A certificação florestal traz benefícios para as empresas Brasileiras? / Does forest certification benefit Brazilian companies?

Gabriela Gaia Oliveira Mayr, Luís Antônio Coimbra Borges, Vanessa Cabral Costa de Barros, Luiz Moreira Coelho Júnior, Cleber Carvalho de Castro, Ravi Fernandes Mariano

Abstract


Este trabalho caracterizou o tipo de mercado, tamanho e segmento de atuação das empresas detentoras do selo Forest Stewardship Council (FSC) 100% no Brasil e avaliou a percepção dos gestores dessas empresas sobre os benefícios advindos da certificação florestal. Tal estudo se justifica pelo caráter voluntário do programa que propõe a garantia de que uma floresta é manejada de forma a contemplar os aspectos econômicos e socioambientais. Foram realizadas entrevistas com os gestores de povoamentos florestais com certificados de manejo florestal de todas as empresas disponíveis na plataforma do FSC, com FSC 100% certificada, durante três semanas, para avaliar a percepção dos mesmos sobre o programa. Os resultados foram tabulados, agrupados de acordo com o tipo de mercado, tamanho e segmento de atuação, para em seguida serem submetidos ao teste de Kruskal-Wallis. Das 110 empresas disponíveis na plataforma do FSC, 92 (84%) manifestaram resposta. Foram encontradas evidências de que o programa FSC traz benefícios para o setor privado, como acesso a mercados internacionais, melhoria no treinamento dos funcionários, impacto positivo na imagem da empresa, entre outros. Contudo, ainda não se recebe o pagamento de preços premium, a maioria das comunidades locais se mostra indiferente aos produtores com certificados, e grande parte dos consumidores brasileiros não reconhece o selo FSC. Conclui-se que existem benefícios para as empresas certificadas, mas que os alcances pretendidos na sua instituição não são totalmente atingidos. Novas pesquisas são necessárias para estudar os efeitos de alternativas que permitam ao programa atingir todo seu potencial positivo, sendo propostas como alternativas a maior educação ambiental e publicidade da marca FSC.


Keywords


Manejo Florestal, FSC, Efetividade.

References


ALVES, R. R.; JACOVINE, L. A. G.; SILVA, M. L.; VALVERDE, S. R.; SILVA, J. C.; NARDELLI, Á. M. B. Certificação florestal e o mercado moveleiro nacional. Revista Árvore, v. 33, n. 3, p. 583–589, 2009a.

ALVES, R. R.; JACOVINE, L. A. G.; PIRES, V. A.. V.; CYRILLO, F. S.; ALBINO, A. A. Certificação Florestal e o consumidor final: um estudo no pólo moveleiro de Ubá, MG. Revista Árvore, v. 16, n. 2, p. 40–48, 2009b.

ARAUJO, M.; KANT, S.; COUTO, L. Why Brazilian companies are certifying their forests? Forest Policy and Economics, v. 11, n. 8, p. 579–585, 2009.

BASSO, V. M.; JACOVINE, L. A. G.; ALVES, R. R.; VIEIRA, S. L. P.; SILVA, F. L. Certificação Florestal em Grupo no Brasil. Floresta e Ambiente, v. 18, n. 2, p. 160–170, 2011.

BASSO, V. M.; JACOVINE, L.A.G. ; NARDELLI, A. M. B. ; ALVES, R. R.; SILVA, E. V. da; ANDRADE, B. G. de. FSC forest management certification in the Americas. International Forestry Review, v. 20, p. 31-42, 2018.

DILLMAN, D. A.; SMYTH, J. D.; CHRISTIAN, L. M. Internet, phone, mail, and mixed mode surveys: The tailored design method. 2014.

EBELING, J.; YASUÉ, M. Os efeitosveness de conservação baseada no mercado nos trópicos: certificação florestal no Equador e na Bolívia. Journal of enambiental management, v. 90, n. 2, p. 1145-1153, 2009.

ESPACH, R. When is Sustainable Forestry Sustainable? The Forest Stewardship Council in Argentina and Brazil. Global Environmental Politics, v. 6, n. 2, p. 55–84, 2006.

FSC. Linha do Tempo. Disponível em: . Acesso em: 14 jan. 2017.

FSC. Benefícios. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2018a.

FSC. Os 10 princípios. Disponível em: . Acesso em: 14 jan. 2018b.

FSC. Padrões de Manejo Florestal. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2018c.

FSC. Tipos de Certificados. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2018d.

GONZAGA, C. A. M. Marketing Verde De Produtos Florestais: Teoria e Prática. Floresta, v. 35, n. 2, p. 353–368, 2005.

IBA. Relatório 2017. São Paulo: 2017. Disponível em: . Acesso em: 6 dez. 2017>.

LENTINI, M. W.; GOMES, P. C.; SOBREL, L. Acertando o alvo 3: desvendando o mercado brasileiro de madeira Amazônica certificada. Piracicaba, SP: 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2018.

MARCOVITCH, J.; ISHIKAWA, A. Certificação e sustentabilidade ambiental: uma análise crítica. São Paulo, SP. FEA-USP, 2012.

MCDERMOTT, C. L.; IRLAND, L. C.; PACHECO, P. Forest certification and legality initiatives in the Brazilian Amazon: Lessons for effective and equitable forest governance. Forest Policy and Economics, v. 50, p. 134–142, 2015.

PINTO, L. F. G.; MCDERMOTT, C. Equity and forest certification - A case study in Brazil. Forest Policy and Economics, v. 30, p. 23–29, 2013.

TRINDADE, C.; REZENDE, J. L. P.; JACOVINE, L. A. G.; SARTÓRIO, M. L. Ferramentas da qualidade: aplicação na atividade florestal. 2. ed. Viçosa, MG. UFV, 2007.

SILVA, E. V.; BASSO, V. M.; SOUZA, N. D.; CARVALHO, A. M; DIAS JÚNIOR, A. F.; ARAÚJO, E. J. G. Quais os principais desvios no manejo florestal da Amazônia brasileira perante a certificação? Revista Ciências Agrárias, v. 59, n. 4, p. 393–400, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-464

Refbacks

  • There are currently no refbacks.