Nível de desempenho motor em escolares brasileiros: uma revisão integrativa/Level of motor performance in brazilian schools: an integrative review

Diego da Costa dos Santos, Fábio Brum

Abstract


O Desempenho Motor (DM) pode ser definido como a combinação de habilidades motoras fundamentais e os seus componentes relacionados à aptidão físico-motora. Sabe-se também que essa habilidade deve ser desenvolvida, principalmente, nos primeiros anos de escolaridade, tendo em vista a maior facilidade para aprendizagem motora ocorrer na infância e adolescência. Dessa maneira, a avaliação sistemática do nível de DM é fator preponderante para se estudar a qualidade e o envolvimento dos estudantes com as práticas corporais na escola. Sendo assim, a presente revisão integrativa da literatura objetivou reunir estudos que avaliaram o nível de DM em escolares brasileiros. A busca foi realizada nas bases de dados SciELO e SCOPUS no período correspondente a maio de 2010 até maio de 2020. Ao todo, 10 estudos foram selecionados para amostra final. Na grande maioria, o resultado dos estudos levantados apontou que há uma prevalência de desordem coordenativa dos escolares, e que estes apresentaram resultados insatisfatórios para o DM em diversas regiões do país. É necessário que as escolas e os órgãos de educação dos municípios brasileiros atentem para a inserção efetiva de professores de Educação Física ainda na Educação Infantil, haja vista que estes profissionais poderão ampliar a vivência motora dos educandos através do trabalho com atividades voltadas especialmente para o desenvolvimento e aprendizagem das mais variadas habilidades motoras na infância e adolescência.


Keywords


Desempenho Motor, Educação Física, Escolares.

References


ABIKO, R. H. et al. Avaliação do desempenho motor de crianças de 6 a 9 anos de idade. Cinergis, v. 13, n. 3, p. 21–26, 2012.

ARAÚJO, M. P. et al. Contribuição de diferentes conteúdos das aulas de educação física no ensino fundamental I para o desenvolvimento das habilidades motoras fundamentais. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 18, n. 3, p. 153–157, 2012.

BRAUNER, L. M.; VALENTINI, N. C. Análise do desempenho motor de crianças participantes de um programa de atividades físicas. Revista da Educação Física/UEM, v. 20, n. 2, p. 205–216, 2009.

COSTA, C. L. A. et al. Efeito de um programa de intervenção motora sobre o desenvolvimento motor de crianças em situação de risco social na região do Cariri-Ceará. Revista da Educação Física/UEM, v. 25, n. 3, p. 353–364, out. 2014.

COTRIM, J. R. et al. Desenvolvimento de habilidades motoras fundamentais em crianças com diferentes contextos escolares. Revista da Educação Física/UEM, v. 22, n. 4, p. 523–533, dez. 2011.

D’AVILA, A. D. S.; SILVA, L. O. E. Educação física na educação infantil: o papel do professor de educação física. Kinesis, v. 36, n. 1, abr. 2018.

DELGADO, D. A. et al. Avaliação do desenvolvimento motor infantil e sua associação com a vulnerabilidade social. Fisioterapia e Pesquisa, v. 27, n. 1, p. 48–56, jan. 2020.

SANTOS, V. A. P. dos; VIEIRA, J. L. L. Prevalência de desordem coordenativa desenvolvimental em crianças com 7 a 10 anos de idade. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 15, n. 2, p. 233–242, 2013.

DUARTE, M. G. et al. Desenvolvimento motor e fatores associados de crianças entre 36 e 42 meses em um contexo do baixo Amazonas. Journal of Physical Education, v. 27, n. 1, p. 1–10, 2016.

FARIA, B. B.; COSTA, C. R. B. Educação física e atividade lúdica: o papel da ludicidade no desenvolvimento infantil. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, v. 9, n. 1, p. 136–155, 2016.

FERNANDES, P. S.; PALMA, M. S. Nivel de desempenho motor de escolares praticantes e não praticantes de educação física. Kinesis, v. 1, n. 32, p. 24–40, 2014.

FONSECA, D. A. et al. Diferença na coordenação motora de crianças praticantes de ginástica artística: experientes versus novatas. Coleção Pesquisa em Educação Física, v. 9, n. 5, p. 139–144, 2010.

FOTROUSI, F.; BAGHERLY, J.; GHASEMI, A. The compensatory impact of mini-basketball skills on the progress of fundamental movements in children. Procedia Social and Behavioral Sciences, v. 46, p. 5206–5210, 2012.

GALLAHUE, D. L.; DONNELLY, F. C. Educação física desenvolvimentista para todas as crianças. 4. ed. São Paulo: Phorte, 2008.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C.; GOODWAY, J. D. Desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 7. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.

GUEDES, D. P.; NETO, J. T. M.; SILVA, A. J. Desempenho motor em uma amostra de escolares Brasileiros. Motricidade, v. 7, n. 2, p. 25–38, 2011.

