Contribuições Da Saúde Coletiva Para Formação De Professores: estudo transcultural Brasil-Espanha / Contributions of Collective Health to Teacher Education: Brazil-Spain Transcultural Study

Maxmiria Holanda Batista, Valentin Gavidia Catalan, Kelen Gomes Ribeiro, Ana Maria Fontenelle Catrib, Anna Karynne Melo, Lídia Andrade Lourinho

Abstract


Objetivo: analisar os planos de estudos dos cursos de pedagogia com relação à inserção da temática educação para a saúde dos futuros professores, espanhóis e brasileiros. Material e métodos: estudo de natureza transversal, descritiva, analítica e comparativa, com abordagem quantitativa em uma amostra selecionada por conveniência, estratificada, composta por 118 pessoas, 69 espanhóis e 49 brasileiros. Resultados: Como principais resultados identificou-se que a concepção de saúde e de educação para a saúde dos futuros professores espanhóis e brasileiros difere do que preconizam os atuais organismos internacionais e das orientações institucionalizadas para cada país. As atuais discussões sobre esses conceitos parecem não chegar ao cotidiano da escola, e muito menos alcançar a formação do professor. Conclusão: percebeu-se uma carência de abordagens teóricas e práticas na formação dos professores. Essas abordagens possibilitariam a ampliação e o fortalecimento das noções sobre saúde, necessárias para que a escola seja vista como ambiente de inclusão e promoção de saúde, por meio da educação para a saúde. Aponta-se para a necessidade urgente da implantação de uma disciplina obrigatória sobre educação em saúde no currículo das universidades, de modo a facilitar a formação do professor para o desenvolvimento de competências sobre o ensino da saúde e o fomento da saúde nos ambientes educacionais. A formação deve ser muito mais ampla do que a compreensão das dimensões de saúde de forma isolada, ela deve abordar o tema saúde de forma global, complexa e sistemática.

 

 


Keywords


Educação em saúde. Professores escolares. Capacitação de professores. Promoção da Saúde. Saúde Pública.

References


Nunes ED. Saúde coletiva: uma história recente de um passado remoto. In: CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa et al. (Org.). Tratado de saúde coletiva. Rio de Janeiro: Hucitec; Fiocruz; 2012. p.295-315

Carvalho FFB. A saúde vai à escola: a promoção da saúde em práticas pedagógicas. Physis: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 2015, 25(4):1207-1227.

Monteiro PHN, Bizzo N. A saúde na escola: análise dos documentos de referência nos quarenta anos de obrigatoriedade dos programas de saúde, 1971-2011. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, Rio de Janeiro, 2015, 22(2): 411-427. [acesso em 2017 jan 15]. Disponível em:

.

Casemiro JP, Fonseca ABC, Secco FVM. Promover saúde na escola: reflexões a partir de uma revisão sobre saúde escolar na América Latina. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, 2014, 19(3):829-840, mar. 2014. [acesso em 2017 ago 28]. Disponível em: .

Organização Pan-Americana da Saúde (OPS); Organização Mundial da Saúde (OMS). Escuelas promotoras de la salud: entornos saludables y mejor salud para las generaciones futuras. Washington, DC, 1998. (Comunicación para la Salud, 13)

Marinho JCB, Silva JA da; Ferreira M. A educação em saúde como proposta transversal: analisando os Parâmetros Curriculares Nacionais e algumas concepções docentes. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, Rio de Janeiro, 2015, 22 (2): 429-443.

Venturi T, Hansen KS, Pedroso I. Discutindo uma nova perspectiva para a Educação em Saúde: relato de uma experiência. In: Encontro nacional de ensino de ciências da saúde e do ambiente. Anais. Niterói/RJ, 2014.

Monteiro PHN, Bizzo N. A saúde na escola: análise dos documentos de referência nos quarenta anos de obrigatoriedade dos programas de saúde, 1971-2011. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, Rio de Janeiro, 2015, 22 (2): 411-427. . [acesso em 2017 jan 15]. Disponível em: .

Gavidia V. La salut en el currículum educatiu. Viure en salut, 2016, 107: 8-9.

