Enfermagem na saúde coletiva: reflexões metodológicas acerca da pesquisa nos espaços coletivos / Nursing in collective health: methodological reflections about research in collective spaces

Lídia Andrade Lourinho

Abstract


O presente texto traz reflexões de natureza metodológica e operacional acerca da pesquisa nos espaços coletivos tendo por base a discussão da metodologia proposta de estudos em enfermagem na Saúde Coletiva a partir de ricas discussões que emergiram de uma disciplina do mestrado em gestão em saúde que tratava a pesquisa qualitativa. Trata-se de um ensaio reflexivo. Apresenta como principais resultados que, o pesquisador precisa assumir uma postura qualitativa e a fundamente epistemologicamente; que é primordial que em cada encontro se produza uma análise, que se exercite a capacidade de ver além; compreendendo que não se trata apenas de uma tarefa simples, de fazer-fazendo, mas uma tarefa de buscar novos dados ou maiores informações que possam contribuir para uma análise mais profunda da situação pesquisada. Conclui-se que para pesquisar nos espaços coletivos, assumindo a concepção qualitativa do fenômeno, solicita do pesquisador o exercício constante da sua posição ético política, a compreensão das construções intersubjetivas, a imersão nas relações sociais. Portanto, não cabe a mera aplicação de técnicas e sua discussão.


Keywords


Enfermagem. Saúde Coletiva. Metodologia. Pesquisa Qualitativa. Conhecimento

References


Flick, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

Ipar, E. A corrente subterrânea da escola de Frankfurt: teoria social e teoria estética em Theodor Adorno, 2009. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Filosofia, Programa de Pós-graduação em Filosofia.

Adorno, T.W.; Horkheimer, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. Guido Antonio de Almeida. 2.ed. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1986.

Alves‐Mazzotti, A. J., Gewandsznajder, F. O método nas ciências naturais e sociais; pesquisa quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo, Pioneira, 1999. 203 p.

Minayo, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12 ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

Severino, A. J.. Educação, trabalho e cidadania: a educação brasileira e o desafio da formação humana no atual cenário histórico. São Paulo Perspec., São Paulo, v. 14, n. 2, June 2000 . Available from . access on 14 Jan. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-88392000000200010.

Vale, E.G.; Pagliuca L.M.F.; Quirino, R.H.R. Saberes e práxis em Enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm 2009 jan-mar; 13 (1): 174-180.

Batista, K. B. C.; Gonçalves, O. S. J.. Formação dos Profissionais de Saúde no SUS:. Significado e Cuidado Saude soc., São Paulo, v 20, n. 4, dezembro de 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902011000400007. Acessado em: 08 de janeiro de 2013.

Russo, J. A.; Carrara, S. L. Sobre as ciências sociais na Saúde Coletiva - com especial referência à Antropologia. Physis, Rio de Janeiro , v. 25, n. 2, p. 467-484, jun. 2015 . Disponível em . acessos em 16 set. 2015. Epub Jun-2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312015000200008.

Gramsci, A. Concepção dialética da História. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1978.

Peixoto, E. V. Gramsci e suas contribuições para a compreensão do trabalho docente, Trabalho & Educação – vol.17, nº 1 – jan. / abr. – 2008.

Lefebvre, H. Lógica formal / lógica dialética. São Paulo: Civilização brasileira, 1995.

Pichon-Riviere, E. (1998). Teoria do Vínculo. (6a . ed.). São Paulo: Martins Fontes.

Vygotsky, L. S. (1987). Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes.

Vygotsky, L. S. (1991). A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.

Minayo, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

Testa, M. Pensar em salud. 3ed. Buenos Aires - Argentina: Lugar Editorial, 2004.

Onocko Campos, R. T. Pesquisa Qualitativa em Políticas, Planejamento e Gestão em Saúde Coletiva. In: Barros, N. F. Cecatti, J.G. & Turato, E.R. Pesquisa Qualitativa em Saúde – múltiplos olhares. Campinas, SP: UNICAMP / FCM, 2005. p. 261-271.

Tesch, R. Qualitative research: analysis, type & software tools. New York: The Falmer Press, 1995.

Denzin, N. K.; Lincoln, Y. S. A disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: _____. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed Bookman, 2006.

Japiassu, H. Apresentação. In: Ricoeur, P. Hermenêutica e ideologias. Petrópolis: Vozes, 2008.

Levinás, E. Entre nós: ensaios sobre a alteridade. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

Bosi, M. L. M.; Mercado Martinez, F. J. Modelos avaliativos e reforma sanitária brasileira: enfoque qualitativo-participativo. Rev Saúde Pública, v.44, n.3, p.566-570, 2010.

Ressel, L. B.; Beck, C. L. C.; Gualda, D. M. R. ; Hoffmann, I. C.; Silva, R. M. S.; Sehnem, G. D. O uso do grupo focal em pesquisa qualitativa. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2008 Out-Dez; 17(4): 779-86.

Backes, D. S.; Colomé, J. S. Erdmann, R. H. ; Lunardi, V. L. Grupo focal como técnica de coleta e análise de dados em pesquisas qualitativas. O Mundo da saúde, São Paulo: 2011;35(4):438-442.

Gibbs, G. Analysing Qualitative Data. Thousand Oaks: Sage; 2007.

Flick, U. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Stake, R. E. Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Porto Alegre: Artmed, 2011.

Gil, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

Baumann, S. L. Toward a global perspective of the human sciences. Nursing Sciences Quartely, 2002.

Mills, M.B., Huberman, M.A. Qualitative data analysis: an expanded sourcebook. 2ª ed. Thousand Oaks (California): Sage Publications; 1994.

Amaral, M.N.C.P. Dilthey – conceito de vivência e os limites da compreensão nas Ciências do Espírito. Trans/Form/Ação 2004; 27(2): 51-73.

Uchimura, K. Y. Integralidade e Humanização na Estratégia de Saúde da Familia: percepção de atores implicados na Atenção básica de Fortaleza-Ce 2010. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva)- programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-Ce, 2010.

Gadamer, H.G. Verdade e Método. Petrópolis: Vozes; 1997.

Ricoeur, P. Hermeneutica e ideologias. Petropolis: Vozes; 2011.

Foucault, M. A. Hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Geertz, C. Uma Descrição Densa: Por uma Teoria Interpretativa da Cultura. In: A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. 13-41, 1989.

Silvermen, D. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos, e interações. 3. Edição. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Pope, C.; Mays, N., Pesquisa qualitativa na atenção à saúde. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2009.

Bosi, M. L. M.; Martínez, M. Pesquisa qualitativa de serviços sociais (orgs.) 2. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

Bosi, M. L. M. Pesquisa qualitativa em saúde coletiva: panorama e desafios. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 17, n. 3, p. 575-586, Mar. 2012 . Available from . access on 17 Sept. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000300002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-363

Refbacks

  • There are currently no refbacks.