Categorias de Análise sobre Competências Gerenciais para o Desenvolvimento Sustentável / Analysis Categories on Management Skills for Sustainable Development

Fabiana Pinto de Almeida Bizarria, Paulo Guilherme Oliveira, Natchecy dos Reis Gomes, Sérgio Luiz Corrêa dos Santos, Flávia Lorenne Sampaio Barbosa

Abstract


Com base no pressuposto de que há lacunas em relação ao estudo de práticas favoráveis ao desenvolvimento sustentável, em decorrência de aprendizagens desarticuladas das competências que poderiam ser acionadas ante às problemáticas ambientais, a pergunta de partida se organiza da seguinte forma: quais são as competências gerenciais favoráveis ao desenvolvimento sustentável? Para tanto, objetiva-se identificar categorias associados à essas competências, por meio da identificação, descrição e análise de competências apreendidas por meio de entrevistas com administradores e gestores organizacionais inseridos no mercado de trabalho. Como resultado foram levantadas seis categorias de análise, denominadas: Relações interpessoais, Inovação sustentável, Análise multidimensional, Decisão sustentável correta, Estratégias sustentáveis e Racionalidade-filosofia. Com base nessas categorias foram definidas subcategorias, no caso de Relações interpessoais, as seis subcategorias são: Empatia, Influência Organizacional, Influência Social, Liderança, Participação e Educação Ambiental. Em relação à Inovação sustentável, as seis subcategorias são Criatividade, Inovação, Flexibilidade, Iniciativa, Pensamento Prospectivo e Abertura. Para Análise Multidimensional foram elaboradas oito subcategorias: Análise Contextual, Análise Crítica e Social, Análise do Potencial Econômico, Análise Econômica, Análise Política, Análise Normativa, Conjunto de Saberes e Conhecimento Teórico-prático. No que tange à Decisão sustentável correta foram definidas oito subcategorias: Execução, Planejamento, Monitoramento, Negociação (Orientação Territorial, Ambiental, Regional, Cultural e Social), Pressão Normativa, Pressão Social, Percepção Territorial, Percepção Social. Em relação às Estratégias Sustentáveis, foram levantadas as subcategorias: Gestão Financeira e Gestão de Recursos (Recursos alternativos e Investimentos), Gestão de Redes (Interorganizacionais e Intersetoriais), Gestão do Processo Produtivo, Gestão de Riscos (Redução de Impactos), Gestão de Processos e Fluxos (Resultados Sustentável, Lucro versus Resultado), Gestão da Imagem-Reputação (Posicionamento Estratégico), Gestão de Pessoas e Equipes (Gestão de Mudanças, Mudanças valorativas), Cultura Sustentável, Domínio de Técnicas-Metodologias. A categorias Racionalidade-Filosofia não tem subcategoria. Com esse levantamento, a pesquisa segue para a elaboração de questionário que passará por processo de validação por especialistas.

 


Keywords


Competências gerenciais, Desenvolvimento Sustentável, Decisão Sustentável, Análise Multidimensional, Estratégias Sustentáveis.

References


ALMER, C.; WINKLER, R. Analyzing the effectiveness of international environmental policies: The case of the Kyoto Protocol. Journal of Environmental Economics and Management, v. 82, p. 124-151, 2017.

ALVES FILHO, L. da C.; SILVA, A. B. MUZZIO, H. Criatividade e desenvolvimento de competências gerenciais em empresas de base tecnológica. Economia e Gestão, v. 19, n. 52, 2019.

ALVEZ-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O Método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa, 2. Ed. São Paulo: Pioneira, 1999.

BANDEIRA-DE-MELLO, R. Softwares em pesquisa qualitativa. In: GODOI, C. K., BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. (Org.). Pesquisa Qualitativa em Estudos Organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Editora Saraiva, 2006.

BANERJEE, S. B. Corporate social responsibility: the good, the bad and the ugly. Critical Sociology, v. 34, n. 1, p. 51-79, 2008.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

ABBAD; L. MOURÃO (Orgs.). Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BAUER, M. W; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BENDASSOLLI, P. F.; MALVEZZI, S., Desempenho no trabalho: definições, modelos teóricos e desafios à gestão. In: O trabalho e as organizações: atuações a partir da psicologia. Porto Alegre: Editora Armed, 2013.

