Perspectivas entre aula e a prática de ensino de libras como L2 / Perspectives between the classroom and the teaching practice of libras as L2

Ana Paula Praciano Nogueira Aquino, Petronio Cavalcante, Andrea da Costa Silva, Francisca Janaina Dantas Galvão Ozorio, Tereza Cristina Lima Barbosa

Abstract


Estudos em práticas pedagógicas e formação de professores na área de Libras foram reconhecidos recentemente, nos levando a construir uma análise sobre essa temática. Outrossim, tais temáticas percorrem caminhos ainda não trilhados, instigando o pesquisador a buscar informações e dados que possam construir as bases estruturais pedagógicas dessa investigação. O estudo tem como objetivo refletir a prática docente e as perspectivas do ensino de libras para alunos ouvintes. A metodologia aplicada foi a abordagem qualitativa e observação de sala. Os resultados demonstram a importância de pesquisas como estas que se propõem a revelar estratégias em que seja possível aprender mesmo diante dos fatores diversos que a sala de aula apresenta. Conclui-se que é necessário conhecer o público-alvo do curso, perceber quais são seus anseios, o que aponta para a necessidade de estudos linguísticos que possam ser futuramente uma base para entender a dinâmica das interações em sala de aula, emergindo assim estratégias para o ensino, que vise uma perspectiva de aprendizagem significativa.


Keywords


Libras, Aula, Professor, Ensino.

References


BRASIL Lei 10.436, de 24 de Abril de 2002. Dispõem sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. BRASIL Decreto nº 5.626, de 22 de Dezembro de 2005.

Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõem sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 maio 2016. Seção 1. p. 44-46. Disponível em: . Acesso em: 16 dez 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 maio 2016. Seção 1. p. 44-46. Disponível em: . Acesso em: 16 dez 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 maio 2016. Seção 1. p. 44-46. Disponível em: . Acesso em: 16 dez 2016.

BRASIL. Lei de Diretrizes e bases da Educação Nacional. LDBEN, nº 9.394. Brasília: Câmara Federal, 1996.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília : MEC, 1996.

GESSER, A. O ouvinte e a surdez: sobre ensinar e aprender a LIBRAS. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

GIL, Antonio Carlos. Metodologia do Ensino Superior. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

LEFFA, V. J. Metodologia do ensino de línguas. In BOHN, H. I.; VANDRESEN, P. Tópicos em linguística aplicada: O ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1988. p. 211-236. Disponível em: . Acessado em 01/12/2019.

MATOS, K. S. L.; VIEIRA, S. L. Pesquisa Educacional: o prazer de conhecer. 01. ed. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2001

STROBEL, Karin L. Surdos: Vestígios Culturais não Registrados na História. 2008. 176 f. Tese. (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação. UFSC, Florianópolis.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-392

Refbacks

  • There are currently no refbacks.