Radiometria na avaliação da eficiência da reflexão do ultravioleta por diferentes mulching no controle do tripes-do-tomateiro, Frankliniella schultzei (Trybom) / Radiometry in the evaluation of the efficiency of ultraviolet reflection by different mulching in the control of tomato thrips, Frankliniella schultzei (Trybom)

Eduardo Camargo Vinicius Barbosa, Geraldo Papa, Washington Luiz de Barros Melo, Lucio André de Castro Jorge, Helio Ricardo Silva, Cristhy Willy da Silva Romero

Abstract


A produção comercial de tomate (Lycopersicon esculentum Mill) é uma das mais importantes do mundo, para pequenos e médios agricultores. No entanto, pragas e doenças têm causado graves prejuízos econômicos. Os tripes estão entre as pragas mais relevantes. O método mais amplamente empregado no controle dessa praga no plantio de tomate é o método químico, com aplicações seqüenciais que podem atingir até quinze pulverizações por ciclo de cultura. No entanto, a resistência dos tripes aos inseticidas tem sido relatada em vários países. Outro método possível é usar a cobertura do solo (cobertura morta), pois pode modificar o balanço da radiação solar nas plantas, como resultado das características ópticas aplicadas. A cobertura morta mais comumente utilizada pelos agricultores de tomate é o plástico de polietileno nas cores branca ou preta, portanto, o objetivo desta pesquisa foi avaliar a eficiência do reflexo da radiação ultravioleta (UV-A) por vários materiais distintos usados como cobertura morta, para cultivar o tomateiro, empregando o método tradicional de análise suplementado por radiometria de reflexão difusa. O plástico na cor prata apresentou eficiência superior a 80% no controle da praga aos 14, 21 e 28 dias após o transplante. O plástico de polietileno na cor branca foi o que apresentou a maior incidência de tripes, sendo uma cor atraente para a colonização da praga. O uso da cobertura morta com plástico de polietileno de prata pode fornecer uma nova opção para o controle de tripes na cultura do tomate, contribuindo para a redução do custo de produção e a sustentabilidade ambiental.

 

 


Keywords


espectrorradiômetro, vira-cabeça-do- tomateiro, controle de praga.

References


ABBOTT, W.S. A method of computoing the effectiviness of na insecticide. Journal of Economic Entomology, v. 18, p. 265-267, 1925.

AGRIANUAL 2016. Anuário da Agricultura Brasileira. São Paulo: Informa Economics FNP, 2013. 456p. 2016

DECOTEAU, D.R., KASPERBAUER, M.J., HUNT, P.G. Bell pepper plant development over mulches of diverse colors. HortScience, Alexandria. v. 25, n. 4, p. 460-2, 1990.

EMBRAPA HORTALIÇAS (2006). Sistemas de produção. Cultivo de tomate industrial. Disponível em:

. Acesso em 17 de maio de 2016

FUNDERBURK JE; REITZ S; OLSON S.; STANSLY P; SMITH H; MCAVOY, G DEMIROZER O;

SNODGRASS C; PARET M; LEPPLA N. 2011. Managing thrips and tospoviruses in tomato. Document ENY-859 (IN895) Florida Cooperative Extension Service, IFAS, University of Florida. EDIS..

HAM, J.M., KLUITENBERG, G.J., LAMONT, W.J. Optical properties of plastic mulches affects the field temperature regime. Journal of the American Society of Horticultural Science. Ashford. v. 118, n. 6, p. 188- 93, 1993.

HATT, H.A. et al. Influence of spectral qualities and resulting soil temperatures of mulches films an bell pepper growth and production. Plasticulture. Paris. v5. n.101, p. 13-22, 1994.

IBGE (2012). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponívelem

LIAKATAS, A.; CLARK, J A.; MONTEITH, J.L. Measurements of the balance and soil heat flux. Agricultural and Forest Meteorology. Amsterdam. v.36, n.5, p.227-239, 1986.

MACHARIA, I., BACKHOUSE, D., SKILTON, R., ATEKA, E., WU, S. B., NJAHIRA, MAINA, S.,

HARVEY, J. Diversity of thrips species and vectors of tomato spotted wilt virus in tomato production systems in Kenya. Journal of economic entomology, v. 108, n. 1, p. 20-28, 2015.

MOMOL MT, OLSON SM, FUNDERBURK JE, STAVISKY J, AND MAROIS JJ. Integrated management of

tomato spotted wilt on field-grown tomatoes. Plant Disease, v. 88, p. 882-890. 2004.

RILEY, D. G., JOSEPH, S. V., SRINIVASAN, R., & DIFFIE, S. Thrips vectors of tospoviruses. Journal of Integrated Pest Management, v. 2, n. 1, p. I1-I10, 2011.

SILVA, F. A. S.; AZEVEDO, C. A. V. Versão do programa computacional Assistat para o sistema operacional Windows. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v. 4, n. 1, p. 71-78, 2002.

WEISS, A., J. E. DRIPPS, AND J. E. FUNDERBURK.. Assessment of implementation and sustainability of integrated pest management programs. Florida Entomologist. v. 92, p. 24–28, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-466

Refbacks

  • There are currently no refbacks.