O Role Playing como Estratégia de Ensino-Aprendizagem em Curso Técnico de Enfermagem / The Playing Role as a Teaching-Learning Strategy in a Nursing Technical Course

Cinthia Rafaela Amaro Gonçalves Andrade, Alba Regina Cartaxo Sampaio Thomé, AyslaKalliny dos Reis, Lilian Christianne Rodrigues Barbosa, Laís de Miranda Crispim Costa

Abstract


Trata-se de um relato de experiência da utilização do Role playing na disciplina de nivelamento de fundamentos da enfermagem com 26 alunos do curso técnico de enfermagem de um centro de ensino técnico do município de Maceió-AL, no período de novembro a dezembro de 2018. Estudo qualitativo, dotipo relato de experiência. O role playing é uma metodologia de ensino-aprendizagem que utiliza a simulação como método de ensino; possibilita que uma pessoa assuma o papel de outra através da simulação de atividade do cotidiano com o propósito de sensibilizar os demais. Durante as simulações os estudantes participaram ativamente de toda a atividade com espaço para troca de saberes e experiências. Foram elencados pontos positivos e negativos do uso do role playing em comum pelas equipes. Foram considerados como pontos positivos:a capacidade de interpretação dos casos clínicos indicados, pontuação de cuidados prioritários do caso clínico e conduta adequada para assistência de enfermagem, postura confiante e humanizada diante do usuário e aplicação do conhecimento teórico prévio durante a simulação articulando teoria e prática; e negativos: insegurança, ansiedade, dúvidas de como acolher a pessoa, como cuidar da família e dificuldade de comunicação com o usuário por timidez por parte de alguns estudantes.

Keywords


Tecnologia Educacional, Ensino, Aprendizagem Baseada na Experiência.

References


ARAGÃO, Julio Cesar Soares et al. O uso da técnica de role-playing como sensibilização dos alunos de Medicina para o exame ginecológico. RevBrasEducMed, v. 33, n. 1, p. 80-3, 2009.

BUCHWEITZ, Bernardo. Aprendizagem significativa: idéias de estudantes concluintes de curso superior. Investigações em ensino de Ciências, v. 6, n. 2, p. 133-141, 2016.

COGO, Ana Luísa Petersen et al. Casos de papel e role play: estratégias de aprendizagem em enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 69, n. 6, p. 1231-1235, 2016.

DA CRUZ, Isabel CF. Dramatização e o ensino clínico em enfermagem-Revisão Sistematizada da Literatura. Online braz. j. nurs. (Online), v. 9, n. 1, 2010.

DAWOOD, Eman. Nursingstudents’ perspective about role–play as a teachingstrategy in PsychiatricNursing. Nursing, v. 4, n. 4, 2013.

FERNANDES, JosicéliaDumêt et al. Diretrizes curriculares e estratégias para implantação de uma nova proposta pedagógica. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 39, n. 4, p. 443-449, 2005.

GONÇALVES, Hugo Filipe dos Santos. O recurso ao role play como forma de motivação: o caso de uma turma do 11º ano de economia. 2016. Tese de Doutorado.

NEGRI, Elaine Cristina et al. Simulação clínica com dramatização: ganhos percebidos por estudantes e profissionais de saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 25, p. 1-10, 2017.

RABELO, Lísia; GARCIA, Vera Lúcia. Role-Play para o Desenvolvimento de Habilidades de Comunicação e relacionais. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 39, n. 4, p. 586-596, 2015.

SOARES, Amanda Nathale et al. Role Playing Game (RPG) na graduação em enfermagem: potencialidades pedagógicas. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 18, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-309

Refbacks

  • There are currently no refbacks.