Transtornos alimentares em meninas adolescentes: uma análise no ambiente escolar/ Food disorders in adolescent girls: an analysis in the school environment

Anna Clara Carvalho Couto, Renata Nunes Vasconcelos

Abstract


A fase da adolescência possui várias transformações devido a fatores biopsicossociais como a entrada na puberdade e o abandono do corpo infantil. As meninas são as mais prejudicadas tendo em vista a posição histórica em que as mulheres se encontram, de submissão aos homens. Isso as tornam mais susceptíveis a padrões de beleza propagados pelos meios de mídia e também há uma cobrança maior de que elas estejam belas para serem bem sucedidas e aceitas pela sociedade. Dessa forma meninas em idade escolar sofrem bastante com essas imposições que as deixam vulneráveis as exigências estéticas e que podem leva-las a meios de repulsão como os transtornos alimentares. Esse tema é comumente falado em vlogs por mulheres adultas, que contam a sua relação com o corpo na adolescência (período escolar). Não há pesquisas quantitativas que provam a influência dos transtornos alimentares no rendimento escolar, mas visamos pesquisar a sua influência na sociabilidade e o autoconceito dentro desse meio.


Keywords


transtornos alimentares; internet; adolescência.

References


AMARO, Fausto. Uma proposta de classificação para vlogs. Rio de Janeiro: UERJ,

BEZERRA, Larissa Layane; SANTOS, Ronaldo Bispo dos. Um Estudo Sobre Vlogs e

Sua Influência na Cultura Participativa. João Pessoa: Intercom, 2014.COLLING, Ana Maria. Tempos diferentes, discursos iguais: a construção do corpo

feminino na história. Dourados: Editora UFGD, 2014.

FAVA, Melina Vianna; PERES, Rodrigo Sanches. Do vazio mental ao vazio corporal: um olhar psicanalítico sobre as comunidades virtuais pró-anorexia. Ribeirão Preto: Paidéia, v. 21, n. 50, p. 353-36; 2011.

FREUD, Sigmund. O futuro de uma Ilusão, o Mal-Estar na Civilização e outros trabalhos (1927-1931). Rio de Janeiro: Imago Editora, 2006.

FROIS, Erica; MOREIRA, Jacqueline; STENGEL, Márcia. Mídias e a imagem corporal na adolescência: o corpo em discussão. Maringá: Psicologia em Estudo, v. 16, n. 1, p. 71-77; 2011.

GONÇALVES, Juliana de Abreu; MOREIRA, Emlia Addison M.; TRINDADE, Erasmo Benício S. de M.; FIATES, Giovanna Medeiros R.. Transtornos alimentares na infância e na adolescência. Florianópolis: Rev Paul Pediatr 31(1):96-103; 2013.

GONZAGA, Ana Paula; WEINBERG, Cybelle. Transtornos alimentares: uma questão cultural?. São Paulo: Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, 8(1), 30- 39; 2005.

LIMA, Nádia Laguardia de. A escrita virtual na adolescência: uma leitura psicanalítica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

NUNES, Bárbara Beatriz da Silva; PAULA, Marise Vicente de. Distúrbios alimentares infanto-juvenis e rendimento escolar: corpos de meninos e meninas em evidência. Uberlândia: Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, 2012.

WOLF, Naomi. O mito da beleza: como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

VASCONCELOS, Sarah Maria Abrahão Tolentino de. Influência da mídia na incidência dos transtornos alimentares. Brasília: Centro Universitário de Brasília, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-326

Refbacks

  • There are currently no refbacks.