Embalagens cartonadas assépticas: uma revisão sobre os métodos de reciclagem mais empregados / Aseptic carton packages: a review about the most used recycling methods

Aylla Roberta da S. Victer Ferreira, Florêncio Gomes de Ramos Filho, Valdir Agustinho de Melo, Patricia Soares da Costa Pereira

Abstract


Os resíduos sólidos domésticos são dejetos das atividades dos seres humanos em ambientes domésticos, cujo acúmulo representa um grande problema para a população. Dentre os tipos de resíduos sólidos domésticos existentes, as embalagens cartonadas assépticas, materiais compostos de polietileno, alumínio e papel-cartão, que são comumente utilizados para armazenar bebidas. A melhor maneira de destinar as embalagens cartonadas é a reciclagem, que pode ser realizada tanto de maneira artesanal, quanto separando seus componentes industrialmente. Este trabalho realizou uma pesquisa bibliográfica sobre os métodos de reciclagem de embalagens cartonadas assépticas mais empregados pelos autores de artigos científicos nos últimos dez anos. Para isso, foram realizadas buscas nos sites Science Direct, Scielo e Google Acadêmico. Em seguida, os artigos selecionados foram analisados com relação à técnica de reciclagem utilizada e aos produtos elaborados. Através da análise dos resultados, foi possível observar que dentre os 28 artigos selecionados, 61% destes usaram técnicas de separação dos componentes das embalagens cartonadas e 39% reciclaram artesanalmente. Com relação aos produtos desenvolvidos, o forro térmico e os compósitos que possuem resíduos de embalagens cartonadas em suas composições foram os mais encontrados nos artigos selecionados, ambos com 21% do total estudados. Foi possível concluir que é extremamente importante que sejam desenvolvidos trabalhos sobre produtos elaborados com materiais reciclados, ressaltando a necessidade de reciclar materiais para diminuir os danos causados ao meio ambiente e para a população envolvida, além das vantagens econômicas desta prática.


Keywords


Embalagens de bebidas, Reciclagem artesanal, Materiais compósitos.

References


ABDEL-SHAFY, HUSSEIN I.; MANSOUR, M. S.M. Solid waste issue: Sources, composition, disposal, recycling, and valorization. Egyptian Journal of Petroleum, v.27, p.1275–1290, 2018.

BARBALHO, I. L. P.; BARBALHO, E. P. C.; REBOUÇAS, M. J. J. B. S.; ARAÚJO, R. C. A.; GONDIM, P. C. A. O aproveitamento de materiais recicláveis como fonte de renda. In: Anais do XVII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2016.

BEKHTA, P.; LYUTYY, P.; HIZIROGLU, S.; ORTYNSKA, G. (2016). Properties of Composite Panels Made from Tetra-Pak and Polyethylene Waste Material. Journal of Polymers and the Environment, 24(2), 159-165. DOI: https://doi.org/10.1007/s10924-016-0758-7.

BIGOLOTI, C. R.; BIGOLOTI, V. M. A. (2016). Educação ambiental e reciclagem: uma proposta de reaproveitamento de embalagens Tetra Pak no mercado brasileiro. Revista InterLink, 3(3), 7-27.

BORTOLOZO, A.; LEVEK, L. A.; DEON, C. V.; FERNANDES, J. S. Revestimento térmico de residências utilizando embalagens Tetra Pak®. In: Anais da XIV Feira de Iniciação Científica e Extensão, 2015.

BRASIL. (2010). Política nacional de resíduos sólidos. Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010 – 2. ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012. 73 p. – (Série legislação ; n. 81). Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12305.htm. Acesso em 09/04/2019.

CORRÊA, R. S.; SILVA, L. C. R.; BAPTISTA, G. M. M.; SANTOS, P. F. (2010). Fertilidade química de um substrato tratado com lodo de esgoto e composto de resíduos domésticos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.14, n.5, p.538–544. Acessado em: 21/08/2019.

DE, S.; DEBNATH, B. (2016). Prevalence of Health Hazards Associated with Solid Waste Disposal- A Case Study of Kolkata, India. Procedia Environmental Sciences, v.35, p.201–208. Acessado em: 21/08/2019.

DIOP, C. I. K. ; LAVOIE, J. (2017). Isolation of Nanocrystalline Cellulose: A Technological Route for Valorizing Recycled Tetra Pak Aseptic Multilayered Food Packaging Wastes. Waste and Biomass Valorization. 8, 41-56. DOI: https://doi.org/10.1007/s12649-016-9585-2.

EBADI, M.; FARSI, M.; NARCHIN, P.; MADHOUSHI, M. (2015). The effect of beverage storage packets (Tetra Pak™) waste on mechanical properties of wood–plastic composites. Journal of Thermoplastic Composite Materials, 29(12), 1601-1610. DOI: 10.1177/0892705715618745.

FENSTERSEIFER, P.; TASSI, R.; CECONI, D. E.; ALLASIA, D. G.; MINETTO, B.; CHAMMA, A. L. S.; CELANTE, R.; FENSTERSEIFER, M. J. Reaproveitamento de embalagens Tetra Pak® como suporte de telhados verdes. In: Anais do XVIII Fórum Internacional de Recursos Hídricos, 2017. Rebouças/ Curitiba.

