Investimento financeiro e indicadores de desempenho em ações e serviços públicos de saúde / Financial investment and performance indicators in public health actions and services

Rodrigo Henrique Pinheiro, Josue Souza Gleriano, Raimundo Nonato Cunha De França, Ana Paula Silva De Andrade

Abstract


Objetivou-se verificar investimento financeiro e resultado alcançado em indicadores de desempenho relacionados às ações e serviços públicos de saúde (ASPS). Trata-se de um estudo documental de informações públicas com olhar para onze municípios da região de Tangará da Serra, Mato Grosso. Receitas e despesas nos exercícios financeiros de 2012 e 2013 foram extraídas do Sistema e Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) do Ministério da Saúde (MS). Resultados de dez indicadores de desempenho pertinentes ao período de 2012 a 2013 foram extraídos do instrumental de avaliação de políticas públicas do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT). A comparação apresentou a realidade orçamentária dos municípios, oscilação orçamentária e financeira entre exercícios financeiros, variações nos montantes e/ou níveis de investimento, quantitativo de resultados abaixo e acima das médias estadual e nacional e quantitativo de melhores e piores resultados da região. A comparação evidenciou resultados distintos entre municípios e entre períodos do mesmo ente. Embora na administração pública a competitividade seja irrelevante entre municípios, os resultados dos indicadores de desempenho demonstraram que muitos municípios alcançaram resultados inexpressivos, enquanto outro em especial, alcançou resultados melhores que as médias estadual e nacional em todos os indicadores em um mesmo período. Conclui-se que os investimentos em ASPS não mantêm relação com os resultados dos indicadores de desempenho, ao menos no período analisado, pois observou-se exemplos de aumento e/ou diminuição de investimento e melhora e/ou piora de resultados. Nota-se cumprimento aos compromissos financeiros, mas variação drástica entre resultados de indicadores.

 

 


Keywords


Administração de Serviços de Saúde, Financiamento da Assistência à Saúde, Monitoramento.

References


ANDRADE, N. de A. Contabilidade pública na gestão municipal. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2016.

ASSING, T. M. A realização da accountability nas prestações de contas de prefeito. Dissertação de Mestrado, Universidade do Estado de Santa Catarina. 2019. 90 p.

______. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 1 set 2019.

______. Controladoria-Geral da União. Controle social: orientações aos cidadãos para participação na gestão pública e exercício do controle social. 3.ed. Brasília: CGU, 2012a.

______. Controladoria-Geral da União. O vereador e a fiscalização dos recursos públicos municipais. Brasília: CGU, 2009.

______. IBGE. Cidades. Brasília: IBGE, 2015. Disponível em: . Acesso em: 1 set 2019.

______. Lei Complementar Nº 101, de 4 de Maio de 2000. Estabelece Normas de Finanças Públicas Voltadas para a Responsabilidade na Gestão Fiscal e dá Outras Providências. Disponível em: . Acesso em: 1 set 2019.

______. Lei Complementar Nº 141, de 13 de Janeiro de 2012b. Regulamenta o § 3º do art. 198 da Constituição Federal para dispor sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp141.htm>. Acesso em 05 maio 2016.

______. SIOPS. Brasília: MS, 2016. Disponível em: . Acesso em 15 jan. 2020.

______. Tribunal de Contas da União. Orientações para conselheiros de saúde. Brasília: TCU, 2010.

______. Vocabulário de controle externo do tribunal de contas da união. Brasília: TCU, 2015.

CHAVES, M. C. S. Utilização de indicadores de desempenho pela Consultoria-Geral da União. Brasília: ENAP, 2014.

CNM. Prefeituras investem hoje 22,5% de sua arrecadação em saúde. 2018. Disponível em: < https://www.cnm.org.br/comunicacao/noticias/prefeituras-investem-hoje-22-5-de-sua-arrecadacao-em-saude-afirma-ziulkoski>. Acesso em: 14 jun. 2018.

FURTADO, L. R. Brasil e corrupção. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

GUERRA, E. M. Controle externo da Administração Pública. 4.ed. Belo Horizonte: Fórum, 2019.

GOMES, A. S. Controle da administração pública pelo tribunal de contas: limites materiais de suas decisões e extensão de suas atribuições constitucionais. Revista Controle, Fortaleza, v. 15(1), 86-124, 2017.

LIMA, L. H. Controle externo. 8.ed. Rio de Janeiro: Editora Método, 2019.

MACIEL, P. J. Finanças públicas no Brasil: uma abordagem orientada para políticas públicas. Revista Administração Pública, vol.47, n.5, 2013.

MATIAS-PEREIRA, J. Administração pública. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2018.

MATO GROSSO. Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Ministério Público Apura Causas do Alto índice de Hanseníase em Mato Grosso que Lidera Ranking Nacional. Cuiabá: Ministério Público de Mato Grosso, 2013.

______. Secretaria de Estado de Planejamento. Serviços. 2014. Disponível em: < http://www.seplan.mt.gov.br/servicos?ciclo=cv_planejamento>. Acesso em: 1 set 2019.

______. Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso. Avaliação de resultados das políticas de saúde e educação: estado de municípios de Mato Grosso. 2013. Disponível em: < http://politicas.tce.mt.gov.br/v3/Main.html?ts=1476477319#>. Acesso em: 1 set 2019.

______. Qualidade do gasto público. Cuiabá: Publicontas, 2016.

______. Consolidação de entendimentos técnicos. Cuiabá: Publicontas, 2015.

______. Contas anuais. Cuiabá: TCE-MT, 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2020.

MAZON, L. M.; MASCARENHAS, L. P. G.; DALLABRIDA, V. R. Eficiência dos Gastos Públicos em Saúde: desafios para municípios de Santa Catarina, Brasil. In: Saúde e Sociedade, vol. 24, n. 1, jan./mar. 2015.

MAXIMIANO, A. C. A. Teoria Geral da Administração. 8.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MENDES, M. J. Sistema orçamentário brasileiro: planejamento, equilíbrio fiscal e qualidade do gasto público. Caderno de Finanças Públicas, n.9, p.55-100, 2009.

PALUDO, A. Administração pública. 8.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2019.

SCATENA, J. H. G.; VIANA, A. L. A.; TANAKA, O. Y. Sustentabilidade financeira e econômica do gasto público em saúde no nível municipal. Caderno Saúde Pública, 25(11), 2433-2445, 2009.

SECCHI, L. Políticas públicas. 3.ed. São Paulo: Cengage Learning, 2019.

VICENTE, P. Direito constitucional descomplicado. 15.ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: MÉTODO, 2016




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-216

Refbacks

  • There are currently no refbacks.