Literatura infantil e o prazer de ler contos de fadas: Recortes da relação do livro e o conceito de criança / Children's literature and the pleasure of reading fairy tales: Clippings from the relationship of the book and the concept of child

Raimunda Nonata dos Santos Ferreira, Antonia Geane dos Santos Ferreira, Sebastiana Francisca Reis Martins, Gleiciane Brandão Carvalho, Ricarte Tavares, Aziel Alves de Arruda, Cristiane Dias Martins da Costa

Abstract


A infância é uma das melhores fases da vida. Nela, são desfrutadas coisas e sensações que só acontecem nesse momento da vida: brincadeiras, brigas, colegas de infância, assim como as histórias, livros de todos os tipos, cheio de letras ou apenas com imagens. A infância e o conceito de criança passaram a ser entendidos como uma preocupação de estudos teóricos os séculos XVII e XVIII. A partir de então, começaram a surgir as primeiras obras literárias destinadas a este público, escritas e rescritas por autores de grande destaque, como Perrault, Andersen e os irmãos Grimm, essas histórias foram contadas e recontas em todo o mundo; no Brasil, autores como Monteiro Lobato, que criou as personagens do Sítio do Pica-pau Amarelo, uma mistura de vários personagens que retratavam a criança e o imaginário infantil brasileiros e Maurício de Souza, que criou a turma da Mônica, uma turma de crianças que aprontar bastante, mas que não deixam que a amizade se desfaça, foram os autores que mais se ocuparam do tema da Literatura Infantil. Este trabalho visa apresentar a visão do conceito de criança retratada por meio das literaturas, sendo interessante o resgate de obras de outros tempos, e sua história, e compará-las com as produzidas na atualidade, percebendo como elas se configuravam e quais eram as primeiras intenções com relação à criança de outros momentos históricos. Outro objetivo deste trabalho é observar como a Literatura Infantil de hoje concebe a visão de criança e destacar as mudanças ocorridas nas obras destinadas ao público infantil para que essas obras sejam aceitas pelo seu público. Para ilustrar este trabalho, foi realizada uma análise de duas obras literárias de Monteiro Lobato, O Pica-pau Amarelo v. 3, da editora Brasiliense, datada de 1973, e O Reino Colorida da Criança: imagem e som, provavelmente publicada na mesma época, assim como as adaptações realizadas na obra original e em versões atuais dessas obras. Os autores que baseiam esta pesquisa são Abramovich (2006), Bettelhein (2002), Xavier (2013), Brasil (1998; 2006) e Scharf (2000), além de outros autores que também discorrem sobre a temática. É notável que, as obras infantis se mostram de forma diferente para crianças dos séculos XVII e XVIII, se comparadas às crianças do século XXI. Apesar do meio onde essas obras circulam, cheio de aparatos tecnológicos, é notável que a literatura passou a ter outro lugar de destaque em relação a um outro momento da história da literatura infantil brasileira.

 

 


Keywords


Literatura Infantil. Percurso Histórico. Concepção de criança.

References


BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fadas. Tradução de CAETANO Arlene.16 ed. PAZ E TERRA. 2002.

BRASIL. Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil/Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica – Brasília. DF, 2006.

BRASIL. Referencial curricular nacional para a educação infantil/Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998.

FARIA, Ana Lucia Goulart. Educação pré-escolar e cultura. São Paulo: Cortez, 1999.

JOUVE, Vicent. Por que estudar literatura? Marcos Bagno: Marcos Marciolino, tradutores. São Paulo: Parábola, 2012.

LUSTIG, A. L.; CARLOS, R. B.; MENDES, R. P.; OLIVEIRA, M. I. Criança e infância: contexto histórico social. In: Iv Seminário de Grupos de Pesquisa Sobre Crianças e Infâncias - Ética e Diversidade na Pesquisa, Goiânia: Cegraf, 2014.

PONTES, Ciro. O Reino colorido da Criança: Imagem e son. v. 2. São Paulo – SP: Forma, 1973.

SCHARF, Rosetenair Feijá. A Escola E A Leitura: Prática Pedagógica da Leitura e Produção Textual. Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado em Educação da Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL. Tubarão, 2000. 205 f.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente. O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

VYGOTSKI, L. S. La psique, laconsciencia, el inconsciente. Obras Escogidas. Madri: Visor, 1991, tomo I, p. 95-110 VYGOTSKI, L. S. Lezioni di Psicologia. Roma: Editore Riuniti, 1986.

XAVIER, Jessica Andressa de Souza. A criança e a literatura no âmbito da educação infantil / Jessica Andressa de Souza Xavier. – Campinas, SP: [s.n.], 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-031

Refbacks

  • There are currently no refbacks.