Qualidade de vida do idoso na perspectiva dos genêros. Um estudo baseado em dados secundários / Quality of life of the elderly in the general's perspective a study based on secondary data

Danielton Carneiro da Silva, Diogenes José Gusmão Coutinho, Jefferson Kemerson de Castro Barbosa, Dorgivania Silva de Aguiar

Abstract


A forma como homens e mulheres enfrentam os desafios do envelhecimento pode ter explicações nos seus distintos papéis sociais, nas suas necessidades, responsabilidades domésticas e familiares e profissionais. Percebe-se então que a qualidade de vida entre homens e mulheres parece ter um diferencial. Objetivo: reunir conhecimento acerca da qualidade de vida dos idosos de ambos os sexos a partir da literatura secundária. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura, onde fez-se busca nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), na Scientific Electronic Library Online (SCIELO) indexadas à Biblioteca Virtual em Saúde, 10 estudos atenderam aos critérios de inclusão. Resultados: constatou-se maior prevalência do sexo feminino dentre os estudos selecionados. Dos estudos que avaliaram a percepção do idoso sobre sua própria qualidade de vida, 50% disse que era boa sendo que destes 40% era do sexo feminino, apenas 20% das publicações investigou a satisfação dos idosos com sua saúde e esses a consideraram boa. A capacidade de concentração dos idosos foi avaliada por 60% das publicações como ruim e 20% dos idosos apresentam dificuldade em realiza as atividades da vida diária. Os últimos quatro domínios não definiu qual dos gêneros se destacou. Conclusão: As limitações para conclusões definitivas sobre este estudo esteve associado à quantidade de artigos analisados e as respostas distintas informadas por idosos e idosas, não sendo possível concluir se a qualidade de vida é maior em homens ou em mulheres.

 

 


Keywords


Envelhecimento, Atividades Cotidianas, Terceira Idade.

References


ALEXANDRE, T.D.A. S; CORDEIRO, R. C; RAMOS LR. Factors associated to quality of life in active elderly.Revista de Saúde Pública. V.43, n.4, p.613-21, 2009.

ALMEIDA, L. P; BRITES M. F; TAKIZAWA, M. G. M. H. Quedas em idosos: fatores de risco. RBCEH, Passo Fundo, v. 8, n. 3, p. 384-391, set./dez. 2011.

ALVES, M. C. G.P et al. Sorteio intradomiciliar em inquéritos de saúde. Revista de Saúde Pública; n.48, p.86-93, 2014.

BRAVO FILHO, V. T. F. et al.Impacto do déficit visual na qualidade de vida em idosos usuários do sistema único de saúde vivendo no sertão de Pernambuco.Arquivo Brasileiro de Oftalmologia [online]. v.75, n.3, p.161-165, 2012

BARDIN L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2011.

COELHO, E.S. P; PEDROSO, M. F. B. P. Avaliação da qualidade de vida em idosos residentes no município de santos / SP.Revista Ceciliana. v. 4, n.1, p. 4-8, Jun. 2012.

CAMPOS, A. C. V. et al.Qualidade de vida de idosos praticantes de atividade física no contexto da estratégia saúde da família.Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v.23, n.4, p.889-97, out-dez 2014.

CESAR, C. C. et al.Capacidade funcional de idosos: análise das questões de mobilidade, atividades básicas e instrumentais da vida diária via Teoria de Resposta ao Item.Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.31, n.5, p.931-945, maio 2015.

CALDEIRA, R. B. et al. Variáveis associadas à satisfação com a vida em cuidadores idosos de parentes também idosos cronicamente doentes e dependentes. Revista brasileira de geriatria e gerontologia, vol.20 no. 4 Rio de Janeiro July/Aug. 2017.

FIGUEIREDO, N. M. A; TONINI, T. Gerontologia: atuação da enfermagem no processo de envelhecimento.4ª ed. – São Caetano do Sul, São Paulo: Yendi Editora, 2010.

FREITAS, M.S; QUEIROZ, T.A., SOUSA, J.A.V. O significado da velhice e da experiência de envelhecer para os idosos. Revista da Escola de Enfermagem da USP. V. 44, n.2, pp.407-12, 2010.

FERREIRA, L. G. O. et al. Envelhecimento Ativo e sua Relação com a Independência Funcional. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v.21, n.3, p. 513-8, Jul.-Set, 2012.

FERREIRA, M.L.L. et al. Qualidade de vida relacionada à saúde de idosos em tratamento quimioterápico. Revista brasileira de geriatria e gerontologia [online]. vol.18, n.1, pp. 165-177, 2015.

GONTIJO, E. E. C; SILVA, M. G; LOURENÇO, A. F. E. Aqualidade de vida em idosos de idosos atendidos no ambulatório do centro universitário UNIRG na cidade de Gurupi, Tocantins. Perspectivas (online) Ciências da Saúde e Biológica. v.2, n.7, p.39-52, 2012.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeção da População 2018: número de habitantes do país deve parar de crescer em 2047. 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/21837-projecao-da-populacao-2018-numero-de-habitantes-do-pais-deve-parar-de-crescer-em-2047 Acesso em: 16 de maio de 2019.

________. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC): Quantidade de homens e mulheres. 2018. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18320-quantidade-de-homens-e-mulheres.html. Acesso em: 8 de julho de 2019.

JOIA, L.C; RUIZ, T; DONALISIO, M. R. Life satisfaction among elderly population in the city of Botucatu, Southern Brazil. Revista de Saúde Pública. v.41, n. 1. P. 131-8, 2007.