FERNANDES, J. S.; DANIELEWICZ, R. J.; SECCO, J.(2014). Isolamento térmico de residências através da reutilização de embalagens Tetra Pak. Revista Brasileira de Extensão Universitária, 5(1), 77-80.

FILHO, L. R. A. G.; SOUZA, L. S.; CREMASCO, C. P.; GÓES, B. C., CANEPPELE, F. L.; PUTTI, F. F. (2016). Avaliação do conforto térmico de aquecedores solares compostos por embalagens reaproveitáveis utilizando modelos de regressão polinomial. Revista Energia na Agricultura, 31(3), 273-281. DOI: http://dx.doi.org/10.17224/EnergAgric.2016v31n3p273-281.

GARCIA, D. C.; TABARELLI, T. R. E. Coleção de joias elaborada a partir da reciclagem do Tetra Pak. (2016). Disciplinarum Scientia, 17(1), 193-204.

GODECKE, M. V.; WALERKO, V. S. (2015). Gestão de resíduos sólidos urbanos: estudo do caso da reciclagem em Pelotas, RS. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, v. 4, n. 1, p. 104 - 128. Acessado em: 21/08/2019.

HIDALGO-SALAZAR, M. A.; MUÑOZ, M. F.; MINA, J. H. (2015). Influence of Incorporation of Natural Fibers on the Physical, Mechanical, and Thermal Properties of Composites LDPE-Al Reinforced with Fique Fibers. International Journal of Polymer Science, 2015(386325), 1-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1155/2015/386325.

KARABOYACI, M.; ELBEK, G. G.; KILIC, M.; SENCAN, A. (2017). Process Design for the Recycling Of Tetra Pak Components. European Journal of Engineering and Natural Sciences. 2(1), 126-129. Disponível em: http://dergipark.gov.tr/ejens/issue/27741/281881.

LOKAHITA, B.; AZIZ, M.; YOSHIKAWA, K.; TAKAHASHI, F. Energy and resource recovery from Tetra Pak waste using hydrothermal treatment. Applied Energy. 207, 107-113. DOI: https://doi.org/10.1016/j.apenergy.2017.05.141. Acesso em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0306261917306967.

MALLET, M. B. (2010). Educação ambiental numa abordagem interdisciplinar a partir da reutilização de embalagens cartonadas longa vida. Disponível em: https://www.escavador.com/sobre/4221064/mauro-benetti-mallet. Acessado em: 13/05/2019.

MARQUES, F. O.; SILVA, J. G.; OLIVEIRA, L. D. M.; ALMEIDA, V. L. (2018). Embalagens Tetra Pak como alternativa sustentável para isolamento térmico de residências em Porto Velho/RO. Revista Ciência Amazônica, 1(3), 1-9.

MARTÍNEZ-BARRERA, G.; BARRERA-DÍAZ, C. E.; CUEVAS-YAÑEZ, E.; VARELA-GUERRERO, V.; VIGUERAS-SANTIAGO, E.; ÁVILA-CÓRDOBA, L.; MARTÍNEZ-LÓPEZ, M. (2015). Waste Cellulose from Tetra Pak Packages as Reinforcement of Cement Concrete. Advances in Materials Science and Engineering, 2015(682926), 1-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1155/2015/682926.

MARTÍNEZ-BARRERA, G.; MARTÍNEZ-LÓPEZ, M.; GONZÁLEZ-RIVAS, N.; COZ-DIAZ, J. J.; ÁVILA-CÓRDOBA, L.; REIS, J. M. L.; GENCEL, O. (2017). Recycled cellulose from Tetra Pak packaging as reinforcement of polyester based composites. Construction and Building Materials. 157, 1018–1023. DOI: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2017.09.181. Acesso em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0950061817320135.

MARTÍNEZ-LÓPEZ, M.; MARTÍNEZ-BARRERA, G.; BARRERA-DÍAZ, C.; UREÑA-NÚÑEZ, F.; REIS, J. M. L. (2016). Waste Tetra Pak particles from beverage containers as reinforcements in polymer mortar: Effect of gamma irradiation as an interfacial coupling factor. Construction and Building Materials. 121, 1–8. DOI: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2016.05.153. Acesso em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S095006181630887X.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. (2019). Gestão do lixo. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/sobre/meio-ambiente/gestao-do-lixo. Acessado em 21/08/2019.

MO, X.; WANG, P. (2013). Materials used in sustainable design. Advanced Materials Research Vols, 753-755. DOI: https://www.scientific.net/AMR.753-755.1420. Acessado em: 13/05/2019.

VIEIRA, A. C. P.; GARCIA, J. R. (2012). A gestão de resíduos sólidos domésticos no Brasil a par da experiência internacional. Revista Economia & Tecnologia (RET), v.8, n.4, p.57-66. Acessado em: 21/08/2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-312

Refbacks

  • There are currently no refbacks.