BITENCOURT, C. C. A gestão de competências gerenciais e a contribuição da aprendizagem organizacional. Revista de Administração de Empresas, v. 44, n.1, p. 58-69, 2004.

BOOG, G. G. O desafio da competência: como enfrentar as dificuldades do presente e preparar sua empresa para o futuro. São Paulo: Editora Best Seller, 1991.

BORGES, L. de O.; YAMAMOTO, O. H. O Mundo do Trabalho. In: ZANELLI, J. C.; BORGES-ANDRADE, J. E.; BITTENCOURT, A. V. (Orgs.). Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

BRANDÃO, H. P.; GUIMARÃES, T. A. Gestão de competências e gestão de desempenho: tecnologias distintas ou instrumentos de um mesmo constructo? Revista de Administração de Empresas, v, 41, n. 1, p. 08-15, 2001.

BRANDÃO, H.P.; BORGES-ANDRADE, J.E.; FREITAS, I.A.; VIEIRA, F.T. Desenvolvimento e estrutura interna de uma escala de competências gerenciais. Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 26, n.1, p.43-54, jan./mar. 2010.

BRANDÃO, H.; BORGES-ANDRADE, J.; GUIMARÃES, T. Desempenho organizacional e suas relações com competências gerenciais, suporte organizacional e treinamento. R. Adm., São Paulo, v. 47, n. 4, p. 523- 539, out./dez. 2012.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Ignacy Sachs e a nave espacial Terra. Rev. Econ. Polit., São Paulo, v. 33, n. 2, p. 360-366, jun. 2013.

BYRNE, B. M. Structural Equation Modeling with AMOS: Basic Concepts, Applications, and Programming. 2.ed. New York: Routledge – Taylor & Francis G., 2010.

CARBONE, P. P. et al. Gestão por competência e gestão do conhecimento. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-518, 2013.

CHABOWSKI, B. R.; MENA, J. A.; GONZALEZ-PADRON, T. L. The structure of sustainability research in marketing, 1958-2008: a basis for future research opportunities. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 39, n. 1, p. 55-70, 2011.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Ed. 2 ed. São Paulo: Bookman, 2005.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. 8. Ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: MEC: UNESCO, 2003.

DEMAJOROVIC, J.; SILVA, H. C. O. Formação Interdisciplinar e Sustentabilidade em Cursos de Administração: Desafios e Perspectivas. Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 5, 2012.

DEMAJOROVIC, J.; MARTÃO, S. D. Competências e inserção profissional de administradores em sustentabilidade. Pretexto, Belo Horizonte, v. 15, p. 48-66, 2014.

DENZIN, N. K. e LINCOLN, Y. S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K. e LINCOLN, Y. S. (Orgs.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DURAND, T. L’alchimie de la compétence. Revue Française de Gestion, n. 127, p. 84-102, jan./fév. 2000.

DUTRA, J S. Competências: Conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2004.

DUTRA, J. S.; FLEURY, M. T. L.; RUAS, R. (Org.). Competências: conceitos, métodos e experiências. São Paulo: Atlas, 2008.

ELKINGTON, J. Sustentabilidade: canibais com garfo e faca. São Paulo: M. Books do Brasil, 2012.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Construindo o conceito de competência. RAC – Revista de Administração Contemporânea, v. 5, p. 183-196, Ed. Especial, 2001.

FLEURY, M.T.L.; FLEURY, A. Competitive strategies and core competencies: Perspective for the internationalisation of industry in Brasil, Integrated Manufacturing Systems, Kempston, v.14, n.1, p. 16-25, 2004.

FLICK, U. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FREITAS, P. Relações entre competências gerenciais de líderes de grupos de pesquisa e resultados alcançados. 2016. 209f. Dissertação (Mestrado em Administração) — Universidade de Brasília. Brasília: UnB, 2016.

