Itinerário terapêutico de mulheres com câncer / Therapeutic itinerary of women with cancer

Ana Paula Agostinho Alencar, José Hiago Feitosa de Matos, Joíce Fabricio de Souza, Vanderlânia Macêdo Coêlho Marques, Petrúcya Frazão Lira, Antônia Elizangela Alves Moreira, Patrícia Agostinho da Silva Laurentino

Abstract


Objetivou - se conhecer o itinerário terapêutico de mulheres com câncer de colo de útero ou de mama. O câncer se configura como um problema de saúde pública mundial. O diagnóstico precoce é a melhor medida preventiva e a que permite o melhor prognóstico, sendo que a organização do sistema de saúde é o principal fator que influencia o fluxo e contrafluxo do usuário na rede e consequentemente, a otimização do tempo entre o início dos sinais e sintomas e o tratamento. Nesse sentido, entender o funcionamento do fluxo é fundamental para orientar o usuário na busca por cuidado em seus itinerários terapêuticos. Trata se de uma pesquisa descritiva, exploratória de natureza qualitativa. A pesquisa foi realizada no setor de quimioterapia oncológica de um Hospital e Maternidade, localizado no município de Barbalha, na Região Metropolitana do Cariri. Para a coleta de dados, utilizou- se um roteiro de entrevista-semiestruturada e para a análise dos dados realizou-se a análise de conteúdo orientada por Bardin. Quanto ao itinerário todas as mulheres não conseguiram o tratamento exclusivamente e em tempo oportuno nas redes de saúde, todas fizeram opção em algum momento pelo tratamento particular. Nos relatos as mudanças de vida desde o diagnóstico foram:  financeiramente, emocionalmente e principalmente na luta pelo tratamento. Em suma o tratamento poucos conseguem iniciar o tratamento precocemente, e mesmo perante tantas barreiras existem as facilidades, as quais são enaltecidas para ajudarem na luta ao tratamento.


Keywords


Itinerário terapeutico. Câncer de mama. Câncer de útero.

References


BRASIL. Presidência da República. Lei 12.732 de 22 de novembro de 2012. Brasília 2012. [Acesso em 2018]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12732.htm

BRASIL. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer Estimativas de câncer para 2016. Rio de Janeiro, 2015.

BRASIL. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer Estimativas de câncer para 2016. Rio de janeiro, 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer. Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro, 2016.

BRASIL. Política Nacional de Atenção Oncológica. Ministério da Saúde: Brasília, 2011.

BRASIL. Lei nº 12.732, de 22 de novembro de 2012. Dispõe sobre o primeiro tratamento de paciente com neoplasia maligna comprovada e estabelece prazo para seu início. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 22 nov. 2012. [Acesso em 2018]. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12732.htm

CASARIN, MR, PICCOLI, JCE. Educação em Saúde para Prevenção do Câncer de Colo do Útero em Mulheres do Município de Santo Ângelo/ RS. 2011; 16 (4).

MINAYO, MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11.ed. São Paulo: Hucitec, 2008. 269p.

AZEVEDO DB. et al.. Perfil da Mulheres com câncer de mama. Rev enferm UFPE online, Recife, 11(6):2264-72, jun., 2017.

SILVA, PLN, et al . O significado do câncer: percepção de pacientes. Rev. Enferm. UFPE online. 2013, dez.;7(12): 6828-33.

BATISTA DRR; Mattos M; Silva SF. Convivendo com câncer: do diagnóstico ao tratamento. Rev Enferm UFSM; 5(3):499-510 Jul/Set 2015.

BARROS AES. et al. Sentimentos vivenciados por mulheres ao receberem o diagnóstico de câncer de mama. Rev enferm UFPE online., Recife, 12(1):102-11, jan., 2018.

FERRAZ E.T.R; JESUS M.E.F; LEITE R.N.Q. Ações educativas: papel da (o) enfermeira (o) na prevenção do câncer do colo do útero. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 10, p. 21083-21093 oct. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-659

Refbacks

  • There are currently no refbacks.