Uso medicinal da Cannabis sativa (Cannabaceae) como alternativa no tratamento da epilepsia / Medicinal use of Cannabis sativa (Cannabaceae) as an alternative in the treatment of epilepsy

Franciele Castilhos Medeiros, Priscilla Bazzo Soares, Renan Almeida de Jesus, Débora Gafuri Teixeira, Mônica Michele Alexandre, Giuliana Zardeto Sabec

Abstract


Há relatos da utilização da planta Cannabis sativa para fins medicinais no tratamento de diversas doenças. Sua utilização é milenar e atualmente a planta vem sendo estudada para o tratamento de doenças como o glaucoma, convulsões epilépticas e no alívio de dores e espasmos musculares. O principal composto químico estudado da planta é o canabidiol,por não ser psicoativo, o qual atua em diversos sistemas de receptores sem apresentar efeitos adversos tóxicos. Essa revisão tem como objetivo analisar os benefícios da Cannabis sativa e seu uso terapêutico para o tratamento da epilepsia, mostrando a importância do seu uso medicinal, das ações farmacológicas e seus efeitos adversos. Nos dias de hoje não se compreende perfeitamente o potencial terapêutico da planta, mas existem muitos avanços na área que permitemsua utilização segura em algumas patologias, como é o caso do glaucoma eda epilepsia. Há algumas formas farmacêuticas que já se encontram disponíveis para uso, como é o caso doBedrocan®, Bedrobinol®, Bedica®, Bediol®,Sativex®,que estão sendo comercializada em países como Canadá, Holanda, Alemanha, Portugal, Itália, Finlândia e nos Estados Unidos da América. Foi realizado um levantamento bibliográfico de publicações referentes a estudos sobre hipertensão arterial e a adesão do tratamento através da plataforma de dados no Google Acadêmico, Scielo e LILACS. Dessa maneira, a pesquisa, identificação e a manipulação de seus componentes químicos, se mostram eficazes, apesar de que as questões de políticas públicas sejam complicadas e limitadas em diversos países por terem a proibição do uso da Cannabis.

 


Keywords


Uso terapêutico, canabidiol,canabinóides, Δ9-THC, Cannabis medicinal.

References


ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Publicada norma sobre produtos derivados da Cannabis. Portal Anvisa, 2019. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2020.

ALMEIDA, M. Z. de. Plantas medicinais [online]. 3. ed. Salvador: EDUFBA, 2011. 221 p

ALVES, D. Tratamento da epilepsia. Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, v. 21, n. 3, p. 315-22, 2005.

BALBINO, M. A. Estudo do comportamento eletroquímico do 9-tetraidrocanabinol derivatizado com Fast Blue B. 2014. Tese de Doutorado. Dissertação apresentada à Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, 2014.

BARRETO, L. A. A. de S. A maconha (Cannabis sativa) e seu valor terapêutico. 2002. Monografia [Trabalho de conclusão do curso de graduação em Ciências Biológicas] apresentada à Faculdade de Ciências da Saúde do Centro Universitário de Brasília. Brasília, 2002.

BIALER, M.; WHITE, H. S. Key factors in the discovery and development of new antiepileptic drugs. Naturere views Drug discovery, v. 9, n. 1, p. 68-82, 2010.

BONFA, L.; VINAGRE, R. C. O.; FIGUEIREDO, N. V. de. Uso de canabinóides na dor crônica e em cuidados paliativos. Revista Brasileira de Anestesiologia, v. 58, n. 3, p. 267-279, 2008.

BRAIDA, D. et al. Post-ischemic treatment with cannabidiol prevents electroencephalographic flattening, hyperlocomotion and neuronal injury in gerbils. Neuroscience letters, v. 346, n. 1-2, p. 61-64, 2003.

CAMPOS, A. C.; GUIMARÃES, F. S. Involvement of 5HT1A receptors in the anxiolytic-like effects of cannabidiol injected into the dorsolateral periaqueductal gray of rats. Psychopharmacology, v. 199, n. 2, p. 223, 2008.

CAMPOS, A. C. et al. Multiple mechanisms involved in the spectrum therapeutic potential of cannabidiol in psychiatric disorders. Philosophical Transactions of the Royal Society B: Biological Sciences, v. 367, n. 1607, p. 3364-3378, 2012.

CARLINI, E. A. A história da maconha no Brasil. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 55, n. 4, p. 314-317, 2006.

CARNEIRO, D. R.; MORGADINHO, A. S. Canabis Medicinal na Neurologia Clínica: Uma Nuvem de Incertezas. Sinapse, v. 19, n. 3-4, p. 104-113, 2019.

CARVALHO, C. R. de et al. Canabinoides e Epilepsia: potencial terapêutico do canabidiol. VITTALLE-Revista de Ciências da Saúde, v. 29, n. 1, p. 54-63, 2017.

COSTA, A. F. Farmacognosia. 3.ed. Lisboa: Editora Caloust-Gulbenkian, 1970.

COSTA, A. F. Farmacognosia. 5.ed. Lisboa: Editora Caloust-Gulbenkian, 1972.

CUNHA, J. M. et al. Chronic administration of cannabidiol to healthy volunteers and epileptic patients. Pharmacology, v. 21, n. 3, p. 175-185, 1980.

DEVINSKY, O. et al. Cannabidiol: pharmacology and potential therapeutic role in epilepsy and other neuropsychiatric disorders. Epilepsia, v. 55, n. 6, p. 791-802, 2014.

ENGEL JR, J. Concepts of epilepsy. Epilepsia, v. 36, p. 23-29, 1995.

GONÇALVES, G. A. M.; SCHLICHTING, C. L. R. Efeitos benéficos e maléficos da Cannabis sativa. Revista UNINGÁ Review, v. 20, n. 1, 2014.

