As práticas avaliativas escolares e a gestão da aprendizagem / School evaluative practices and learning management

Rosineide Pereira Mubarack Garcia, Eliane Vieira dos Santos

Abstract


As práticas avaliativas são processos que podem dar subsídios à gestão da aprendizagem e concomitantemente a tomada de decisão sobre a práxis do ensino e da aprendizagem dos estudantes. Desse modo, para que a avaliação consiga orientar esse caminho, é necessário compreender a natureza da sua essência, os meios e fins da sua aplicabilidade, buscando contemplar as especificidades e complexidades existentes nos anos iniciais do ensino fundamental. Nesta perspectiva, a pesquisa tem como objetivo analisar as práticas avaliativas empregadas na gestão da aprendizagem nos anos iniciais do ensino fundamental I, utilizando como campo de pesquisa o Centro Educacional Ana Lúcia Magalhães, em Mutuípe-BA. Para dialogar sobre o tema, Garcia (2013), Sant’anna (2011), Luckesi (1999; 2011), Dias Sobrinho (2005), Mendez (2002), Romão (2005), Silva (2003), Hoffmann (2001), e Vasconcellos (2003) se destacam. O estudo tem uma abordagem qualitativa, onde se fez uso do estudo de caso amparado pelos instrumentos de coleta de dados: o questionário semi-aberto, entrevista e a análise documental do Projeto Político Pedagógico.   Permitiu concluir que a avaliação contribui no ensino fundamental dos anos iniciais tanto orientando o fazer pedagógico, quanto possibilitando a partir da análise dos resultados, que os sujeitos envolvidos possam tomar decisão que auxilie na melhoria da construção da aprendizagem e nos resultados escolares.

Keywords


avaliação, práticas avaliativas, gestão da aprendizagem.

References


DIAS SOBRINHO, J. Avaliação institucional, instrumento da qualidade educativa: a experiência da Unicamp. In: BALZAN, N. C.; DIAS SOBRINHO, J. (Orgs.) Avaliação Institucional: teoria e experiências. São Paulo: Cortez, 2005.

AURÉLIO, B. de H. F.. Dicionário do Aurélio Online. Disponível em: http://www.dicionariodoaurelio.com/. Acessado em 18 de outubro de 2014.

GARCIA, R. P. M. Avaliação da aprendizagem na educação a distância na perspectiva comunicacional. Cruz das Almas/ BA: UFRB, 2013.

GUBA, E. G.; LINCON, Y.S. Fourth Generation Evaluation. New bury Park: Sage, 1989.

HOFFMANN, J. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2001.

LÜCK, H. Gestão Educacional: uma questão paradigmática. 9. Ed., Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e produções. 9 ed., São Paulo: Cortez, 1999.

______. Avaliação da aprendizagens: Componentes do Ato Pedagógico. 1 ed., São Paulo: Cortez, 2011.

______. Avaliação da Aprendizagem Escolar: estudos e proposições, 14 ed., São Paulo: Cortez, 2002.

______. O que é mesmo o ato de avaliar a aprendizagem. In: Revista Pátio, ano 3, n. 12. Porto Alegre: Grupo A, fev/abr 2000.

______. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2006.

MÉNDEZ, J.M.A. Avaliar para conhecer, examinar para excluir. Trad. Magda Schwartzhaupt. Porto Alegre: Artmed, 2002.

ROMÃO. J. E. Avaliação Dialógica: desafios e perspectivas, 6. ed., São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2005.

SANT’ANNA, I. M.Por que avaliar? Como avaliar?: critérios e instrumentos 15. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

SILVA D.; HOFFMANN J.; ESTEBAN M. Práticas avaliativas e aprendizagens significativas: em diferentes áreas do currículo. Porto Alegre: Mediação, 2003.

VASCONCELLOS, C. dos S. Avaliação da Aprendizagem: Práticas de Mudança: por uma práxis transformadora, 5º ed., São Paulo: Libertad, 2003.

VIANNA, H. M. Fundamentos de um Programa de Avaliação Educacional. Brasília: Liber Livro Editora, 2005.

ZANON, D.; ALTHAUS, M. Instrumentos de Avaliação na Prática Pedagógica Universitária, 2008. Disponível em:https://www.fag.edu.br/novo/arquivos/nucleos/nad/arquivos/apoio10.pdf Acessado em 26 de junho de 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-264

Refbacks

  • There are currently no refbacks.