Efeitos psicossociais da gravidez na adolescência: um estudo transversal / Psychosocial effects of pregnancy in adolescence: a cross-section study

Alyne Condurú dos Santos Cunha, Jhonatan Lucas Ferreira Borges, Murilo Eduardo Soares Ribeiro, Beatriz Amaral Costa Savino, Gabriela de Pinho Domingues, Carolina Bastos Brega, Carlos Henrique Novelino de Oliveira, Deusa Meriam da Silva Brito

Abstract


OBJETIVO: O presente estudo tem como objetivo identificar os efeitos psicossociais da gestação precoce entre as adolescentes cadastradas em uma Unidade de Saúde da Família de Belém do Pará. MÉTODO: Caracteriza-se como um estudo transversal, observacional e unicêntrico, envolvendo 30 que engravidaram com idade entre 10 e 19 anos.O protocolo de pesquisa refere-se a um questionário desenvolvido pelos pesquisadores contendo 21 questões de múltipla escolha que abordaram o perfil sociodemográfico, bem como as consequências psicossociais, conhecimento sobre os métodos contraceptivos e principais sentimentos decorrentes da gravidez. Para a análise estatística foram utilizados os Testes Qui-quadrado, Qui-quadrado de Pearson para associação e T-Student, com p<0,05. Os dados foram registrados no Pacote Offive 2010 e processados no sistema StatisticPackage for Social Sciences (SPSS) versão 22.0, todos em ambiente Windows 7. RESULTADOS: A média das idades das jovens adolescentes foi de 16,3 anos (DP=1,46). No tocante às repercussões sociais, identificou-se uma elevada taxa de evasão escolar (90%) e de permanência no mercado de trabalho (70%). No que se refere às consequências psicológicas, a preocupação quanto ao seu futuro (73,33%) e ao futuro da criança (60%), bem como a ansiedade (73,33%) foram os principais sentimentos referidos pelas jovens. Pôde-se ainda avaliar quanto a educação sexual e reprodutiva percebe-se que ainda é abordada de modo incipiente pela escola (26,67%). CONCLUSÃO: Conclui-se que as repercussões resultantes da gravidez precoce são muito impactantes, de forma positiva ou negativa, para o desenvolvimento psicossocial da mulher, podendo ser determinantes para as suas vidas.

 


Keywords


Gravidez. Adolescente. Impacto Psicossocial.

References


Roza, DL; Martinez, EZ. Spatial distribution of pregnancy in adolescence and associations with socioeconomic and social responsibility indicators: State of Minas Gerais, Southeast of Brazil. Ver. Bras. Ginecol. Obstet. 2015; 37(8):366-73.

Beserra EP; Sousa LB; Cardoso VP; et al. Perception of adolescents about the life activity “express sexuality”. Rev Fund Care Online. 2017 abr/jun; 9(2):340-346. DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i2.340-346

Fundo Das Nações Unidas Para A População, Unfpa. Relatório sobre a situação da população mundial: enfrentando o desafio da gravidez na adolescência, 2013. Disponível em: unfpa.org.br/arquivos/swop2013.pdf Acessado em: 19 de outubro de 2016.

WHO, World Health Organization. Young people´s health - a challenge for society. Report of a WHO study group on young people and health for all. Technical report series 731. Geneva: WHO, 2016.

Whitaker, Rhiannon et al. “Intervention Now to Eliminate Repeat Unintended Pregnancy in Teenagers (INTERUPT): a systematic review of intervention effectiveness and cost-effectiveness, and qualitative and realist synthesis of implementation factors and user engagement.” Health technology assessment (Winchester, England).2016; 20(16): 1-214.

Ferreira, RA et al. A prevenção da gravidez na adolescência na visão de adolescentes. Cad. Saúde Pública. 2012; Rio de Janeiro, 28(2):313-23.

Santos Natiely Lara Borges, Guimarães Denise Alves, Gama Carlos Alberto Pelogo da. A percepção de mães adolescentes sobre seu processo de gravidez. Rev. Psicol. Saúde [Internet]. 2016; 8(2): 83-96. DOI: http://dx.doi.org/10.20435/2177-093X-2016-v8-n2(07).

Rocha RMN, Souza PC, Bittar CML. Relatos sobre a percepção da gravidez para um grupo de adolescentes e jovens mulheres. Gerais, Rev. Interinst. Psicol. [Internet]. 2017; 10(1): 59-68.

Fiedler, MW; Araújo, A; De Souza, MC. Análise espacial da vulnerabilidade social da gravidez na adolescência. Texto Contexto Enferm. 2015; 24(1):30-37.

Mata JR, Durães FP, Souza MS, Teles MAB, Amaral EO.The Experiences of Pregnant Adolescents’ Relatives Regarding The Early Pregnancy in Montes Claros/MG Municipality. Rev Fund Care Online. 2018; 10(3): 840-6. DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2018.v10i3.840-846.

Vaz RF, Monteiro DLM, Rodrigues NCP. Trends of teenage pregnancy in Brazil, 2000-2011. Rev. Assoc. Med. Bras. 2016; 62(4).

Santos, EC et al. Gravidez na adolescência: análise contextual de risco e proteção. Psicologia em estudo. 2010; 15(1):73-85.

Instituto Brasileiro De Geografia E Estatística (IBGE). Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro, 2015.

Santos RCAN, Silva RM, Queiroz MCO, Jorge HMF, Brilhante AVM. Realities and perspectives of adolescent mothers in their first pregnancy. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018; 71(1): 65-72. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0444.

Araújo, NB; Mandú, ENT. Construção social dos sentidos sobre a gravidez – maternidade entre adolescentes. Texto Contexto Enferm. 2015; 24 (4):1139-47.

Franco-Ramirez JA, Cabrera-Pivaral CE, Guererro GZ, Chaves SAF, Bermudez MAC, Gonzalez MAS. Estructura y contenido de las representaciones maternas de adolescentes mexicanas durante su primer embarazo. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. 2019; 19(4): 897-905. DOI: https://doi.org/10.1590/1806-93042019000400009.

Jacob DSG, Souza DKCP, Jesus ILR, Montagner MI, Montagner MA, Mendes VJM. Gravidez na adolescência: uma análise teórica de determinantes sociais. Braz. J. of Develop. 2020; 6(2): 8080-88.

Almeida DS, Medeiros APS, Sousa WPS, Maia RS, Maia EMC. Reincidência da gravidez na adolescência: uma revisão integrativa. Adolesc Saude. 2016; 13(2).

Azevedo, WF et al. Complicações da gravidez na adolescência: revisão sistemática da literatura. Einstein. 2015; 13(4):618-26.

Pinto KCLR, Ederli SF, Vicente LM, Batista AF, Bignardi B, Santos DA, et al. Principais complicações gestacionais e obstétricas em adolescentes. Braz. J. of Develop. 2020; 3(1). DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-069.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-395

Refbacks

  • There are currently no refbacks.