Desenvolvimento e verificação da aplicabilidade de plataforma de microvinificação em tinto para uso por produtores rurais / Development and verification of the applicability of the red micro-winning platform for use by rural producers

Tuany Yuri Kuboyama Nogueira, Maria Júlia de Paula Rossi, Ana Paula Santos, Roberto da Silva, Ellen Silva Lago Vanzela

Abstract


Os produtores rurais da Região do Noroeste Paulista têm interesse em investir na produção de vinhos artesanais, porém, os custos para iniciar o processo e a falta de informação ainda impedem esta prática. Assim, o trabalho objetivou o desenvolvimento de uma plataforma de microvinificação apta para a elaboração de vinho tinto de BRS Violeta (com e sem fermentação malolática) e caracterização físico-química (teor alcóolico, densidade relativa, pH, acidez total, acidez volátil, acidez fixa, extrato seco e cinzas) dos produtos elaborados para avaliar a aplicabilidade das etapas executadas na plataforma. Para produção do vinho, construiu-se um reator a partir de balde de plástico atóxico com tampa, registro esfera de PVC, além de outros materiais acessíveis e de baixo custo. Os vinhos com e sem fermentação malolática foram produzidos e os resultados obtidos da caracterização físico-química indicaram que os vinhos apresentaram qualidade microbiológica aceitável e estão de acordo com a legislação brasileira vigente. Pode-se concluir que a plataforma de vinificação foi desenvolvida de forma eficiente e pode ser apresentada aos produtores como uma forma artesanal de produção dos vinhos.


Keywords


Reator fermentativo, Baixo custo. Produção artesanal, Vinho de mesa.

References


ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS (AOAC). Official Methods of Analysis of the Association Analytical Chemists. 18. ed. Gaithersburg: AOAC International, 2005.

BARNABÉ, D. Produção de vinho de uvas das cultivares Niágara Rosada e Bordô: análise físico-químicas, sensorial e recuperação de etanol a partir do bagaço. 2006. Tese (Doutorado em Agronomia) – Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Câmpus de Botucatu, 2006.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Lei n° 10.970, de 12 de novembro de 2004. Altera dispositivos da Lei n° 7.678, de 8 de novembro de 1988, que dispõe sobre a produção, circulação e comercialização do vinho e derivados da uva e do vinho, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, Novembro, 2004.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Lei n° 8.198, de 20 de fevereiro de 2014 (BRASIL, 2014), que dispõe sobre a produção, circulação e comercialização do vinho e derivados da uva e do vinho. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, Fevereiro, 2014.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Normativa nº 14, de 8 de fevereiro de 2018. Estabelecer a Complementação dos Padrões de Identidade e Qualidade do Vinho e Derivados da Uva e do Vinho, na forma desta Instrução Normativa e do seu Anexo. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, fevereiro, 2018.

De-CASTILHOS, M. B. M. et al. Influence of two different vinification procedures on the physicochemical and sensory properties of Brazilian non-Vitis vinifera red wines. Lebensmittel-Wissenchaft & Technologie, v. 54, p. 360-366, 2013.

De-CASTILHOS, M. B. M. et al. Pre-drying and submerged cap winemaking: effects on polyphenolic compounds and sensory descriptors. Part I: BRS Rúbea and BRS Cora. Food Research International, v. 75, p. 374-384, 2015a.

De-CASTILHOS, M. B. M. et al. Pre-drying and submerged cap winemaking: effects on polyphenolic compounds and sensory descriptors. Part II: BRS Carmem and Bordô (Vitis labrusca L.). Food Research International, v. 76, p. 697-708, 2015b.

De-CASTILHOS, M. B. M. et al. Sensory acceptance drivers of pre-fermentation dehydration and submerged cap red wines produced from Vitis labrusca hybrid grapes. Lebensmittel-Wissenchaft & Technologie, v. 69, p. 82-90, 2016.

FILTER, C. F. et al. (Coor.). ANUÁRIO BRASILEIRO DE UVA 2018. http://www.editoragazeta.com.br/anuario-brasileiro-da-uva-2018/. Acesso em: jan. 2020.

IBRAVIN, 2018 – Qualidade marca a safra de 2018 no Rio Grande do Sul. Disponível em: . Acesso em: nov. 2019.

KONTOUDAKIS, N. et al. Influence of wine pH on changes in color and polyphenol composition induced by micro-oxygenation. Journal of Agriculturam and Food Chemistry, v. 59, p. 1974-1984, 2011.

LAGO-VANZELA, E. S.; DA-SILVA, R.; BAFFI, M. A. Compostos responsáveis pela cor e aromas dos vinhos. In: Uvas e vinhos: química, bioquímica e microbiologia. São Paulo, Ed. Senac, Editora UNESP, 2015. p. 83-103.

LAGO-VANZELA, E. S. et al. Chromatic characteristics and color-related phenolic composition of Brazilian young red wines made from the hybrid grape cultivar BRS Violeta (“BRS Rúbea” × “I C 1398-21”). Food Research International, v. 54, p. 33-43, 2013.

LAGO-VANZELA, E. S. et al. Aging of red wines made from hybrid grape cv. BRS Violeta: Effects of accelerated aging conditions on phenolic composition, color and antioxidant activity. Food Research International, v. 56, p. 182-189, 2014.

MATTA, A. P. L. F. et al. Produção artesanal de vinho: uma alternativa econômica aos pequenos produtores da zona da mata mineira. Disponível:< http://ojs.barbacena.ifsudestemg.edu.br/index.php/PluriTAS/article/view/76/70>. Acessado em: ago. 2019.

MEYER, C. R.; LEYGUE-ALBA, N. M. R. Manual de Métodos Analíticos Enológicos. Caxias do Sul, p. 59, 1991.

NOGUEIRA, T. Y. K. Vinho tinto de BRS Violeta jovem e envelhecido com carvalho granulado de duas origens: evolução dos compostos fenólicos, cor e atividade antioxidante. 105f. 2017. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Ciência de Alimentos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Câmpus São José do Rio Preto, 2017.

O.I.V. Compendium of international methods of wine and must analysis. 2012.

RIZZON, L. A.; ZANUS, M. C.; MANFREDINI, S. Como elaborar vinho de qualidade na pequena propriedade. Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 1996.

RIZZON, L. A. Metodologia para análise de vinho. Embrapa Uva e Vinho, 2010. p. 120.

SAMPAIO, T. L.; KENNEDY, J. A.; VASCONCELOS, M. C. Use of microscale fermentations in grape and wine research. American Journal of Enology and Viticulture, v. 58, 534-539, 2007.

STAMER, J. R.; WEIRS, L. D.; MATTICK, L. R. Thin layer chromatographic (TCL) analysis of malic and lactic acids. Food Chemistry. v. 10, p. 235-238, 1983.

ZOECKLEIN, B. W. et al. Wine analysis and production. Chapman & Hall, New York, NY, USA, 1994.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-498

Refbacks

  • There are currently no refbacks.