Processos envolvidos na gestão dos materiais residuais provenientes dos serviços da saúde: Uma revisão de literatura / Processes involved in the management of residual materials from health services: A literature review

Rafaela Bezerra Gouveia, Dênia Rodrigues Chagas

Abstract


O referido artigo apresentou como principais objetivos a identificação e análise dos processos inerentes à gestão dos resíduos provenientes dos serviços de saúde, embasando-se na realização de uma revisão bibliográfica com a utilização de ferramentas da revisão sistemática, a fim de promover um processo de seleção mais organizado, buscando respaldo em estudos que abordam sobre o assunto em evidência, nas bases de dados LILACS e MEDLINE, resultando, após do processo de seleção dos mesmos, numa amostragem final de 10 trabalhos. No que tange aos resultados obtidos, pode-se afirmar que a padronização dos processos de gestão dos materiais residuais do setor da saúde, instituída pela criação de políticas pública por meio de resoluções legais, favoreceu o bom funcionamento dessa prática administrativa, uma vez que essas ofereceram subsídios norteadores para a efetivação e monitoramento do processo. O cumprimento das exigências pré-estabelecidas, institucionalmente, no que tange a todas as etapas dos métodos de manejo dos materiais aludidos, se caracteriza como de fundamental importância para a obtenção de um desfecho favorável do procedimento como um todo. Portanto, vale ressaltar que, a eficácia no desenvolvimento desse processo resultou na minimização dos efeitos devastadores inerentes ao âmbito da saúde e ambiental, a partir da redução dos riscos iminentes.


Keywords


Processos Administrativos. Gestão. Material Residual. Serviços de Saúde.

References


ANTONIO, G. E. et al. Thin-Section CT in Patients with Severe Acute Respiratory Syndrome Following Hospital Discharge: Preliminary Experience. Radiology, v. 228, n. 3, p. 810-815, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA Manual Gerenciamento dos Resíduos dos Serviços de Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução nº 358 de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2005.

BRILHANTE, O. M.; CALDAS, L. Q. A. Gestão e avaliação de risco em saúde ambiental. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz, 1999.

CARVALHO, P. R. Boas práticas químicas em biossegurança. Rio de Janeiro: Interciência, 1999.

COSTA, M. A. F.; COSTA, M. F. B.; MELO, N. S. F. O. Biossegurança: ambientes hospitalares e odontológicos. São Paulo: Livraria Santos Editora Ltda., 2000.

CUSSIOL, N., LANGE, L. C., FERREIRA, J. A. Resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro: Medsi, 2003.

DALL’AGNOL, C. M.; FERNANDES. F. S. Saúde e autocuidado entre catadores de lixo: vivências no trabalho em uma cooperativa de lixo reciclável. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 15, p. 1-7, 2007.

FERREIRA, J. A. Resíduos domiciliares e de serviços de saúde: semelhanças e diferenças: necessidade de gestão diferenciada? Rio de Janeiro: Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Rio de Janeiro, 2002.

FRIEDMAN, A. C. et al. Feasibility of remote ct colonography at two rural native american medical centers. Answers Journal Research, v. 95, p. 1110–1117, 2010.

GARCIA L. P.; ZANETTI-RAMOS B. G. Gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde: uma questão de biossegurança. Caderno Saúde Pública, v. 20, p. 744-752, 2004.

HIRATA, M. H.; MANCINI FILHO, J. Manual de biossegurança. São Paulo: Editora Manole, 2002.

LACERDA, J. T.; CALVO, M. C. M.; FREITAS, S. F. T. Diferenciais intra-urbanos no município de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil: potencial de uso para o planejamento em saúde. Caderno de Saúde Pública, v. 18, n. 5, p. 1331-1338, 2002.

MARCH, D. E. et al. Breast Masses: Removal of All US Evidence during Biopsy by Using a Handheld Vacuum-assisted Device - Initial Experience. Radiology, v. 227, n. 1, p. 549-555, 2003.

RASHID, S. F. Strategies to reduce exclusion among populations living in urban slum settlements in Bangladesh. Journal of Health, Population, and Nutrition, v. 27, n. 4, p. 574-586, 2009.

RICHMOND, J. Y.; MCKINNE, R. W. Biossegurança em laboratórios biomédicos e de microbiologia. Brasília: Ministério da Saúde, 2000.

ROSA, A. S.; CAVICCHIOLI M. G. S.; BRÊTAS A. C. P. O processo saúde-doença-cuidado e a população em situação de rua. Revista Latino-americana de Enfermagem, v. 13, n. 4, p. 576-782, 2005.

SCHNEIDER, V. E. (org.). Manual de gerenciamento de duos sólidos de saúde. 2. ed. Caxias de Sul (RS): Educs, 2004.

SCHNEIDER, V. E. et al. Manual de gerenciamento de resíduos sólidos de serviços de saúde. São Paulo: CLR Balieiro; 2001.

SISINNO, C. L. S.; BARROS, R. L. P. Ecoeficiência em laboratórios e estabelecimentos de saúde. Bionotícias, v. 66, p. 8-9, 2004.

SISINNO, C. L. S.; MOREIRA, J. C. Ecoeficiência: um instrumento para a redução da geração de resíduos e desperdícios em estabelecimentos de saúde. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 1, n. 6, p. 1893-1900, nov./dez., 2005.

SISINNO, C. L. S.; OLIVEIRA, R. M. Resíduos sólidos, ambiente e saúde: uma visão multidisciplinar. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2000.

VELLOSO, M. P.; VALADARES, J. C.; SANTOS, E. M. A coleta de lixo domiciliar na cidade do Rio de Janeiro: um estudo de caso baseado na percepção do trabalhador. Ciência & Saúde Coletiva, v. 3, n. 2, p. 143-150, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-403

Refbacks

  • There are currently no refbacks.