O associativismo como promotor do desenvolvimento rural e (re) organização espacial em assentamentos rurais / Associations as promoters of rural development and spatial (re) organization in rural settlements

Evandro César Clemente, Iolanda Lopes de Oliveira, José Adolfo Iriam Sturza

Abstract


Este trabalho tem o intento de apresentar uma breve discussão acerca das pesquisas realizadas sobre o associativismo nos assentamentos de reforma agrária, mais precisamente do estado de Mato Grosso. A metodologia baseia-se na pesquisa bibliográfica de livros e periódicos, buscando evidenciar os estudos já realizados com a realidade empírica da área de estudo. O associativismo pode ser considerado uma estratégia dos assentados na busca do desenvolvimento rural e consequentemente em sua reprodução socioeconômica. Por conseguinte, o estabelecimento de uma associação tende a mudar a organização espacial do assentamento, pois abre oportunidades para os assentados ressignificarem o arranjo ate então imposto, herança de um processo de implantação que, via de regra, não considera as características ambientais e socioeconômicas do lugar, originando problemas nas mais diversas esferas.


Keywords


Agricultura familiar; Assentamento rurais; Associativismo; Organização espacial

References


ABRAMOVAY, R. Agricultura familiar e serviço público: novos desafios para a extensão rural. Cadernos de Ciências e Tecnologia, Brasília, DF, v. 15, n. 1, p. 137-157, jan./abr. 1998.

ABRAMOVAY, R. O futuro das regiões rurais. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

BARONE, L. A. et al. Estratégias de gestão territorial : as experiências

associativas dos assentamentos rurais em São Paulo em perspectiva crítica. XVLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração eSociologia Rural. Rio Branco: SOBER, 2008.

BERGAMARCO, S.; PAMARD, C. B.; CHONCHOL, M. E. Por um Atlas dos assentamentos brasileiros: espaços de pesquisa. Rio de Janeiro: DL Brasil, 1997.

BERGAMIM. M.C. AGRICULTURA FAMILIAR NO ESPÍRITO SANTO: constituição, modernização e reprodução socioeconômica. Dissertação (mestrado em geografia). Programa de Pós- Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia-UFU. Uberlandia, 2004.

CANTERLE, N. M. G. O associativismo e sua relação com o desenvolvimento. Francisco Beltrão-PR, Unioeste, 2004. Disponível em: . Acesso em: 01 de maio de 2018.

CARMO, R.B.A. A Questão Agrária e o Perfil da Agricultura Brasileira. 1999. Disponível em . Acesso em: 01 de maio de 2018.

CLEMENTE, E. C.. O Programa de microbacias no contexto do desenvolvimento rural da região de Jales-SP. 2011 Tese (Doutorado em Geografia). Programa de Pós-Graduação da FCT/UNESP- Campus Presidente Prudente. Presidente Prudente, 2011.

CONTERATO, M. A. Dinâmicas regionais do desenvolvimento rural e estilos de agricultura familiar: uma análise a partir do Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Ciências Econômicas, Programa de Pós- Graduação em Desenvolvimento Rural. Porto Alegre, 2008.

FERNANDES, B.et al (Orgs). Geografia Agrária: teoria e poder. 1ª ed.São Paulo: Expressão Popular, 2007. 384p.

FRANCIO. Et al. Agricultura Familiar. Trabalho, Renda e Associativismo. Curitiba, Appris editora, 2016.

FRANTZ, W..Desenvolvimento local, associativismo e cooperação, 2002. Disponível em: . Acesso me: 01 de maio de 2018.

HESPANHOL, R. A. de M.. Produção familiar: perspectivas deanálise e inserção na Microrregião Geográfica de Presidente Prudente. Tese(Doutorado em Geografia). Rio Claro, SP: UNESP/IGCE, 2000.

LAMARCHE, H. (coord.). A Agricultura Familiar: do mito a realidade.

Campinas: Editora da Unicamp, 1998.

LAZZAROTTO,J.J.O associativismo rural e a sua viabilização: estudo de caso comparativo de duas associações de produtores rurais do município de pato branco (PR). Disponível em: < http://www.anpad.org.br/admin/pdf/enanpad2000-org-1033.pdf>. Acesso em: 01 de maio de 2018.

LIMA, L. d. C. Os usos do território e a economia solidária no Rio Grande do Norte. Dissertação de Mestrado. Natal: UFRN, 2015.

MEDEIROS, L. S; LEITE, S. (Orgs.). A formação dos assentamentos rurais no Brasil: processos sociais e políticas públicas. Porto Alegre/Rio de Janeiro: Ed. UFRGS/CPDA, 1999.

MIRANDA. R. S. Os desafios da organização em assentamentos rurais. Revista Verde (Mossoró – RN – Brasil) v.6, n.2, p. 41 - 48 abril / junho de 2011

OLIVEIRA, A. R. de. O associativismo na região do Pontal do Paranapanema-SP: limites e possibilidades para o desenvolvimento rural. Tese [Doutorado em Geografia]. Presidente Prudente: UNESP, 2010.

PELEGRINE.D.F. et al. Uma abordagem teórica sobre cooperativismo e associativismo no Brasil. Revista eletrônica de extensão. V.12.n.19,p.70-85,2015.

PINHEIRO, D. Agricultura familiar e suas organizações: o caso das

associações de produtores. In.: TEDESCO, João Carlos. Agricultura familiar:

realidades e perspectivas. 3ª ed. Passo Fundo: UPF, 2001. 406p.

PINHO, D. B. Que é cooperativismo. São Paulo: Editora S.A., 1966.

SANTOS. A.C. O associativismo na américa Latina: possibilidades de um estudo comparado. In: I encontro de pesquisas históricas-PUCRS. 2014. ISSN-2178378. P.1495-1509.

SCOPINHO, R. A. Processo organizativo de assentamentos rurais: trabalho, condições de vida e subjetividades. São Paulo: Annablume, 2012. 348p.

SILVA, E.M. Diagnóstico no município de São José do Povo: migrações, assentamentos, segurança alimentar e outros fatores de base para o desenvolvimento local. Dissertação [ mestrado em desenvolvimento local]. Campo Grande: Universidade Católica Dom Bosco, 2009.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SPAROVEK, G. Análise territorial da produção nos assentamentos. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário: NEAD, 2005

TEDESCO, J. C. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ª edição. Passo Fundo: UPF, 2001.

TOLEDO.C. et al. Associações comunitária do meio rural: um estudo de caso no centro oeste de Minas Gerais. Revista Mundo agrário. V. 15. N.30,2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-198

Refbacks

  • There are currently no refbacks.