GROTENHERMEN, F.; RUSSO, E. Cannabis and cannabinoids: pharmacology, toxicology, and therapeutic potential. Editora Routledge, 2002.

HILL, A. J. et al. Phytocannabinoids as novel therapeutic agents in CNS disorders. Pharmacology&therapeutics, v. 133, n. 1, p. 79-97, 2012.

HONÓRIO, K. M.; ARROIO, A.; SILVA, A. B. F. da. Aspectos terapêuticos de compostos da planta Cannabis sativa. Química nova, v. 29, n. 2, p. 318-325, 2006.

KATONA, I; FREUND, T. F. Multiple functions of endocannabinoid signaling in the brain. Annual review of neuroscience, v. 35, p. 529-558, 2012.

KRUSE, M.; SOUZA, P.; TOMA, W. A importância do princípio ativo canabidiol (cbd) presente na Cannabis sativa L. no tratamento da epilepsia, 2015. [Anais] IV Simpósio De Ciências Farmacêuticas – Centro Universitário São Camilo. 2015.

LEWEKE, F. M. et al. Cannabidiol enhances anandamide signaling and alleviates psychotic symptoms of schizophrenia. Translationalpsychiatry, v. 2, n. 3, p. e94-e94, 2012.

LIMA, W. E. A. de. et al. Flexibility in the molecular design of acetylcholinesterasereactivators: probing representative conformations by chemometric techniques and docking/QM calculations. Letters in Drug Design & Discovery, v. 13, n. 5, p. 360-371, 2016.

LOPES, R. J. R. M. Canabinoides ajudam a desvendar aspectos etiológicos em comum e trazem esperança para o tratamento de autismo e epilepsia. Revista da Biologia, v. 13, n. 1, p. 43-59, 2014.

MACEDO, M. P. Investigação sobre a origem geográfica de amostras de Cannabis sativa (linnaeus) por meio de fragmentos de insetos associados à droga prensada: um estudo exploratório. 2010. Dissertação de Mestrado. Dissertação apresentada à Universidade de Brasília. Brasília, 2010.

MARCHETTI, R. L.; KURCGANT, D. Diagnóstico e tratamento de epilepsia e crises pseudoepilépticas psicogênicas associadas: relato de caso. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v. 59, n. 2B, p. 461-465, 2001.

MARZO, V. di.; FONTANA, A. Anandamide, an endogenous cannabinomimeticeicosanoid:‘killing two birds with one stone’. Prostaglandins, leukotrienes and essential fatty acids, v. 53, n. 1, p. 1-11, 1995.

MATOS, R. L. A. et al. O uso do canabidiol no tratamento da epilepsia. Revista Virtual de Química, Niterói, v. 9, n. 2, p. 786-814, 2017.

MCNAMARA, J. O. Cellular and molecular basis of epilepsy. Journal of Neuroscience, v. 14, n. 6, p. 3413-3425, 1994.

MECHOULAM, R.; SHVO, Y. Hashish—I: the structure of cannabidiol. Tetrahedron, v. 19, n. 12, p. 2073-2078, 1963.

OLIVEIRA, K. L. B.; LIMA, T. P. S. Cannabis sativa: potencial terapêutico. 2016. Monografia apresentada à Faculdade São Lucas. Porto Velho, 2016.

PACIEVITCH, T. Reino Plantae (Plantas), Cannabis Sativa, 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2020.

PAIN, S.A potted history. Nature, v. 525, p. 10-11, 2015.

PERTWEE, R. G. The diverse CB1 and CB2 receptor pharmacology of three plant cannabinoids: Δ9‐tetrahydrocannabinol, cannabidiol and Δ9‐tetrahydrocannabivarin. British journal of pharmacology, v. 153, n. 2, p. 199-215, 2008.

RIBEIRO, J. A. C. A Cannabis e suas aplicações terapêuticas. 2014. Tese [Doutorado em Ciências Farmacêuticas], Universidade Fernando Pessoa, Faculdade de Ciências da Saúde, Porto, 2014.

ROBINSON, R.; O Grande Livro da Cannabis: Guia completo de seu uso Industrial, medicinal e ambiental, 1a.ed., Jorge Zahar: Rio de Janeiro, 1999.

SANTOS, T. T. et al. Potencial farmacológico observado em canabinoide presente em plantas do gênero radula/Pharmacological potential observed in canabinoid present in radula gender plants. Brazilian Journal of Health Review, v. 2, n. 6, p. 5785-5788, 2019.

SMALL, E. Evolution and Classification of Cannabis sativa (Marijuana, Hemp) in Relation to Human Utilization. Botanical Review, v. 81, p. 189-294, 2015.

STOELTING, R. K. Manual de farmacologia e fisiologia na prática anestésica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

TASKER, J. G; DI, S; MALCHER-LOPES, R. Rapid central corticosteroid effects: evidence for membrane glucocorticoid receptors in the brain. Integrative and comparative biology, v. 45, n. 4, p. 665-671, 2005.

TROPICOS. Jardim Botânico de Missouri. 2018. Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2020.

WEAVER, D. F.; POHLMANN‐EDEN, B. Pharmacoresistant epilepsy: unmet needs in solving the puzzle (s). Epilepsia, v. 54, p. 80-85, 2013.

YACUBIAN, E. M. T; COTRERAS-CAICEDO, G.; RÍOS-POHL, L. Tratamento medicamentoso das epilepsias. Editora Casa Leitura Médica, 2004.

ZUARDI, A. W. et al. A critical review of the antipsychotic effects of cannabidiol: 30 years of a translational investigation. Current Pharmaceutical Design. v. 18, n. 32, p. 5131-5140, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-623

Refbacks

  • There are currently no refbacks.