Análise comparativa da estrutura de sistemas de indicadores de desenvolvimento sustentável: programa cidades sustentáveis e ABNT NBR ISO 37120:2017 / Comparative analysis of the structure of sustainable development indicator systems: sustainable cities program and ABNT NBR ISO 37120:2017

Elisa de Almeida Couto, Leandro Torres Di Gregorio

Abstract


O acelerado crescimento das cidades traz a cada dia novos desafios para o desenvolvimento urbano sustentável. Dessa forma, a gestão urbana e a boa governança se tornam fundamentais para a garantia da qualidade de vida nas cidades, tendo como importante ferramenta o uso de indicadores de desempenho para o monitoramento e tomada de decisão. O presente trabalho tem como objetivo a comparação entre o Programa Cidades Sustentáveis e a ABNT NBR ISO 37120:2017, sistemas de indicadores de desenvolvimento sustentável. Para a análise comparativa entre os sistemas, foram avaliados os perfis dos indicadores, reagrupando-os nos mesmos eixos temáticos, a partir de sua natureza. Foram, ainda, confrontados os resultados da aplicação das metodologias para o Rio de Janeiro. Como resultado observa-se que, apesar de determinadas diferenças de abordagem, as metodologias apontaram para semelhanças quanto ao diagnóstico da transparência das informações para a capital fluminense. Conclui-se que a escolha por um conjunto de indicadores dependerá do alcance, detalhamento e credibilidade almejados e que os indicadores são importantes instrumentos para a gestão urbana e promoção da governança.

 

 


Keywords


Indicadores de desenvolvimento sustentável, Gestão urbana, Governança, Cidades sustentáveis, ISO 37120.

References


ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 37120: Desenvolvimento sustentável de comunidades – Indicadores para serviços urbanos e qualidade de vida. Rio de Janeiro, 2017.

BEZERRA, M. C. L.; BURSZTYN, M. Ciência e tecnologia para o desenvolvimento sustentável. Brasília: Ministério do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis: Consórcio CDS/ UNB/ Abipti, 2000.

BRASIL. Controladoria-Geral da União. Portal da Transparência. Escala Brasil Transparente. Brasília, 2018. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2019.

BRASIL. Decreto n. 9.203, de 22 de novembro de 2017. Dispõe sobre a política de governança da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Lex: Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para assuntos jurídicos. Brasília, 22 nov. 2017.

CMMAD Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. Tradução de Our common future. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1988.

CNUMAD CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE O MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO, 1995. Agenda 21. Tradução: ministério das Relações Exteriores. Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados. Brasília, 1995. Disponível em: < http://bd.camara.gov.br/bd/handle/bdcamara/7706 >. Acesso em: 7 abr. 2019.

COUTO, E. A. Aplicação dos indicadores de desenvolvimento sustentável da norma ABNT NBR ISO 37120:2017 para a cidade do Rio de Janeiro e análise comparativa com cidades da América Latina. Rio de Janeiro: UFRJ, 2018.

FREY, K. Governança urbana e participação pública. RAC-Eletrônica, v. 1, n. 1, art. 9, p. 136-150, jan./abr. 2007. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2019.

FURTADO, J. S. Indicadores de sustentabilidade e governança. Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade, São Paulo, vol. 2, n. 1, p.121-188, fev., 2009.

GOMES, M. L.; MARCELINO, M. M.; ESPADA, M. Proposta para um sistema de indicadores de desenvolvimento sustentável. Portugal: Direcção Geral do Ambiente, 2000. Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2017.

LACERDA, L. B. N.; SILVA, C. M. Participação popular no contexto da governança local. Brazilian Journal of Development, Curitiba, vol. 5, n. 9, p.16284-16296, sep., 2019.

ONU ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Mais de 90% da população brasileira viverá em cidades em 20130. ONU News, 2016. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2019.

PALUDO, A. V. Administração pública: teorias e questões. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. 519 p.

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS. Plataforma Cidades Sustentáveis. Disponível em: < https://indicadores.cidadessustentaveis.org.br/>. Acesso em: 04 abr. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-172

Refbacks

  • There are currently no refbacks.