ISSARTEL, J. et al. A cross-validation study of the TGMD-2: the case of an adolescent population. Journal of Science and Medicine in Sport, v. 20, n. 5, p. 475–479, 2016.

KRATHWOHL, D. R. A revision of Bloom’s taxonomy: an overview. Theory Into Practice, v. 41, n. 4, p. 212-218, 2002.

LINDAHL, J. et al. Trends and knowledge base in sport and exercise psychology research: a bibliometric review study. International Review of Sport and Exercise Psychology, v. 8, n. 1, p. 71–94, 2015.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. de C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto - Enfermagem, v. 17, n. 4, p. 758–764, dez. 2008.

MIRANDA, T. B.; BELTRAME, T. S.; CARDOSO, F. L. Desempenho motor e estado nutricional de escolares com e sem transtorno do desenvolvimento da coordenação. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 13, n. 1, p. 59–66, 2011.

MORAES, G. et al. Relationships between motor performance and body composition of school adolescents. Journal of Human Growth and Development, v. 29, n. 1, p. 75–82, maio 2019.

NAZARIO, P. F.; VIEIRA, J. L. L. O contexto esportivo no desenvolvimento motor de crianças. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 16, n. 1, p. 86–95, 2014.

NETO, F. R. et al. A importância da avaliação motora em escolares: análise da confiabilidade da escala de desenvolvimento motor. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 12, n. 6, p. 422–427, 2010.

NETO, F. R. Manual de avaliação motora. 3. ed. Porto Alegre: DIOESC, 2015.

PALMA, M. S.; CAMARGO, V. A.; PONTES, M. F. P. Efeitos da atividade física sistemática sobre o desempenho motor de crianças pré-escolares. Revista da Educação Física/UEM, v. 23, n. 3, p. 421–429, set. 2012.

RÉ, A. H. N. et al. Competência motora em crianças do ensino público da cidade de São Paulo. Journal of Physical Education, v. 29, n. 1, p. 1–8, 2018.

RODRIGUES, D. et al. Desenvolvimento motor e crescimento somático de crianças com diferentes contextos no ensino infantil. Motriz, Revista de Educacao Fisica, v. 19, n. 3 Supl., p. 49–56, 2013.

SANTOS, L. R. V.; FERRACIOLI, M.C. Prevalência de crianças identificadas com dificuldades motoras. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, v. 28, n. 2, p. 1-14, 2020.

SANTOS, J. O. L. et al. Indicadores antropométricos e desempenho motor de escolares Manauaras (AM–Brasil). Journal of Physical Education, v. 27, n. 1, p. 1–11, jun. 2016.

SILVA, A. Z. et al. Intervenção psicomotora para estímulo do desenvolvimento motor de escolares de 8 a 10 anos. Brazilian Journal of Kinanthropometry and Human Performance, v. 19, n. 2, p. 150–163, maio 2017.

SILVA, J.; BELTRAME, T. S. Desempenho motor e dificuldades de aprendizagem em escolares com idades entre 7 e 10 anos. Motricidade, v. 7, n. 2, p. 57–68, abr. 2011.

SILVA, S. B.; VILELA JUNIOR, G. D. B.; TOLOKA, R. E. Arremessar por cima do ombro e a distância percorrida pelo implemento. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 23, n. 4, p. 309–318, 2009.

SILVEIRA, R. A.; CARDOSO, F. L.; SOUZA, C. A. Avaliação do desenvolvimento motor de escolares com três baterias motoras: EDM , MABC-2 e TGMD-2. Cinergis, v. 15, n. 3, p. 140–147, 2014.

SIMÕES, G. et al. Atividades lúdicas na educação infantil: importância e contribuições da prática pedagógica do professor de educação física. In: MARTINS, M. de N. F.; LEMOS, M. P. F. de; ARAÚJO, F. A. M. (Orgs.). Processos educativos na educação infanil. Teresina: EDUFPI, 2020. No prelo.

SLYKERMAN, S. et al. How important is young children’s actual and perceived movement skill competence to their physical activity? Journal of Science and Medicine in Sport, v. 19, n. 6, p. 488–492, 2016.

TANI, G. et al. Educação física escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. 1. ed. São Paulo: EPU, 1988.

VALENTINI, N. C. Percepções de competência e desenvolvimento motor de meninos e meninas: um estudo transversal. Movimento, v. 8, n. 2, p. 51–62, 2002.

VALENTINI, N. C. et al. Teste de Desenvolvimento Motor Grosso: validade e consistência interna para uma população gaúcha. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, v. 10, n. 4, p. 399–404, 2008.

VALLENCE, A. M. et al. Childhood motor performance is increased by participation in organized sport: the CHAMPS Study-DK. Scientific Reports, v. 9, n. 1, p. 1–8, 2019.

VILELLA-CORTEZ, G. M.; FERREIRA, H. H. M.; BELLA, G. P. Comparative study between school and motor performance in children aged 6 to 11 years according to teachers’ perceptions. Fisioterapia em Movimento, v. 32, p. 1–10, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-187

Refbacks

  • There are currently no refbacks.