O profissional de educação física atuando no sistema único de saúde: dificuldades e suas estratégias de superação / The physical education professional acting in the unified health system: difficulties and their strategies of overcoming

Talita Soares de Oliveira, Maria Luci Esteves Santiago, Luiz Antonio Silva Figueiredo Filho, Meirecele Calíope Leitinho

Abstract


Este estudo teve como objetivo identificar as dificuldades enfrentadas pelos profissionais de Educação Física (PEF) na sua atuação no Sistema Único de Saúde (SUS) e suas estratégias de superação. Os resultados revelam as principais dificuldades enfrentadas pelos profissionais: desconhecimento do SUS; falta de conhecimento técnico; preconceito e desvalorização por parte dos gestores e demais membros das equipes multidisciplinares; e problemas relacionados à estrutura física nos locais de trabalho. A formação continuada foi importante para suprir as deficiências decorrentes da formação acadêmica, todavia é necessário que os profissionais possam dispor de base formativa mínima que dê condições para sua atuação no referido sistema.


Keywords


Capacitação em Serviço. Educação Física. SUS

References


ANJOS, T. C. dos; DUARTE, A. C. G. de O. A Educação Física e a estratégia da Saúde da Família: formação e atuação profissional. Physis Revista de Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 19, n. 4, p.1127-1144, 2009. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312009000400012 >. Acesso mar 2016

BRASIL. Leis, Decretos etc. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm > . Acesso em: 15 jan. 2015.

BRASIL, Conselho Nacional da Educação (CNE), Parecer nº 01 de 18 de Fevereiro de 2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.

BRASIL, Conselho Nacional de Educação (CNE), Conselho Pleno (CP). Resolução nº 2, de 27 de Agosto de 2004. Adia o prazo previsto no art. 15 da Resolução CNE/CP 1/2002, que institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 719, de 07 de abril de 2011. Institui o Programa Academia da Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde. Brasília, 2011.

______. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012b. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos.

CONFEF, Conselho Federal de Educação Física. Disponível em: < http://www.confef.org.br/ > Acesso em: 03 nov. 2015.

COUTINHO, S. da S. Competências do Profissional de Educação Física na Atenção Básica à Saúde. 2011. Tese (Doutorado em Saúde Pública). Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-30112011-085206/pt-br.php > .Acesso em abr de 2016

FALCI, D. M.; BELISARIO, S. A. A inserção do Profissional de Educação Física na Atenção Primária à Saúde e os desafios em sua formação. Interface (Botucatu). Botucatu, v. 17, n. 47, 2013. Disponível em : Acesso mar 2016

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GODOY, A. S. Estudo de caso qualitativo. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, Rodrigo; SILVA, Anielson B. (org.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais. São Paulo: Saraiva, 2006.

9.2.

GUARDA, F. R. B. da; SILVA, R. N. da; ARAÚJO JÚNIOR, J. L. do A. C. de. et al. Intervenção do Profissional de Educação Física: formação, perfil e competências para atuar no Programa Academia da Saúde. Revista Pan-Amazônica de Saúde. Ananindeua, v.5, n.4, 2014. Disponível em : . Acesso mar 2016

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em Saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

PACHECO, J. A. Políticas curriculares: referenciais para análise. Porto Alegre: Artmed, 2003.

PASQUIM, H. M. A Saúde Coletiva nos cursos de graduação em Educação Física. Saúde e Sociedade. São Paulo, v.19, n.1, p.193-200, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902010000100016 > Acesso em fev de 2016

PILLON, S. C.; CORRADI-WEBSTER, C. M. Teste de identificação de problemas relacionados ao uso de álcool entre estudantes universitários. Revista de Enfermagem. UERJ, v. 14, n.3, p. 325-32, 2006. Disponível em: < http://www.facenf.uerj.br/v14n3/v14n3a01.pdf > Acesso em fev de 2016

QUARESMA,V. B. e S. J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Revista Eletrônica dos Pós-graduandos em Sociologia Política da UFSC. v. 2, n.1, ano 3, p. 68-80, 2005. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/emtese/article/viewFile/18027/16976 > Acesso em: 4 jan 2015

RODRIGUES. A. de J. Metodologia Científica: completo e essencial para a vida universitária. São Paulo: Avercamp, 2006.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 23ª ed. Revisada e atualizada. São Paulo: Cortez, 2007.

SOUZA, S. C. de; LOCH, M. R. Intervenção do profissional de Educação Física nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família em municípios do norte do Paraná. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Rio Grande do Sul, v.16, n.1, p.5-10, 2011. Disponível em: Acesso em abr de 2016

TABA, H. Desenvolvimento curricular: teoria e prática. Nova York: Harcourt, Brace & World, 1962.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-341

Refbacks

  • There are currently no refbacks.