Assessor ou Jornalista? Uma reflexão crítica-analítica sobre a ética jornalística na assessoria de comunicação / Advisor or Journalist? A critical-analytical reflection on journalistic ethics in the press office

Natália Xavier Coelho, Luiza Ester Lima de Oliveira, Lígia Peçanha Grillo, Janayde de Castro Gonçalves

Abstract


O presente trabalho pretende compreender a função do assessor de comunicação, que envolve a definição do conceito, a criação da escola e o papel do profissional; as questões éticas que envolvem o jornalista e função social; e pontos e contrapontos sobre a rotina produtiva do assessor de comunicação, em relação, principalmente, aos procedimentos éticos. Para, assim, questionar se o profissional graduado em Jornalismo, enquanto assessor de comunicação, ainda pode ser considerado jornalista ou se os princípios morais e éticos se divergem nos distintos exercícios.


Keywords


assessoria de comunicação; ética; ética jornalística; estudos de jornalismo; imprensa

References


CARDOSO, Onésimo de Oliveira. Comunicação empresarial versus comunicação organizacional: novos desafios teóricos. Rio de Janeiro, nov./dez. 2006. Disponível em: https://bit.ly/2jM42zN. Acesso em 08 abril de 2019.

CHAGAS, Carlos. Agir ético dentro e fora das assessorias de imprensa. In: DUARTE, Jorge. Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia. 5. ed. São Paulo: Atlas Ltda, 2018.

CHAPARRO, Manuel Carlos. Cem anos e assessoria de imprensa. In: DUARTE, Jorge. Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia. 5. ed. São Paulo: Atlas Ltda, 2018. p. 3-20

CHINEM, Rivaldo. Assessoria de imprensa. Summus Editorial, 2003.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948. Disponível em: https://bit.ly/2zcGcC5. Acesso em: 20 de maio de 2019.

DINES, Alberto. O papel do jornal e a profissão do jornalista. São Paulo: Summus Editorial, 2009.

DUARTE, Jorge. Produtos e serviços de uma assessoria de imprensa. In: DUARTE, Jorge. Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia. 5. ed. São Paulo: Atlas Ltda, 2018.

FENAJ. Federação Nacional dos Jornalistas. Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros. Vitória, 2007a. Disponível em: https://bit.ly/2M7WxwW. Acesso em 28 de maio de 2019.

FENAJ. Federação Nacional dos Jornalistas. Manual de assessoria de comunicação: imprensa. 4. ed. Brasília, 2007b.

GOMES, Wilson. Jornalismo, Fatos e Interesses: ensaios de teoria do jornalismo. Série Jornalismo a Rigor. v. 1. Florianópolis: Insular, 2009.

LAGE, Nilson. Teoria e técnica de reportagem, entrevista e pesquisa. Rio de Janeiro: Record, 2001.

LEMOS, André. Nova Esfera Conversacional. In: KÜNSH, D. A.; SILVEIRA, S.A., et al. Esfera pública, redes e jornalismo. Rio de Janeiro: E-Papers, 2009.

MAFEI, Maristela. Assessoria de imprensa: como se relacionar com a mídia. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2005.

MEC, Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Jornalismo. 2009. Disponível em: https://bit.ly/NyW72t. Acesso em: 20 jun. 2019.

MT, Ministério do Trabalho. Profissionais do jornalismo. Disponível em: https://bit.ly/2gEfE5a. Acesso em: 20 jun. 2019.

PEQUENO, Marconi. Ética, Educação e Cidadania. In: FERREIRA, Lúcia de Fátima Guerra; ZENAIDE, Maria de Nazaré Tavares; NÁDER, Alexandre Antonio Gili (org.). Educando em direitos humanos: fundamentos histórico-filosóficos e político-jurídicos. João Pessoa: Editora da UFPB, 2016.

ROSSI, Clóvis. O que é Jornalismo. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

SCHAUN, Angela; RIZZO, Esmeralda. O novo perfil do profissional de comunicação. Trabalho apresentado no III Encontro Paulista de Professores de Jornalismo. Piracicaba: Unimep, 2007.

SCHUDSON, Michael. News and Democratic Society: Past, Present, and Future. Hedgehog Review, v. 10, n. 2, 2008.

SINDJORCE. Sindjorce lança a campanha “Assessor de imprensa é Jornalista”. 2018. Disponível em: https://bit.ly/320PQVh. Acesso em: 02 jul. 2018.

TRAQUINA, Nelson. Teorias do jornalismo. Florianópolis: Insular, v.1, 2005.

TST, Tribunal Superior do Trabalho. Assessora de imprensa não consegue ser enquadrada como jornalista. 2019. Disponível em: https://bit.ly/2XCoCVw. Acesso em: 20 maio 2019.

TUCHMAN, Gaye. A objectividade como ritual estratégico: uma análise das noções de objectividade dos jornalistas. In: TRAQUINA, Nelson (org.). Jornalismo: questões, teorias e estórias. 2 ed. Lisboa: Vega, 1999.

UTFPR, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em Comunicação Organizacional. 2011. Disponível em: https://bit.ly/2JYQESi. Acesso em: 23 de julho de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-032

Refbacks

  • There are currently no refbacks.