A prevalência de suicídio em idosos da região nordeste: Um estudo ecológico The prevalence of suicide in elderly people from the northeast region: An ecological study

Ramon Silva de Sousa, Karollaynne Karlla Freires da Silva, Jéssika Rayannne Batista Rocha, Wenya Velez Farias da Silva, Cleidjany Galdino do Nascimento, Ana Carolina do Nascimento Chagas, Loyane Figueiredo Cavalcanti Lima, Tácila Thamires de Melo Santos

Abstract


 

O suicídio na população idosa aumentou de maneira alarmante o mundo. De acordo com a OMS, os números de suicídio são elevados em pessoas com idade acima de 70 anos em quase todas as regiões do planeta. Um estudo realizado com 530 idosos atendidos pela Estratégia Saúde da Família constatou que 15,7% dos idosos apresentavam risco de suicídio.  Semelhantemente, outros autores destacam que mais de dois terços dos idosos procuraram atendimento na ESF trinta dias antes de se suicidar. O objetivo deste estudo é analisar a prevalência de suicídios em idosos na região Nordeste do Brasil. Trata-se de um estudo descritivo, ecológico de abordagem quantitativa sobre prevalência de suicídio no Nordeste brasileiro entre os anos de 2012 a 2016. Entre os cinco anos estudados, ocorreram 2120 casos de suicídio em idosos apenas na região Nordeste do país. Houve um aumento de 1,6 % entre os anos de 2015 e 2016. O suicídio em idosos deve ser visto com atenção, pois se trata de uma população que está convivendo com questões sociais que não são debatidas em nosso cotidiano.

 

 

 


Keywords


Suicídio, Idosos, Envelhecimento, Saúde Pública.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Área Técnica de Saúde Mental. Prevenção de suicídio: manual dirigido a profissionais das equipes de saúde mental. Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas, 2006. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-9849. Acesso em: 19 maio. 2019.

BOTEGA, N. J. A Magnitude do fenômeno suicídio. In: ______. Crise suicida: avaliação e manejo. Porto Alegre: Artmed, 2015. p. 38-61.

BOTEGA, Neury José et al. Prevalências de ideação, plano e tentativa de suicídio: um inquérito de base populacional em Campinas, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 25, p. 2632-2638, 2009.

BOTEGA, Neury José. Comportamento suicida: epidemiologia. Psicologia Usp, v. 25, n. 3, p. 231-236, 2014.

CAVALCANTE, F. G.; MINAYO, M. C. S. Autópsias psicológicas e psicossociais de idosos que morreram por suicídio no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 8, p. 1943-1954, 2012.

Ciulla L, Nogueira EL, Silva Filho IG, Tres GL, Engroff P, Ciulla V, Cataldo Neto A. Suicide risk in the elderly: data from Brazilian public health care program. J Affect Disord 2014; 152-154:513-516.

CARMO, Érica Assunção et al. Características sociodemográficas e série temporal da mortalidade por suicídio em idosos no estado da Bahia, 1996-2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 27, p. e20171971, 2018.

Conwell Y, Thompson C. Suicidal behavior in elders. Psychiatr Clin North Am 2008; 31(2):333-356.

DE OLIVEIRA TEIXEIRA, Selena Mesquita; DE OLIVEIRA MARTINS, José Clerton. O suicídio de idosos em Teresina: fragmentos de autópsias psicossociais. Fractal: Revista de Psicologia, v. 30, n. 2, p. 262-270, 2018.

DURKHEIM, É. O suicídio: estudo de Sociologia. 2. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

ERVATTI, Leila; BORGES, Gabriel Mendes; DE PONTE JARDIM, Antonio (Ed.). Mudança demográfica no Brasil no início do século XXI: subsídios para as projeções da população. IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2015.

FIGUEIREDO, Ana Elisa Bastos et al. É possível superar ideações e tentativas de suicídio? Um estudo sobre idosos. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, p. 1711-1719, 2015.

GOLDFARB, D. C. et al. Depressão e envelhecimento na contemporaneidade. Kairos, v. 12, 2009. Disponível em: http:// revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/2689. Acesso em: 17 maio, 2019.

GUTIERREZ, Denise Machado Duran; SOUSA, Amandia Braga Lima; GRUBITS, Sonia. Vivências subjetivas de idosos com ideação e tentativa de suicídio. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, p. 1731-1740, 2015.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: princípios e diretrizes. Brasília; 2008 [citado 2014 dez 20]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_atencao_homem.pdf.

Minayo MCS, Cavalcante FG. Estudo compreensivo sobre suicídio de mulheres idosas de sete cidades brasileiras. Cad Saude Publica 2013; 29(12):2405-2415.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; FIGUEIREDO, Ana Elisa Bastos; MANGAS, Raimunda Matilde do Nascimento. O comportamento suicida de idosos institucionalizados: histórias de vida. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 27, p. 981-1002, 2017.

Organização Mundial da Saúde. Saúde pública ação para a prevenção de suicídio: uma estrutura. Geneva; 2012.

SILVA, Raimunda Magalhães da et al. Influências dos problemas e conflitos familiares nas ideações e tentativas de suicídio de pessoas idosas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, p. 1703-1710, 2015.

SANTOS, Manoel Antônio dos. Câncer e suicídio em idosos: determinantes psicossociais do risco, psicopatologia e oportunidades para prevenção. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 3061-3075, 2017.

Värnik, P. (2012). Suicide in the world. International Journal of Environmental Research and Public Health, 9, 760771.

WERLANG, B. G.; BOTEGA, N. J. A semi-structured interview for psychological autopsy in suicide cases. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 25, n. 4, 2004. CrossRef.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. (2014). Country reports and charts available. Recuperado de www.who.int/mental_ health/prevention/suicide/country_reports/.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-409

Refbacks

  • There are currently no refbacks.