O empoderamento feminino nas propagandas de absorvente da libresse: uma análise semiótica da transformação de discurso / Female empowerment in libresse absorbent advertisements: a semiotic analysis of speech transformation

Bianca Zancanaro Schinaider, Geovana Lazzarotto, Hilario Junior dos Santos

Abstract


Este artigo é fruto de uma análise semiótica em dois comerciais de absorvente da marca Libresse: Tamponger (2010) e Blood (2016), com intuito de comparar os signos presentes de cada uma e, através deles, observar a mudança no discurso levando em consideração a ascensão do empoderamento feminino ao passar dos anos. Para tal fim, foi utilizada a análise semiótica de Peirce, através da metodologia de aplicação de Lucia Santaella. Em um primeiro momento, contextualiza-se a figura feminina na sociedade, no cinema e na televisão ao passar dos anos, para a melhor compreensão de como a mulher foi erroneamente representada; em seguida, explana-se sobre semiótica de Peirce, que abrange fenomenologia, primeiridade, secundidade e terceiridade, para, então, aplicar-se a luz de Santaella, com a análise dos três níveis: qualitativo icônico; singular indicativo; e convencional-simbólico. A presente pesquisa prova como a ascensão do empoderamento feminino foi capaz de mudar a representação feminina nas propagandas audiovisuais, como o exemplo presente neste artigo, que mostra propagandas de absorventes que, em um primeiro momento, tratavam as mulheres como seres inferiores intelectualmente, responsáveis apenas pelo bem-estar da família e a superioridade no quesito beleza física, além de ter o sangue como um tabu, uma vergonha a ser escondida, tratando do absorvente como um “salvador” e, em segundo momento com uma visão completamente oposta: mulheres independentes física e intelectualmente, capazes de resolverem seus próprios problemas, racionais e decididas, que tem o sangue não como uma vergonha, mas como uma representação de força e superação, tanto física quanto emocional. 


Keywords


Empoderamento feminino, Semiótica, Audiovisual.

References


BARRETO, Tiago. Vende-se em 30 segundos: Manual do roteiro para filmes publicitários. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2004.

CRUZ, Dulce Márcia. Linguagem audiovisual : livro didático. Palhoça: UnisulVirtual, 2010.

HECK, Ana Paula; NUNES, Máira de Souza. Publicidade e gênero: análise do fenômeno femvertising na criação de campanhas. Centro Universitário Internacional Uniter - Curitiba - Paraná, 2016.

LIBRESSE SVERIGE. Libresse tamponger - 20. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

__________. Libresse Blood. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

MASCARELLO, Fernando. História do Cinema Mundial. São Paulo: Editora Papirus, 2006.

PINTO, Célia Regina Jardim. Feminismo, história e poder. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, v. 18, n. 36, p. 15-23, jun. 2010.

SANTAELLA, Lúcia. O que é semiótica. 1. ed. São Paulo: Brasiliense, 1999.

______. Semiótica aplicada. 1. ed. São Paulo: PioneiraThomson Learning, 2002. (2. reimp.)

Bodyform, Live Fearless. Disponível em: . Acesso em: 11 set. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-219

Refbacks

  • There are currently no refbacks.