FREITAS, I.A.; BRANDÃO, H.P. Trilhas de aprendizagem como estratégia de TD&E. In: BORGES-ANDRADE, J.E.; ABBAD, G.; MOURÃO, L. (Org.). Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho. Porto Alegre: Artmed, 2006. Cap.5, p.97-113.

FREITAS, P. F. P.; ODELIUS, C. C. Competências gerenciais: uma análise de classificação em estudos empíricos. CADERNOS EBAPE.BR, v. 16, n. 1, 2018.

FREITAS, P. F. P.; MONTEZANO, L.; ODELIUS, C. C. A influência de Atividades Extracurriculares no Desenvolvimento de Competências Gerenciais em Grupos de Pesquisa. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 20 n. 1, 2019.

FROEHLICH, C. Publicações internacionais sobre sustentabilidade: uma revisão de artigos com o uso da técnica de análise de conteúdo qualitativa. Revista de Administração da UFSM, v. 7, n. 2, p. 178-195, 2014.

GALLON, A. V.; SOUZA, F. C.; ROVER, S.; BELLEN, H. M. V. Um estudo longitudinal da produção científica em administração direcionada à temática ambiental. Revista Alcance, v. 15, n. 1, p. 81-101, 2008.

GHOSHAL, S. Bad Management Theories Are Destroying Good Management Practices. Academy of Management Learning & Educations, v.4, n.1, p.71-91, 2005.

GONÇALVES-DIAS, S. L. F., HERRERA, C. B., & CRUZ, M. T. DE S. Desafios (e dilemas) para inserir “sustentabilidade” nos currículos de administração: um estudo de caso. RAM - Revista de Administração Mackenzie, v. 14, n3, p. 119–153, 2013.

GONDIM, S. M. G. Perfil profissional e mercado de trabalho: Relação com a formação acadêmica pela perspectiva de estudantes universitários. Estudos de Psicologia, v. 7, n. 2, p. 299-309, 2002.

HAIR JR., J.F.; WILLIAM, B.; BABIN, B.; ANDERSON, R. E. Análise multivariada de dados. 6.ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HOPKINS, C. Reflections on 20+ Years of ESD, Journal of Education for Sustainable Development, Los Angeles, London, New Delhi, Singapore and Washington DC, 2012.

JABBOUR, C. J. C.; SANTOS, F. C. A.; BARBIERI, J C. Gestão ambiental empresarial: um levantamento da produção científica brasileira divulgada em periódicos da área de administração entre 1996 e 2005. Rev. Adm. Contemp., Curitiba, v. 12, n. 3, p. 689-715, 2008.

JACOBI, P. R.; RAUFFLET, E.; ARRUDA, M. P. Educação para a sustentabilidade nos cursos de Administração: reflexão sobre paradigmas e práticas. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 3, art. 98, p. 21-50, 2011.

KILIMNIK, Z. M.; SANT’ANNA, A. S. Modernidade Organizacional, Política de Gestão de Pessoas e Competências Profissionais. In J. E. BORGES-ANDRADE, G. ABBAD,; L. MOURÃO (Orgs). Treinamento, Desenvolvimento e Educação em Organizações e Trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas. (pp. 85-113). Porto Alegre (RS): Artmed, 2006.

KRONBERGER, N.; WAGNER, W. Palavras-chave em contexto: análise estatística de textos, In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

LE BOTERF, G. Desenvolvendo a competência dos profissionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

LEFF, E.; Complexidade, Interdisciplinaridade e Saber Ambiental. In Philippi, A (Org). Interdisciplinaridade em Ciências Ambientais. São Paulo, SP: Signus Editora, 2010.

MARÔCO, J. Análise de Equações Estruturais: fundamentos teóricos, software & aplicações. Report number, Pêro Pinheiro, 2010.

MEBRATU, D. Sustainability and Sustainable Development Historical and Conceptual Review. Environmental Impact Assessment Review. Vol.18. 1998

MELO, P. T. N. B.; SALLES, H. K.; VAN BELLEN, H. M. Quadro institucional para o desenvolvimento sustentável: o papel dos países em desenvolvimento com base na análise crítica do discurso da Rio+20. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 701-720, 2012.