JACOB FILHO, W. Fatores determinantes do envelhecimento saudável.

Boletim do Instituto de Saúde. n.47, pp.:27-32, 2009.

JANÚARIO, S. B. R.et al. Qualidade de vida em idosos ativos e sedentários. ConScientia e Saúde, vol. 10, núm. 1, pp. 112-121, 2011.

LIMA, D. L; LIMA, M. A. V. D; RIBEIRO, G. R. Envelhecimento e qualidade de vida de idosos institucionalizados.RBCEH, Passo Fundo, v. 7, n. 3, p. 346-356, set./dez. 2010.

MIRANDA, L.C; BANHATO, E.F.C. Qualidade de vida na terceira idade: a influência da participação em grupo. Psicologia em Pesquisa| UFJF |, v. 2, n.01, pp. 69-80, janeiro-junho de 2008.

MACHADO, D. C.; SUDO, N; PINTO, A. H. G. Imagem corporal de idosas que residem em uma instituição de longa permanência de Porto Alegre-RS. CERES; v.5, n.3, p. 139-148, 2010.

MONDELLI, M. F. C. G.; SOUZA, P. J. S. Qualidade de vida em idosos antes e após a adaptação do AASI.JournalBraziliense the. otorhinolaryngol. [online]. vol.78, n.3, p. 49-56, 2012.

MINAYO, M. C. Coping with the process of dying and mourning. Ciência Saúde Coletiva, v.18, n.9, p.2485, 2013.

NUNES, D. P. et al.Capacidade funcional, condições socioeconômicas e de saúde de idosos atendidos por equipes de Saúde da Família de Goiânia (GO, Brasil).Ciência & Saúde Coletiva, v.15, n.6, p.2887-2898, 2010.

PIMENTA, F. A. P. et al.Avaliação da qualidade de vida de aposentados com a utilização do questionário SF-36.Revista da Associação Medica Brasileira.v.54, n.1, p.55-60, 2008.

PASKULIM, L. M. C; VALER, D. B; VIANNA, L. A. C. Utilização e acesso de idosos a serviços de atenção básica em Porto Alegre (RS, Brasil).Ciência & Saúde Coletiva, v.16, n.6, p.2935-2944, 2011.

PORTO, D. B. et al. Perceived quality of life and physical activity in Brazilian older adults. Motricidade.vol. 8, n. 1, pp. 33-41, 2012.

PÓVOA, T. Benefícios do xadrez para a terceira idade. 2015. Disponível em:http://www.drthiagopovoa.com.br/divertir/. Acesso em: 8 de julho de 2019.

PARANHOS, L. R; GARBIN, R. R. [Satisfaction with life, dental experience and self-perception of oral health among the elderly]. Ciência Saúde Coletiva, v.20, n.12, p.3681-8, 2015.

PEREIRA, F.D. et al. Comparação da autonomia funcional entre idosas fisicamente ativas e sedentárias. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano [serial onthe internet]. v.8, n.1, p. 48-58, 2015

RABELO, D. F. et al. Qualidade de vida, condições e autopercepção da saúde entre idosos hipertensos e não hipertensos. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo v.13, n.2, p. 115-130, nov. 2010. .

RIBAS, A. et al. Qualidade de vida: comparando resultados em idosos com e sem presbiacusia. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 17, n.2, 353-362, 2014.

RONCON, J; LIMA, S; PEREIRA, MG. Qualidade de Vida, Morbilidade Psicológica e Stress Familiar em Idosos Residentes na Comunidade.Psicologia Teoria e Pesquisa, vol.31, n.1, pp. 87-96, 2015.

SOUZA M. T; SILVA, M. D; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. v. 8, n.1, p. 102-6, 2010.

SILVA, C. A. et al. Relacionamento de amizade na instituição asilar. Revista GaúchaEnfermagem; v.27, n.2, p.274 -83 2006.

SILVA, L. W. S.et al. Perfil do estilo de vida e autoestima da pessoa idosa - perspectivas de um Programa de Treinamento Físico. Revista Temática Kairós Gerontologia [periódico na internet] São Paulo, v.14, n.3, Jun. 2011.

SOUSA, N. F. S. et al. Envelhecimento ativo: prevalência e diferenças de gênero e idade em estudo de base populacional. Caderno de Saúde Pública; v.34, n.11, e00173317, 2018.

TOSCANO, J. J. O; OLIVEIRA, A. C. C. Qualidade de Vida em Idosos com Distintos Níveis de Atividade Física.Revista Brasileira de Medicina do Esporte – v.15, n.3, p.169, Mai/Jun., 2009.

UNITED NATIONS POPULATION FUND; HELPAGE INTERNATIONAL. Ageing in the twenty-first century: a celebration and a challenge. New York: United Nations Population Fund/London: HelpAge International; 2012.

VERAS, R. Population aging today: demands, challenges and innovations. Revista de Saúde Pública, v.43, n.3, p.548-54, 2009.

VIRTUOSO JÚNIOR, J. S.et al. Physical activity as an indicator of predictive functional disability in elderly. Revista Latino-Am Enfermagem, v.20, n.2, p.259-65, Abr-Mai 2012.

VERAS, R.P.; CALDAS, C.P., CORDEIRO, H.A. Modelos de atenção à saúde do idoso: repensando o sentido da prevenção. Physis [online]. vol.23, n.4, pp. 1189-1213, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-300

Refbacks

  • There are currently no refbacks.