A importância do trabalho humanizado da enfermagem nas ações preventivas e promoção da saúde no período gestacional e puerpério de gestantes com HIV/AIDS: Uma revisão narrativa / The importance of humanized nursing work in preventive actions and health promotion during pregnancy and the puerperium of pregnant women with HIV/AIDS: A narrative review

Maria Angélica Álvares de Freitas, Maria Juliana Gomes Arandas, Wellington Manoel da Silva, Willaine Balbino de Santana Silva, Mariany Stefany de Freitas Nascimento, Jessika Luana da Silva Albuquerque, Gabriela Ferraz dos Santos, Daniele da Silva Mendonça

Abstract


O sistema de saúde contempla suporte clínico e humanizado para as diferentes patologias que fazem parte da vida dos indivíduos. Porém, este mesmo sistema de saúde também trabalha com prevenção e orientação para diferentes morbidades que não são necessariamente componentes do processo de saúde ou doença, ou seja, potenciais agentes que contaminam grupos sociais. Dentre estes grupos sociais passíveis de contaminações estão as gestantes que precisam durante o pré-natal terem suportes e informações claras acerca de seus estados de saúde dada relevância ao objetivo principal deste trabalho em trazer a importância da prática da classe da enfermagem no pré-natal. O pré-natal tornou-se um procedimento extremamente importante por possibilitar diagnósticos acerca do estado de saúde do feto e da mãe. Por consequência o suporte em saúde pode ser otimizado a partir de ações preventivas e interventivas, uma destas ações são os cuidados em gestantes positivas para o vírus do HIV tema apontado para a elaboração deste artigo de cunho bibliográfico. Ao final desta discussão subsidiada por teóricos renomados em suas respectivas ciências conclui-se que durante o pré-natal quando se atribui de forma correta medidas em saúde como diretrizes profiláticas e educativas as possibilidades de manutenção da qualidade die vida destas mulheres gestantes pode ser mais efetivas.


Keywords


Enfermagem, Gestantes, HIV, Pré-Natal.

References


ACOSTA LMW, GONÇALVES TR, BARCELLOS NT. Coinfecção HIV/sífilis na gestação e transmissão vertical do HIV: um estudo a partir de dados da vigilância epidemiológica. Rev Panam Salud Publica. 2016;40(6):435–42.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.n.32. Atenção ao pré-natal de baixo risco, Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2012. 318p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.120p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das DST HIV/Aids e Hepatites Virais. Cuidados durante o parto vaginal e cesariana em gestantes vivendo com HIV/aids. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

BRUN, L.F. A atuação da enfermeira durante o pré-natal da gestante soropositiva: uma revisão integrativa. (Monografia) Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2011.

COSTA, D. K. et al. Cuidados de enfermagem no pré-natal e segurança do paciente: revisão integrativa. Rev enferm UFPE online. Recife, 10(Supl. 6):4909-19, dez., 2016.

COSTA RHS, SILVA RAR, MEDEIROS SM. Cuidado de enfermagem diante da prevenção da transmissão vertical do HIV. J. res.: fundam. care. Online, 2015.

ELIAS, C. S. R. et al. Quando chega o fim? Uma revisão narrative sobre terminalidade do período escolar para alunos deficientes mentais. SMAD: Revista Electrónica em Salud Mental, Alcohol y Drogas, 2012; v. 8;1, 48-53.

FRIGO, J. et al. As percepções das mulheres portadoras de HIV/AIDS perante a impossibilidade de amamentação. J. res.: fundam. Care, 2014; v.2, n. 6, p. 627-636.

GRANGEIRO, A.; CASTANHEIRA, E. R.; BATTISTELLA NEMES, M.I. A re-emergência da epidemia de aids no Brasil: desafios e perspectivas para o seu enfrentamento interface. Comunicação, Saúde, Educação, 2015; v. 19, n. 52.

GREGORIO. Z.F.P, LOPES M.H.B. Processo de enfermagem no pré-natal de gestantes com HIV/AIDS. UNICAMP. 2008

KLEINUBING, R.E.; PEREIRA, F.W; BUBLITZ, S. Atuação da equipe de saúde com gestantes soropositivas ao hiv: desvelando o papel da enfermagem. Rev. Contexto e Saúde: Ijuí, 2011; v.10, n.20 jan./jun., p.711-714.

MACÊDO SM, MIRANDA L.C.K, GOMES T.M.A. Cuidado de enfermagem em serviço ambulatorial especializado em HIV/AIDS. Rev. Enfermagem REBEn, 2014.

MARTINEZ. J. O papel da placenta na transmissão vertical do HIV-1. Medicina. 2016; v.1, n.49, p. 80-85.

ONU-ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDADES. A ONU e a resposta à AIDS no Brasil. Brasília DF: UNAIDS do Brasil 2013.

RAMOS, J.I.M;1 MENEZES, L.S; SOUSA, D.S. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde, Aracaju, 2013; v. 1, n.17, p. 27-38.

SANTOS, R. C. S., et al. HIV na gestação. Estação Científica (UNIFAP), 2012; v. 2, n. 2, p. 11-24.

SILVA, N.M.; CECCHETTO, F. H.; MARIOT, M. D. M. Atuação da enfermagem no cuidado da gestante HIV positiva. Revista Cuidado em Enfermagem-Cesuca, 2016; v. 2, n. 3, p. 46-55.

SILVA EMF, Lacava S. Reflexão sobre o cuidado de enfermagem e sua aproximação com a prática social. Rev. Enferm. UNISA. 2010 .11(1):p. 6-53.

SILVA, M.A. M.; SILVA, A.V.; MACHADO, W.D. Assistência de enfermagem a uma gestante hiv soropositiva: cuidados para os riscos e complicações durante o período perinatal. Rev. Cienc. da Saúde, Sobral, 2013; vol. 14, n° 2, p. 63-80.

SOUSA, A.J. C. Q.; MENDONÇA. A. E. O.; TORRES, G. V. Atuação do enfermeiro no pré-natal de baixo risco em uma unidade básica de Saúde. Rio Grande do Norte: Carpe Diem: Revista Cultura e Científica do UNIFACEX, 2012; v. 10, n. 10.

VIANA RB, FERREIRA HC, SANTOS MLSC, CABRITA BAC. Vivências de gestantes soropositivas em relação à assistência de enfermagem: estudo descritivo. cienc cuid Saúde, 2013;12(3):550-557.

VOSGERAU, D. S. A. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista de Diálogo Educacional, 2014, v.14; 41, 165-189.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-174

Refbacks

  • There are currently no refbacks.