MINAYO, M. C. S. (Org). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Vozes, 2014.

MOTTA-ROTH, D. Redação acadêmica: princípios básicos. Santa Maria: Laboratório de Pesquisa e Ensino de Leitura e Redação/Imprensa Universitária, Universidade Federal de Santa Maria, 2003.

NASCIMENTO, E. P. Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estud. Av., São Paulo, v. 26, n. 74, p. 51-64, 2012.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. The Core Competence of the Corporation. Harvard Business Review, p. 3- 15, May/June, 1990.

REINERT, M. ALCESTE, une méthodologie d'analyse des données textuelles et une application: Aurélia de G. de Nerval. Bulletin de méthodologie sociologique, v. 28, pp. 24-54, 1990.

RIBEIRO, K.M.B.; MIRANDA, A.C., Matriz Curricular do Curso de Administração: qual a relevância da temática ambiental na formação do Administrador? Revista UNIABEU. Rio de Janeiro, v.4, n.6, p. 212 – 231, Jan-Abr. 2011.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

ROSA, F.; ENSSLIN, S. R. Tema a “gestão ambiental” em eventos científicos: um estudo exploratório nos eventos avaliados segundo critério qualis da Capes. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE, 9., 2007, Curitiba. Anais [...] Curitiba: Unicenp: 2007.

SACHS, I. Rumo à ecossocioeconomia: teoria e prática do desenvolvimento [Org. Paulo Freire Vieira]. São Paulo: Cortez, 2007.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

SANTOS, A. C. O uso do método Delphi na criação de um modelo de competências. Revista de Administração, v. 36, n. 2, p. 25-32, 2001.

SCHUBERT, A.; LÁNG, I. The literature after math of the brundtland report ´our common future´. A scientometric study based on citations in science and social science journals. Environment, Development and Sustainability, v. 7, n. 1, p. 1-8, 2005.

SILVEIRA, L. M.; PETRINI, M. Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social Corporativa: uma análise bibliométrica da produção científica internacional. Gest. Prod., São Carlos, v. 25, n. 1, p. 56-67, mar. 2018.

SINAY, M.C.F.; DALBEM, M.C.; LOUREIRO, I.A.; VIEIRA, J. M. Ensino e pesquisa em gestão ambiental nos programas brasileiros de pós-graduação em administração. Revista de Administração Mackenzie, v. 14, n. 3, p. 55-82, 2013.

SONNENTAG, S.; NIESSEN, C.; OHLY, S. Learning at work: training and development. International Review of Industrial and Organizational Psychology, New Jersey, v.19, p.249-289, Jan. 2004.

SOUZA, M. T. S.; RIBEIRO, H. C. M. Sustentabilidade ambiental: uma meta-análise da produção brasileira em periódicos de administração. Rev. Adm. Contemp., Curitiba, v. 17, n. 3, p. 368-396, 2013.

SPENCER, L. M.; SPENCER, S. M. Competence at work: models for superior performance. New York: John Wiley & Sons, 1993

SPRINGETT, D. Education for sustainability in the business studies curriculum: a call for a critical agenda. Business Strategy and the Environment, v. 14, p. 146-159, 2005.

SRIVASTAVA, D. K. “Perspectives on Corporate Social Responsibility (CSR): A Case Study of the Tata Group of Companies”, in GUPTA, A., Ethics, Business and Society: Managing Responsibly, SAGE Publications, pp. 62, 69, 2010.

QUINN, R. E. et al. Competências gerenciais: princípios e aplicações. 3a ed. Rio de Janeiro (RJ): Elsevier. 2003.

TU, Y. Urban debates for climate change after the kyoto protocol. Urban Studies, v. 55, n. 1, p. 3-18, jan. 2018.

ZARIFIAN, P. Objetivo competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas, 2001.

WORD WCONOMIC FORUN (WEF). The future of Jobs: employment, skills and workforce strategy for the fourth revolution. Global Challenge Insight Report, 2016>WORD WCONOMIC FORUN (WEF). The future of Jobs. Insight Report, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-194

Refbacks

  • There are currently no refbacks.