Gavidia V. El profesorado ante la educación y promoción de la salud en la escuela. Didáctica de las Ciencias Experimentales y Sociales, 2009, 23:171-180.

Oliveira CS. A universidade promotora da saúde: uma revisão de literatura. Dissertação [Dissertação]. Salvador: Universidade Federal da Bahia: Programa de pós-graduação em estudos interdisciplinares sobre a Universidade; 2017.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: Diário Oficial da União, 1997.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências naturais (1ª a 4ª séries). Brasília: Diário Oficial da União, 1997.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília: Diário Oficial da União, 1997.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente, saúde (1ª a 4ª séries). Brasília: Diário Oficial da União, 1997.

España. Ministerio de Educación y Ciencia. Currículo Oficial. Primaria. Curriculum de la Etapa. 1992.

Busquets MD et al. Los temas transversales. Madrid: Santillana, 1993.

Coll C. Psicologia e currículo. São Paulo: Ática, 1996.

Coll C et al. El constructivismo en el aula. Madrid: Graó, 1993.

Coll C, Palácios J, Marchesi Á. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. (Vol. 1: Psicologia evolutiva)

Coll C, Palácios J, Marchesi Á. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. (Vol. 2: Psicologia da educação)

Coll C, Palácios J, Marchesi Á. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. (Vol. 3: Necessidades educativas especiais e aprendizagem escolar)

Gavidia V, Talavera M. La construcción del concepto de salud. Didáctica de las Ciencias Experimentales y Sociales, Argentina, 2012, 26: 161-175.

Brasil. Ministerio da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova [...] as seguintes diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Diário Oficial da União, 2012.

Batista MH. Ensinar saúde ou educar para a saúde? Um estudo transcultural com pedagogos em formação no Brasil e na Espanha. Fortaleza: Associação AMPLA: UNIFOR/UFC/UECE.2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: Diário Oficial da União, 2006.

Cardeira A R. Educação escolar em contexto escolar. Psicologia.pt, 2012. [acesso em 2013 mar 22]. Disponível em: .

Neves ET, Silveira A, Neves DT, Padoin SMM, Spanavello CS. Educação em saúde na escola: educando para vida num espaço multidisciplinar: estudo de revisão integrativa. Rev enferm UFPE. 2011; 5(8):2023-30. Disponível em: file:///C:/Users/Microsoft%20User/Desktop/1844-15853-1-PB.pdf 2

Gueterres, É. C., Rosa, E. de O., Silveira A., Santos W. M. Educação em saúde no contexto escolar: estudo de revisão integrativa. Enfermería Global – Rev electrónica trimestral de Enfermería. 46 (1):477-88. Disponível em: https://revistas.um.es/eglobal/article/view/235801

Batista, MH, Militaru O., Gavidia V. A formação de professores para a educação em saúde espanhola: análise curricular. In: Catrib, AMF, Brasil, CC P, Carlos, DAO (Org.). Avaliação de processos educacionais em saúde: tendências e inovações. Fortaleza-Ceará: Eduece, 2016.

Turci, FMN. Ser pedagogo diante dos desafios da educação contemporânea. 2012. [acesso em 2015 may 9]. Disponível em: .

Ippolito-Shepherd J, Cerqueira MT. Las escuelas promotoras de la salud en las Américas: una iniciativa regional. Food Nutr Agricult., Rome (Italy), 2003. [acesso em 2013 mar 5]. Disponível em: .

World Health Organization (WHO). Ottawa Charter for Health Promotion. 1986: iii–v. Ottawa, ON: WHO, 1986.

Mello ALSF, Moyses ST, Moyses SJ. A universidade promotora de saúde e as mudanças na formação profissional. Interface, Botucatu, 14(34): 683-692, set. 2010. [acesso em 2017 set 3].Disponível em: .

Costa et al. Educação e Saúde: a extensão universitária como espaço para tencionar e pensar a educação em saúde. Brazilian. Jornal of Development, Curitiba, 6(4): p. 21616-21630, abril. 2020




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-383

Refbacks

  • There are currently no refbacks.