Reconstrução nasal após trauma facial: relato de caso / Nasal reconstruction after facial trauma: case report

Vinicius Balan Santos Pereira, Marilia Moura Freitas da Silva, Nelson Studart Rocha, Davi da Silva Barbirato, Bruno de Lira Castelo Branco, Belmiro Cavalcanti do Egito Vasconcelos

Abstract


Introdução: O trauma nasal pode ocasionar sintomas graves devido a sua posição central na face, como quadros severos de epistaxe, deformidades faciais e disfunções olfatórias. Este trabalho tem o objetivo de relatar e discutir a complexidade de uma reconstrução nasal após trauma de alta intensidade. Relato de caso: Paciente do sexo feminino, 26 anos, foi admitida na emergência do Hospital Getúlio Vargas, Recife – PE. Vítima de atropelamento, com severo trauma em face, apresentando destruição severa da região nasal. No exame físico, foi observado lesão corto contusa extensa causando desinserção do tecido mole e cartilaginoso do nariz, mobilidade, crepitação óssea acentuada na região de ossos próprios nasais, epistaxe severa e confirmação do diagnóstico com exame tomográfico. Após o diagnóstico e avaliação dos danos, foi realizado redução e fixação das fraturas ósseas envolvidas, reinserção do septo cartilaginoso e reposicionamento dos tecidos moles adjacentes. Considerações finais: As fraturas nasais podem se apresentar como um grande desafio para os cirurgiões, com a presença de perdas teciduais e destruição da estrutura óssea nasal. Frente a isso, o conhecimento anatômico e de técnicas cirúrgicas reconstrutivas de tecidos moles e da estrutura óssea é de suma importância para a obtenção de um resultado funcional e estético desejado.


Keywords


Traumatismos faciais, Fixação interna de fraturas, Ossos nazais, Deformidade nasais adquiridas.

References


Kang, Byung-Hun et al. A retrospective clinical investigation for the effectiveness of closed reduction on nasal bone fracture. Maxillofacial plastic and reconstructive surgery. 2019 Nov; vol. 41(1): 53-27. DOI: 10.1186/s40902-019-0236-y

Higuera S, Lee EI, Cole P, Hollier LH Jr, Stal S. Nasal trauma and the deviated nose. Plast Reconstr Surg. 2007;120(7 Suppl 2):64S-75S. DOI: 10.1097/01.prs.0000260722.91183.50

Quintas RCS, et al. Reconstrução nasal complexa: opções cirúrgicas numa série de casos. Rev Bras Cir Plást. 2013;28(2): 218-22

Belmar P, Eusebio E, Sánchez C, Vergara A, Martín A, Juanes A, et al. Paramedian forehead flap for the reconstruction of extensive nasal defects. Actas Dermosifiliogr. 2011;102(3):187-92. DOI: 10.1016/j.ad.2010.10.014

Anbar RA, Arruda AM, Reis GC, Santos L. Reconstrução nasal com emprego de retalho médio-frontal. Rev Bras Cir Plást. 2010;25(1):208-10.

American college of surgeons committee on trauma. ATLS. Student Manual 9th Edition. Chicago, IL: American college of surgeons. 2012.

Cinpolat A, Bektas G, Coskunfirat OK. Complex partial nasal reconstruction using free prelaminated temporoparietal fascial flap. Microsurgery. 2013;33(2):156-9. DOI: 10.1002/micr.22058

de Almeida FS, Minarro LL, Pialarissi PR, Shirane E. Surgical Correction of the Saddle Nose: Case Report. Int. Arch. Otorhinolaryngol. 2009;13(4):450-4.

Coto NP, Meira JBC, Dias RB. Fraturas nasais em esportes: sua ocorrência e importância. RSBO. 2010; 7(3):349-53.

Dos Santos GM, Pires WR, Silva LF, De Deus CBD, Momesso GAC, Polo TOB. Tratamento cirúrgico de fratura severa de ossos próprios do nariz: relato de caso. Arch Health Invest. 2017; 6(4):189-91.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-366

Refbacks

  • There are currently no refbacks.