HIV, Sífilis e Hepatites Virais. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/protocolo-clinico-e-diretrizes-terapeuticas-para-prevencao-da-transmissao-vertical-de-hiv

- Ministério da Saúde (Brasil). Boletim Epidemiológico HIV/Aids. [internet]. Brasília (DF); 2019. [Acesso em 22 de junho de 2020]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hivaids-2019

- Ministério da Saúde (Brasil). Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres / Ministério da Saúde, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – Brasília (DF); 2016.

- Ministério da Saúde (Brasil). Orientações para implantação do Teste Rápido de HIV e Sífilis na Atenção Básica. [internet]. Brasília (DF); 2012. [Acesso em: 1 de abril de 2017]. Disponível em: http://WWW.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/Page/2012/52294/redecegonhatexto01_pdf_263561.pdf.

- Ministério da Saúde (Brasil). Teste rápido de gravidez na atenção básica: Guia técnico. [ internet]. Brasília (DF); 2013. [Acesso em: 01 de abril de 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/teste_rapido_gravidez_guia_tecnico.pdf.

-Lima DLP et al. Counseling implementation about STD, HIV and viral hepatitis in family planning: case study. Journal of Nursing UFPE. [internet]. 2015 [Acesso em: 14 de setembro de 2017]; 9 (3):7175-7179. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10449.

- Jordão BA et al. Conhecimento da gestante sobre o HIV e a transmissão vertical em São José do Rio Preto, São Paulo. Rev. Bras. Pesq. Saúde. 2016; 18(2): 26-34.

- Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais. Recomendações para a atenção integral a adolescentes e jovens vivendo com HIV/AIDS. Brasília (DF); 2013; 1-116.

- Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília (DF): Editora do Ministério da Saúde; 2012.

- Ministério da Saúde (Brasil), Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e AIDS. Oficina de Aconselhamento em DST/HIV/AIDS para Atenção Básica. [Internet]. Brasília (DF); 2005. [Acesso em: 14 de setembro de 2017]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/sites/default/files/a cons-ind-atenbasica01-web_0.pdf.

- Pavanatto A, Alves LMS. Programa de humanização no pré-natal e nascimento: indicadores e práticas das enfermeiras. Rev Enferm UFSM 2014 Out/Dez;4(4):761-770.

-Bernardes, MJC. Souza, V M. Azevedo, FM. Estratégias para redução da transmissão vertical do vírus da imunodeficiência humana (HIV) e sua relação com a Enfermagem. Revista Electronica. [Internet]. 2012[Acesso em: 12 de outubro de 2017]; n 28. Disponível em:http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v11n28/pt_revision4.pdf.

-Ramos LA et tal. Atuação do enfermeiro das estratégias de saúde da família na prevenção do câncer do colo do útero. Sanare. [internet].2014 [Acesso em: 9 de outubro de 2017]; 13 (1): 84-91.Disponível em: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/437

-Rodrigues ME, Nascimento GR, Araújo A. Protocolo na assistência pré-natal: ações, facilidades dos Enfermeiros da Estratégia da Saúde da Família. Rev. esc. enferm. USP. 2011; 45 (5). [Acesso em 9 de outubro de 2017]. Disponível em : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342011000500002.

-Abdalla MTF, Nichiata LYK. Abertura de privacidade e o sigilo das informações sobre HIV/Aids das mulheres atendidas pelo programa da saúde da família no município de São Paulo, Brasil. Rev saúde Soc. São Paulo. [internet] 2008 [Acesso em 10 outubro de 2017];17:140-152. Disponívelemfile:///C:/Documents%20and%20Settings/Administrador/Meus%20documentos/Downloads/7584-10090-1-PB.pdf.

-Schramm, F R. Israel, G.R. Dilemas morais da oferta do teste anti-HIV a gestantes em trabalho de parto: uma contribuição da bioética. 2002. Dissertação (Área de Concentração Saúde e Sociedade)- Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Publica, Departamento de Ciências Sociais. [internet].[Acesso em: 9 de outubro de 2017]. Disponível em:

file:///C:/Users/Bia/Desktop/RESISTENCIA%20POR%20PARTE%20DAS%20GESTANTES.pdf.

-Ximenes Neto FRG, Leite JL, Fuly PSC, Cunha ICKO, Clemente AS, Dias MAS, et al. Qualidade da atenção ao pré-natal na Estratégia Saúde da Família em Sobral, Ceará. Rev. bras. enferm. [Internet]. 2008 [Acesso em 12 de outubro de 2017]; 61(5): 595-602. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672008000500011&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672008000500011

- Capri DRS, Jesus JG, Nichata LYI, Takahsdshi RFT. Atuação de estudantes de enfermagem em um centro de orientação e aconselhamento (COAS) para HIV: relato de experiência. Rev.latino-am.enfermagem, Ribeirão Preto. [Internet]. 2001 [Acesso em: 10 de outubro de 2017]; 9(1): 66-72. Disponível em http://www.revistas.usp.br/rlae/article/viewFile/1536/1579.

-Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Políticas de Saúde. Coordenação Nacional de DST e AIDS. Diretrizes dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). Brasília: Ministério da Saúde; 2010. [Acesso em 9 de outubro de 2017]. Disponível em

ile:///C:/Documents%20and%20Settings/Administrador/Meus%20documentos/Considerações%20sobre%20os%20disc.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-421

Refbacks

  • There are currently no refbacks.