Perfil, sinais e sintomas de trabalhadores com LER/DORT de Minas Gerais Notificações de LER/DORT no estado de Minas Gerais / Profile, signs and symptoms of work-related musculoskeletal disorders in the State of Minas Gerais

Jéssica Carvalho Lima, Patrícia Ribeiro Marcacine, Edneia de Oliveira Salum, Gabriela Souza Faria, Camila Soares, Anna Neri Batista da Silva, Vitoria Helena Maciel Coelho, Isabel Aparecida Porcatti de Walsh

Abstract


O objetivo do presente estudo foi caracterizar os trabalhadores com Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT) do estado de Minas Gerais e relacionar os sintomas com as características sociodemográficas e ocupacionais. Estudo quantitativo, transversal, de natureza exploratória, com base nos dados secundários do Sistema de Informação Nacional de Agravos de Notificação (Sinan), empregando a análise descritiva e inferencial entre as variáveis. A amostra foi composta por 3.853 notificações, entre 2015-2017, com 88,4% de trabalhadores formais, 60,1% mulheres, 35,9% com ensino fundamental completo/incompleto e 40,9% de pretos/pardos. A população com maior cobertura das notificações foi a de trabalhadores formais. Os sinais e sintomas mais citados foram: dor, diminuição e limitação do movimento e diminuição da força muscular. Apresentaram maior quantidade de sintomas os trabalhadores com limitação e incapacidade para o exercício das atividades, que realizavam pausa no trabalho, que não se afastaram para tratamento, que não possuíam colegas de trabalho com a mesma doença e que trabalhavam em locais que não adotaram a mudança organizacional.


Keywords


Transtornos traumáticos cumulativos, Saúde do trabalhador, Dor Musculoesquelética, Epidemiologia, Vigilância em Saúde Pública

References


ALVARES, J. K. et al. Avaliação da completitude das notificações compulsórias relacionadas ao trabalho registradas por município polo industrial no Brasil, 2007 - 2011. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 18, n. 1, p. 123–136, mar. 2015.

ASSUNÇÃO, A. Á.; ABREU, M. N. S. Factor associated with self-reported work-related musculoskeletal disorders in Brazilian adults. Revista de Saúde Pública, v. 51, n. suppl 1, 2017.

BRASIL et al. Diagnósticos, tratamento, reabilitação, prevenção e fisiopatologia de LER/DORT. Brasília: 2001.

BRASIL; M. DA SAÚDE. PORTARIA No 2.728. Dispõe sobre a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (RENAST) e dá outras providências. . 11 nov. 2009.

BRASIL; MINISTÉRIO DA SAÚDE. 777. Dispõe sobre os procedimentos técnicos para a notificação compulsória de agravos à saúde do trabalhador em rede de serviços sentinela específica, no Sistema Único de Saúde - SUS. . 28 abr. 2004.

BRASIL; MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria no 104/GM, de 25 de janeiro de 2011. Define as terminologias adotadas em legislação nacional, conforme o disposto no Regulamento Sanitário Internacional 2005 (RSI 2005), a relação de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional e estabelece fluxo, critérios, responsabilidades e atribuições aos profissionais e serviços de saúde. . 26 jan. 2011, p. 37–8.

BRASIL; MINISTÉRIO DA SAÚDE. Saúde Brasil 2018: Uma análise da situação de saúde e das doenças e agravos crônicos: desafios e perspectivas. 1a ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2019.

DALE, A. P.; DIAS, M. D. DO A. A ‘extravagância’ de trabalhar doente: o corpo no trabalho em indivíduos com diagnóstico de LER/DORT. Trabalho, Educação e Saúde, v. 16, n. 1, p. 263–282, abr. 2018.

DELLAROZA, M. S. G.; PIMENTA, C. A. DE M.; MATSUO, T. Prevalência e caracterização da dor crônica em idosos não institucionalizados. Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 5, p. 1151–1160, maio 2007.

FARO, A.; PEREIRA, M. E. Raça, racismo e saúde: a desigualdade social da distribuição do estresse. Estudos de Psicologia (Natal), v. 16, n. 3, p. 271–278, dez. 2011.

GALDINO, A.; SANTANA, V. S.; FERRITE, S. Os Centros de Referência em Saúde do Trabalhador e a notificação de acidentes de trabalho no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 28, n. 1, p. 145–159, jan. 2012.

HAEFFNER, R. et al. Absenteísmo por distúrbios musculoesqueléticos em trabalhadores do Brasil: milhares de dias de trabalho perdidos. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 21, n. 0, 2 ago. 2018.

HIRATA, H. H. H. Globalização, trabalho e gênero. Revista de Políticas Públicas, v. 9, n. 1, p. 111–128, 25 jul. 2015.

IBGE. Características adicionais do mercado de trabalho 2012-2017. [s.l: s.n.].

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE Cidades. Panorama. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2018b.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Continua (PNADc). Diretoria de Estatística e Informações (Direi),Fundação João Pinheiro (FJP), , 2019a. Disponível em:

JANSSON, C.; ALEXANDERSON, K. Sickness absence due to musculoskeletal diagnoses and risk of diagnosis-specific disability pension: A nationwide Swedish prospective cohort study. Pain, v. 154, n. 6, p. 933–941, jun. 2013.

