Concentração de mercado: um diagnóstico do varejo hipermercadista no Brasil entre 2009-2017 / Market concentration: a diagnosis of hypermarket retail in Brazil between 2009-2017

Carine Machado Oliveira

Abstract


Este artigo objetiva identificar o grau de concentração econômica do setor hipermercadista brasileiro no período de 2009 a 2017. Com base no modelo de Estrutura-Conduta-Desempenho [E-C-D], oriundo da Economia Organização Industrial, utilizou-se o índice Hirshman- Herfindahl [HHI] e o índice  Concentração [CRn] para avaliar a repartição do mercado com base no faturamento dos 50 maiores hipermercadistas em atuação no país. Embora o HHI indique um mercado descentralizado, tal fato se dá ao grande número de firmas participantes mas que individualmente representam uma pequena parcela do mercado ficando aproximadamente 64% no “market share” alocado entre 4 firmas. O CR4 e o CR8 durante todo o período foi classificado como moderadamente alto tendo ambos apresentado leve tendência de diminuição.

 

 


Keywords


Concentração. Antitruste. Hipermercado. Varejo.

References


Amann, E. Baer, W. 2008. Neo-liberalism and market concentration in Brazil. The Quarterly Review of Economics and Finance, n.48, p.252-262.

Associação Brasileira de Supermercados [Abras]. Ranking abras 2017. SUPERHIPER, abril 2017. Disponível em: < http://abrasnet.com.br/edicoes-anteriores/Main.php?MagID=7&MagNo=229> Acesso em: 15 jan. 2019.

Bain, J. S.1956. Barriers to new competition. Harvard University Press, Cambridge MA, USA.

Conselho Administrativo de Defesa Economica [CADE]. 2014. Indicadores de concorrência. Glauco Avelino S. Correia. Org. Brasília, Brasil.

Ferreira, P. C. Facchini, G. 2005. Trade liberalization and industrial concentration: Evidence from Brazil. The Quarterly Review of Economics and Finance, n. n. 45 p. 432-446.

Gama, M. M. 2005. A teoria antitruste no Brasil: fundamentos e estado da arte. Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE] 2019. Vendas no varejo crescem 2,3% em 2018 e têm a maior alta em cinco anos. PMC. Disponível em: < https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/23795-vendas-no-varejo-crescem-2-3-em-2018-e-tem-a-maior-alta-em-cinco-anos > Acesso em 13 ago. 2019.

Lopes, H. C. 2016. O modelo estrutura-conduta-desempenho e a teoria evolucionária Neoschumpeteriana: uma proposta de Integração teórica. Revista de Economia Contemporânea (2016) 20(2): p. 336-358.

Rocha, F. 2010. Dinâmica da concentração de mercado na indústria brasileira, 1996- 2003. Economia e Sociedade, n. 19, p. 477-498.

SBVC, 2017. O PAPEL DO VAREJO NA ECOMIA BRASILEIRA.

Sediyama, A. F. 2016. Análise da Estrutura, Conduta e Desempenho da Indústria Processadora de Soja no Brasil no Período de 2003 a 2010. Rev. Econ. Contemp., Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 336-358.

Verouden, V. 2004. The role of market shares and market concentration indices in the European Commission’s Guidelines on the assessment of horizontal mergers under the EC Merger Regulation. FTC and U.S. DOJ Merger Enforcement Workshop, Washington, DC, February. Disponível em : < https://www.justice.gov/atr/role-market-shares-and-market-concentration-indices-european-commissions-guidelines-assessment > Acesso em 11 ago. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-402

Refbacks

  • There are currently no refbacks.