Qualidade microbiológica de alimentos servidos em um resort localizado na mesorregião metropolitana de Salvador, Bahia / Microbiological quality of food served at a resort located in the metropolitan region of Salvador, Bahia

Juliana Ranzan Matos, Joselene Conceição Nunes Nascimento, Danilo Moreira Vilas Boas, Jorge Edmundo Prazeres da Silva, Francine Gama da Paz, João Victor Quintas dos Santos, Yandy Sued de Oliveira Silva, Clícia Capibaribe Leite

Abstract


O setor de turismo no Brasil apresentou crescimento significativo nas últimas décadas, com consequente aumento da movimentação na rede hoteleira e destaque para a hospedagem em hotéis do tipo resort. Este segmento se consolidou como importante atração turística, principalmente devido às atividades de entretenimento e experiências gastronômicas. No entanto, o consumo de refeições nesses estabelecimentos, representa um dos fatores capaz de contribuir para a ocorrência de doenças veiculadas por alimentos. Diante deste cenário, objetivou-se com o presente estudo avaliar a qualidade microbiológica de alimentos servidos em um resort localizado na mesorregião metropolitana de Salvador, Bahia. Para tanto, foram avaliadas 102 amostras de alimentos prontos para o consumo de diversos tipos de preparações e estas foram submetidas às análises microbiológicas de acordo com a metodologia descrita pelo American Public Health Association (APHA), adotando como referência os parâmetros da RDC n° 12, de 2001, do Ministério da Saúde. Os resultados evidenciaram que 0,98% das amostras apresentou coliformes a 35ºC e 11,76%, coliformes a 45ºC e, portanto classificadas como improprias para o consumo humano. Com isto, torna-se evidente a necessidade de adoção de medidas mais rigorosas para o controle higiênico-sanitário dos alimentos preparados e, desta forma, evitar possíveis riscos para a saúde dos hóspedes.


Keywords


Resorts, Doenças Veiculadas por Alimentos, coliformes a 35ºC, coliformes a 45ºC.

References


APHA- American Public Health Association.Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods (Eds. Frances Pouch Downes and Keith Ito). 1.ed. Washington D. C., 2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RESORTS. Quem somos. Disponível em: . Acesso em: , v. 7, 2019.

BARROS, D. F. et al. Microbiologic evaluation of natural orange juice commercialized in public streets in downtown São Paulo City, Brazil. REVISTA UNIVAP, v. 21, n. 37, p. 50-56, 2015.

BARRETO, L. M. et al. Análise comparativa do atendimento e tecnologia em 2 hotéis nos setores de recepção, reservas e governança. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 7, p. 8651-8664, 2019.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC Nº 12, de 02 de janeiro DE 2001.Aprova o Regulamento Técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. Brasília, 2001.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Brasília, 2004

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Dados Epidemiológicos – Surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos no Brasil período 2009 a 2019. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/maio/17/Apresentacao-Surtos-DTA-Maio-2019.pdf. Acesso em 12 jan. 2020.

BRASIL. Ministério do Turismo. Sistema brasileiro de classificação de meios de hospedagem - cartilha do processo de classificação. Brasília, 2010. 20 p. Disponível em:

ISSA, J. J.; JAYAWARDENA, C. The “all-inclusive” concept in the caribbean. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 15, n. 3, p. 167-171, 2003.

ODORIZZI, C.M.C.; GARCIA, L.; LEITE, C.C. Qualidade microbiológica de alimentos servidos em um hotel-resort do Estado da Bahia. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 25, n. 194/195, p. 167-171, mar./abr, 2011.

OKUMUS, Bendegul et al. Tackling food waste in all-inclusive resort hotels. International Journal of Hospitality Management, v. 88, p. 102543, 2020.

RODRIGUES, A. O. Avaliação das Boas Práticas e Identificação das Fontes de Contaminação de Alimentos Servidos em Restaurantes Hoteleiros. 2015. 51f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos, Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas 2015.

ROIM, T. P. B.; GONÇALVES, A. A nova classificação hoteleira-resorts. Revista Científica Eletrônica de Turismo, v. 9, n. 17, p. 1-11, 2012.

SANTOS, B. N. et al. Diagnóstico e adequação das Boas Práticas em área de alimentos e bebidas de hotéis: aspectos relacionados à higiene pessoal e ambiental. Rev Inst Adolfo Lutz, v. 75, p. 1699, 2016.

SILVA, N. et al. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. 5. ed., São Paulo: Blucher, 2017.

SOUZA, L. M.; AMARAL, C.A.A.; LIBOREDO, J. C. Conhecimento de manipuladores de alimentos sobre higiene e condições sanitárias na produção de comida japonesa. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 12, p. 30684-30696, 2019.

TONDO, E. C.; BARTZ, S. Microbiologia e sistemas de gestão da segurança de alimentos. Porto Alegre: Sulina, 2011.

VILAS BOAS, D. M. et al. Contaminação microbiológica de alimentos em serviços de hotelaria. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS, 2016, Gramado. Anais... Rio Grande do Sul: CBCTA, 2016. Disponível em: http://www.ufrgs.br/sbctars-eventos/xxvcbcta/anais/files/150.pdf. Acesso em: 09 jun. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Food safety. World Health Organization.2020a. Disponível em: https://www.who.int/foodsafety/areas_work/food-hygiene/en/ Acesso em: 19 de mai. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Foodborne diseases. World Health Organization.2020b. Disponível em: https://www.who.int/foodsafety/areas_work/foodborne-diseases/en/. Acesso em: 19 de mai. 2020.

ZHANG, H. et al. Knowledge, attitude and practices of food safety amongst food handlers in the coastal resort of Guangdong, China. Food control, v. 47, p. 457-461, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-085

Refbacks

  • There are currently no refbacks.