A proteção legal e o medo infantil nas mídias virtuais: O caso do folclore Brasileiro / Legal protection and child fear in virtual media: The case of Brazilian folklore

Francine Fontana, Carlos Antônio da Silva, Rochana Basso

Abstract


O presente artigo privilegia a revisão bibliográfica e tem como propósito investigar como o medo é despertado no imaginário infantil por meio de vídeos sobre o folclore brasileiro. Elaborando-se para tal fim, a historicização da tecnologia até a chegada da Internet, onde hospedam-se em seus sítios os vídeos analisados, ressaltando também aspectos conceituais referentes ao que é medo e como as lendas do folclore brasileiro podem influenciar no desenvolvimento desse sentimento nas crianças. Sendo assim, foram analisados cinco vídeos, de livre acesso e sem restrições ou indicações de faixa etária, porém afetos a Educação Infantil, contemplando-se os mais populares das regiões Norte, Centro-Oeste e Sul do país. Nesses vídeos, pode-se perceber a presença de agentes indutores de medo, tais como: imagens, sons, narrações e o próprio enredo das lendas. Em seguida buscou-se elaborar orientações no meio educacional para professores atingindo também aos responsáveis das crianças com o intuito de minimização do medo no universo infantil, visto que as mesmas têm acesso a vídeos, tanto nas escolas como também nas suas próprias casas.


Keywords


Tecnologias, Educação, Folclore.

References


BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília/DF: Ministério da Educação, 2018.

CARAPUÇA, B. T. Os monstros na ilustração para a infância. 2017. 95 f. Dissertação (Mestrado em Educação Artística) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 2017.

CASCUDO, L. C. Lendas Brasileiras. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.

CELERI, E. H. R. V.; JACINTHO, A. C. A.; DALGALARRONDO, P. Charles Darwin: um observador do desenvolvimento humano. Latinoam. Psicopat. Fund., v. 13, n. 4, p. 558-576, 2010.

CERUTTI, E.; DUARTE, M. S.; SULZBACH, M.; CÉSARO, N. H. Rede aprendermais.net: interação e inovação na comunicaçao escolar. In: CERUTTI, E.; DUARTE, M. S. (org.). Educação e Tecnologias: decifrando caminhos na pesquisa e no ensino [recurso eletrônico]. Frederico Westphalen/RS: URI – Frederico Westph, 2015. p. 11-20.

COELHO, N. N. Folclore. E-Dicionário de Termos Literários. Lisboa/Portugal, 2009. Disponível em: http://edtl.fcsh.unl.pt/encyclopedia/folclore/. Acesso em: 5 maio 2019.

CURY, L.; CAPOBIANCO, L. Princípios da História das Tecnologias da Informação e Comunicação Grandes Invenções. In: VIII Encontro Nacional de História da Mídia, 2011, Unicentro, Guarapuava, Paraná. Anais [...], 2015. Disponível em: http://www.ufrgs.br/alcar/encontros-nacionais-1/encontros-nacionais/8o-encontro-2011-1/artigos/Principios%20da%20Historia%20das%20Tecnologias%20da%20Informacao%20e%20Comunicacao%202013%20Grandes%20Invencoes.pdf/view. Acesso em: 28 fev. 2019.

CUSTODIO, P. C. O fascínio pelo medo: elementos que instigam. 2015. 82 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura plena em Pedagogia) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, SP, 2015.

FRAGOMENI, A. H. Dicionário enciclopédico de informática. São Paulo: Nobel, 1987.

GLOBO. Dicionário de Sociologia. Porto Alegre/RS: Editora Globo, 1967.

GROTTO, E. M. B.; NORA, M. D. Tecnologias de informação e comunicação: reconfiguração da formação docente In: CERUTTI, E.; DUARTE, M. S. (org.). Educação e Tecnologias: decifrando caminhos na pesquisa e no ensino [recurso eletrônico]. Frederico Westphalen/RS: URI – Frederico Westph, 2015. p. 21-39.

KALINKE, M. A. Para não ser um professor do século passado. Curitiba/PR: Gráfica Expoente, 1999.

KESNKI, V. M. Educação e Tecnologias: O novo ritmo da informação. 8 ed. Campinas/ SP: Papirus, 2014.

LÉVY, P. L’intellingence collective: Pour une anthropologie du cyberspace. Paris: La Découverte, 1994.

LIMA, L. P. Dicionário de Psicologia Prática. v. 2. São Paulo/SP: Honor Editorial Ltda, 1970.

OLIVEIRA, B. S.; SILVA, A. M. O uivo e o relinchar nos folhetins gráficos: o folclore na indústria cultural brasileira. Revista Rascunhos Culturais, v. 3, n. 6, p. 165-181, 2012.

OLIVIERI, A. P; QUINTELA, C.; MANTUANO, C.; DIAS P. “Pega esse menino que tem medo de careta...”. Eclética, n. 17, p. 50 -53, 2003.

ROVER, A.; FERREIRA, A. T.; LÜCKMANN, L. C.; MOTERLE, R. R. O vídeo no processo de mediação didático – pedagógica da Educação a Distância. Roteiro, v. 31, n. 1-2, p. 135-158, 2006.

SCHOEN, T. H.; VITALLE, M. S. Tenho medo de quê? Ver Paul Pediatr, v. 30, n. 1, p. 72-78, 2012.

TELES, G.; SOARES, D. M. R.; LIMA, L.; LOUREIRO, R. C. Docência e Tecnologias Digitais na Formação de Professores: Planejamento e Execução de Aulas por Licenciandos. Brazilian Journal of Technology. Curitiba, v.3, n.2, p. 73-84, apr./jun. 2020. Disponível em: http://www.brazilianjournals.com/index.php/BJT/article/view/9459/7969. Acesso em: 6 jun. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-485

Refbacks

  • There are currently no refbacks.