KAROLY, P.; RUEHLMAN, L. Psychological “resilience” and its correlates in chronic pain: Findings from a national community sample. Pain, v. 123, n. 1–2, p. 90–97, jul. 2006.

LER/Dort série histórica. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2019.

LOPES, M. J. et al. Evaluation of elderly persons’ functionality and care needs. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 21, n. spe, p. 52–60, fev. 2013.

MAENO, M.; TAVARES, D. S.; LIMA, C. Q. B. 2016: a precarização do trabalho, a desconstrução dos direitos, a desigualdade social e as LER/DORTFundacentro, , 28 fev. 2016.

MAENO, M.; TAVARES, D. S.; LIMA, C. Q. B. Dia Internacional de Combate às LER/DortFundacentro, , 28 fev. 2017.

MARCONDES, W. B. et al. O peso do trabalho “leve” feminino à saúde. São Paulo em Perspectiva, v. 17, n. 2, p. 91–101, jun. 2003.

MEDINA, F. S.; MAIA, M. Z. B. A subnotificação de LER/DORT sob a ótica de profissionais de saúde de Palmas, Tocantins. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 41, n. 0, 2016.

MELO, B. F. et al. Estimativas de lesões por esforço repetitivo/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho e indicadores de vigilância em saúde do trabalhador: um desafio para os serviços de saúde. Revista Baiana Saúde Pública, v. 39, n. 3, p. 570–583, 1 set. 2015.

MENZEL, N. N. Psychosocial Factors in Musculoskeletal Disorders. Critical Care Nursing Clinics of North America, v. 19, n. 2, p. 145–153, jun. 2007.

MERLO, Á. R. C.; LAPIS, N. L. A saúde e os processos de trabalho no capitalismo: reflexões na interface da psicodinâmica do trabalho e da sociologia do trabalho. Psicologia & Sociedade, v. 19, n. 1, p. 61–68, abr. 2007.

MEUCCI, R. D. et al. Increase of chronic low back pain prevalence in a medium-sized city of southern Brazil. BMC Musculoskeletal Disorders, v. 14, n. 1, p. 155, 1 maio 2013.

MITTENDORFER-RUTZ, E. et al. Determinants in adolescence for adult sickness absence in women and men: a 26-year follow-up of a prospective population based cohort (Northern Swedish cohort). BMC Public Health, v. 13, n. 1, p. 75, 26 jan. 2013.

MORAES, P. W. T.; BASTOS, A. V. B. As LER/DORT e os fatores psicossociais. Arquivos Brasileiros de Psicologia, p. 19, 2013.

MORAES, P. W. T.; BASTOS, A. V. B. Os Sintomas de LER/DORT: um Estudo Comparativo entre Bancários com e sem Diagnóstico. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 37, n. 3, p. 624–637, set. 2017.

MUROFUSE, N. T.; MARZIALE, M. H. P. Doenças do sistema osteomuscular em trabalhadores de enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 13, n. 3, p. 364–373, jun. 2005.

NEGRI, J. R. et al. Perfil sociodemográfico e ocupacional de trabalhadores com ler/dort: estudo epidemiológico. Revista Baiana Saúde Pública, v. 38, n. 3, p. 555–570, 1 set. 2014.

ORGANIZAÇÃO MUNDICAL DE SAÚDE. Prevenção de Doenças Crônicas um investimento vital. © Copyright Organização Mundial da Saúde (OMS), 2005. Todos os direitos reservados. v. 1, p. 36, 2005.

PANDOLPHI, J. L. DE A.; COSTA, I. DO C. C. ANÁLISE DAS LER/DORT NOTIFICADAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE DE 2010 A 2014. Revista Ciência Plural, v. 2, n. 3, p. 82–96, 2016.

PICOLOTO, D.; SILVEIRA, E. DA. Prevalência de sintomas osteomusculares e fatores associados em trabalhadores de uma indústria metalúrgica de Canoas - RS. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 2, p. 507–516, abr. 2008.

PRONI, M. W.; GOMES, D. C. Precariedade ocupacional: uma questão de gênero e raça. Estudos Avançados, v. 29, n. 85, p. 137–151, dez. 2015.

SANTOS, J. V. DE O. et al. Fatores psicossociais relacionados ao aparecimento de distúrbios osteomusculares em membros inferiores nos trabalhadores de uma indústria de calçados/ Psychosocial factors related to the appearance of musculoskeletal disorders in lower limbs in shoe industry workers. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 11, p. 25330–25343, 19 nov. 2019.

STEFANE, T. et al. Dor lombar crônica: intensidade de dor, incapacidade e qualidade de vida. Acta Paulista de Enfermagem, v. 26, n. 1, p. 14–20, 2013.

VIEGAS, L. R. T.; ALMEIDA, M. M. C. DE. Perfil epidemiológico dos casos de LER/DORT entre trabalhadores da indústria no Brasil no período de 2007 a 2013. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 41, n. 0, 2016.

ZAVARIZZI, C. DE P.; ALENCAR, M. DO C. B. DE. Afastamento do trabalho e os percursos terapêuticos de trabalhadores acometidos por LER/Dort. Saúde em Debate, v. 42, n. 116, p. 113–124, jan. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-291

Refbacks

  • There are currently no refbacks.