Tipos e concentrações de auxinas no enraizamento ex vitro de mirtileiro ‘Woodard’ / Types and concentrations of auxins in the ex vitro rooting of 'Woodard' mirtiller

Bruna Andressa dos Santos Oliveira, Patricia Maciejewski, Aline Ramm, Dianini Brüm Frölech, Marilaine Garcia de Mattos, Tainara Gris, Adriane Marinho de Assis, Márcia Wulff Schuch

Abstract


Na micropropagação do mirtileiro (Vaccinium sp.) a realização da etapa de enraizamento ex vitro (ao invés de in vitro) poderá representar uma alternativa para a redução dos custos de produção das mudas. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de concentrações das auxinas ácido indolbutírico (AIB) e ácido naftaleno-acético (ANA) no enraizamento ex vitro de mirtileiro 'Woodard'.  O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema bifatorial (dois tipos (AIB; ANA) e quatro concentrações (0; 0,2; 0,4 e 0,6 mg L-1) de auxina), totalizando oito tratamentos e quatro repetições, sendo cada repetição constituída de uma bandeja Sanpack® com 15 microestacas. Aos 60 dias avaliou-se: sobrevivência, porcentagem de enraizamento, número de raízes, comprimento da maior raiz e massa de matéria seca das raízes. Para a sobrevivência, não houve influência da aplicação das auxinas, verificando-se alta eficiência (100%). Da mesma forma foi verificado para a porcentagem de enraizamento das microestacas. Para o número de raízes, a maior média foi observada no tratamento com o uso de AIB, quando utilizado a concentração 0,2 mg L-1; não diferindo da concentração 0,6 mg L-1. O comprimento da maior raiz, apresentou as maiores médias quanto utilizado AIB. Para a massa de matéria seca das raízes, o tratamento sem a utilização das auxinas apresentou a maior massa; entretanto, não diferiu dos tratamentos com a utilização de AIB. Assim, o enraizamento ex vitro de mirtileiro ‘Woodard’ pode ser realizado sem o uso das auxinas ácido indolbutírico e ácido naftaleno-acético.

 

 


Keywords


Vaccinium sp. Micropropagação. Regulador de Crescimento. Pequenas frutas.

References


AUGUSTO, C. S. S.; BIASI, L. A.; TELLES, C. A. Enraizamento e aclimatização de plantas micropropagadas de amoreira-preta cv. Brazos. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v.28, n.3, p.473-476, 2006.

DAMIANI, C. R.; SCHUCH, M. W. Diferentes substratos e ambientes no enraizamento in vitro de mirtilo. Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.2, p. 563-566, 2009.

DIAS, M. M.; PASQUAL, M.; ARAÚJO, A. G.; SANTOS, V. A.; CUSTÓDIO, T. N.; COSTA, F. H. S. Enraizamento ex vitro e aclimatização de plantas micropropagadas de abacaxizeiro ornamental. Tecnologia & Ciência Agropecuária, João Pessoa, v.4, n.2, p.29-33, 2010.

FACHINELLO, J. C.; HOFFMANN, A.; NACHITIGAL, J. C. Propagação de plantas frutíferas. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2005.

GRATTAPAGLIA, D.; MACHADO, M.A. Micropropagação. In: TORRES, A. C.; CALDAS, L. S.; BUSO, J. A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. Embrapa-SPI: Embrapa-CNPH, v.1, p.183-260. 1998.

HARTMANN, H.T.; KESTER, D.E.; DAVIES JUNIOR, F.T.; GENEVE, R.L. Plant propagation: principles and practices. New Jersey: Prentice Hall, 2002.

KODYM, A.; ZAPATA-ARIAS, F.J. Natural light as an alternative light source for the in vitro culture of banana (Musa acuminata cv. 'Grand Naine'). Plant Cell, Tissue and Organ Culture, Hague, v.55, n.2 p.141-145, 1998.

KRAMER, P.J.; KOZLOWSKI, I. T. Fisiologia das árvores. Lisboa: Caloute. Gulbenkian, 1972. 745 p.

MARTINS, C. C.; BOVI, M. L. A.; SPIERING, S. H. Umedecimento do substrato na emergência e vigor de plântulas de pupunheira. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 31, n. 1, p. 224 - 230, 2009.

OLIVEIRA, Bruna Andressa dos Santos. Substâncias húmicas e reguladores de crescimento na micropropagação de mirtileiro ‘Woodard’. 2020. 105f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2020.

PEDROTTI, E. L.; VOLTOLINI, J. A. Enraizamento ex vitro e aclimatização do porta-enxerto de macieira M.9. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 23, n. 2, p. 234-239, 2001.

PELIZZA, T.R. Propagação do mirtileiro. 2009. 111f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Federal de Pelotas.

PELIZZA, T.R.; MUNIZ, J.; CAMARGO, P.; KRETZSCHMAR5 , A. A.; RUFATO, L. Enraizamento ex vitro e aclimatização de plântulas micropropagadas de amoreira-preta ‘xavante’ . Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 35, n. 1, p. 333 - 337, 2013.

RUFATO, A, R.; ANTUNES, L, E, C. Técnicas de produção de framboesa e mirtilo. Embrapa Clima Temperado, 92 p. 2016.

SHARPE, R.H. Consultant's Report. Pelotas, IICA/EMBRAPA-UEPAE de Cascata, 1980.

SORACE, M; FARIA, R.T; YAMAMOTO, L.Y.; SCHNITZER, J.A.; TAKAHASHI, L. S. A. Influência de auxina na aclimatização de Oncidium baueri (Orchidaceae). Semina: Ciências Agrárias, Londrina, n. 28, p.195-200, 2007.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. Porto Alegre: Artmed, 2004.

TAVARES, M.S.W.; KERSTEN, E.; SIEWERDT, F. Efeitos do ácido indolbutírico e da época de coleta no enraizamento de estacas de goiabeira (Psidium guajava L.). Scientia Agricola, Piracicaba, v.52, n.2, p.310-317, 1995.

TRONCO, K. M. Q.; BISOGNIN, D. A.; FLEIG, F. D.; HORBACH, M. A. Enraizamento ex vitro e aclimatização de microestacas de Ilex paraguariensis A. St Hil. Cerne, Lavras, v.21, n.3, p.371-378, 2015.

XAVIER, A.; WENDLING, I., SILVA, R. L da. Silvicultura Clonal: princípios e técnicas. Viçosa: Editora UFV, 2009.

WAGNER JÚNIOR, A.; COUTO, M.; RASEIRA, M. C. B.; FRANZON, R. C. Efeito da lesão basal e do ácido indolbutírico no enraizamento de estacas herbáceas de quatro cultivares de mirtilo. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v.10, n.2, p.251-253, 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-352

Refbacks

  • There are currently no refbacks.