Métodos de remoção da sarcotesta para superação de dormência em sementes de mamão / Sarcotesta removal methods for breaking dormancy in papaya seeds

Luís Sérgio Rodrigues Vale, Pedro Henrique Marques Martins, Marta Jubielle Dias Félix, Ana Rita da Silva Winder, Mônica Lau da Silva Marques, Eduardo de Assis

Abstract


O processo de propagação do mamoeiro é efetuado principalmente por meio das sementes, entretanto, a germinação é considerada lenta e desuniforme, devido a incidência de dormência. A análise de sementes constitui etapa fundamental em um sistema de produção de sementes, pois permite conhecer a real qualidade de um lote e, consequentemente, a tomada de decisões corretas em relação ao seu manejo. Objetivou-se avaliar métodos de remoção da sarcotesta para a superação de dormência em sementes de mamão papaya. O delineamento estatístico foi o inteiramente casualizado com oito tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos consistiram em: Ácido Sulfúrico, Cal Hidratada, Água Quente, Hipoclorito de Sódio (16, 20, 24 e 28 horas) e Controle. Foram analisadas as variáveis: Grau de Umidade, Condutividade Elétrica de Sementes, Emergência, Índice de Velocidade de Emergência, Altura de Plantas, Comprimento de Raiz, Diâmetro do Caule, Número de Folhas e Matéria Seca. Os tratamentos com Cal e Hipoclorito com 20 h e 24 h de imersão foram os que obtiveram os melhores resultados de emergência de plântulas. Os tratamentos com Cal e Hipoclorito de Sódio em imersão por 24 horas proporcionaram maiores resultados para índice de velocidade de emergência, altura de plântulas, comprimento de raiz e massa seca de plântulas. Os tratamentos com Água Quente e Ácido Sulfúrico não proporcionaram nenhuma emergência de plântulas de mamão.

 

 


Keywords


Carica papaya L. Análise fisiológica. Mucilagem.

References


AZEVEDO, T. P. de; NETO, A. F. Avaliação da qualidade fisiológica de sementes de Carica papaya L. em função do estádio de maturação. Avaliação da qualidade fisiológica de sementes de Carica papaya L. em função do estádio de maturação. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 9, n. 2, p. 68 – 72, 2014.

BEWLEY, J. D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. New York: Plenum Press, 1994.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. 1. Ed. Brasília: Mapa/ACS, 2009. 399 p.

CAMPOS, S. C. et al. Tratamento químico de sementes de mamão visando ao controle de Rhizoctonia solani. Tropical Plant Pathology, v. 34, n. 3, p. 192 – 197, 2009.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 4 ed. Jaboticabal: Funep, p. 588, 2000.

CAVALCANTE, J. A. et al. Qualidade Fisiológica de Sementes de Mamão Submetidas a Diferentes Métodos de Remoção da Sarcotesta. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 9, n. 2, p. 285 – 290, 2014.

DANTAS, J. L. L.; JUNGHANS, D. T.; LIMA, J. F de. Mamão: o produtor pergunta, a Embrapa responde. 2ª ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 170 p.

DIAS, M. A. et al. Qualidade e compostos fenólicos em sementes de mamão alterados pela colheita e maturação dos frutos. Revista Ciência Rural, v. 45, n. 4, p. 737 – 743, 2015.

DIAS, M. A. et al. Resposta fisiológica de sementes de mamão submetidas ao condicionamento osmótico. Revista Caatinga, v. 25, n. 4, p. 82 – 87, 2012.

FAO. Estatística do Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura – FAOSTAT (2017). Disponível em: < http://www.fao.org/faostat/em/#data/QC>. Acesso em 05 de outubro de 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Produção Agrícola Municipal: culturas temporárias e permanentes. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. 62 p.

JESUS, V. A. M. de. Et al. Sodium hypochlorite for removal of the sarcotesta from newly extracted and stored papaya seeds. Journal of Seed Science, v. 38, n. 4, p. 358 – 364, 2016.

MAGUIRE J. D. Seed germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigour. Crop Science 2: p. 176-177, 1962.

MAPA. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Portaria Nº 111, DE 4 DE SETEMBRO DE 2012. Disponível em: https://apps.agr.br/wp-content/uploads/2017/06/ax4_0609201287073500_padroes.pdf. Acessado em 04 de junho de 2020.

MELO, A. P. C. et al. Maturação de frutos e tratamento pré-germinativo na produção de mudas de mamão. Revista Ciências Agrárias, v. 38, n. 3, p. 330 – 337, 2015.

MELO, A. P. C.; SELEGUINI, A. Estádio de maturação de frutos e remoção física da sarcotesta na produção de mudas de mamão. Comunicata Scientiae, v. 4, n. 1, p. 20 – 25, 2013.

MENGARDA, L. H. G. et al. Desempenho de genótipos de mamoeiro quanto à qualidade física e fisiológica de sementes e análises de diversidade. Bioscience Journal, v. 31, n. 3, p. 719 – 729, 2015.

TOKUHISA, D. et al. Época de colheita dos frutos e ocorrência de dormência em sementes de mamão (Carica papaya L). Revista Brasileira de Sementes, v. 30, n. 2, p. 075 – 080, 2008.

TOKUHISA, D. et al. Teste de condutividade de elétrica para avaliação da qualidade fisiológica de sementes de mamão (Carica papaya L.). Revista Brasileira de Sementes, v. 31, n. 2, p. 137 – 145, 2009.

TOKUHISA, D. et al. Tratamentos para a superação da dormência em sementes de mamão. Revista Brasileira de Sementes, v. 29, n. 1, p. 131 – 139, 2007.

TORRES, V. V. et al. Inhibitory action of papaya seed extracts on the corrosion of carbon steel in 1 mol l−1hcl solution. Química Nova, Rio de Janeiro, v. 39, n. 4, p.423-430, mar. 2016.

VIDIGAL, D. S. et al. Teste para Condutividade elétrica para sementes de pimentas. RBS, v.30, n. 1, p. 168 – 174, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-598

Refbacks

  • There are currently no refbacks.