A criação do conhecimento de Nonaka Takeuchi: ponderações acerca das principais críticas à teoria / The creation of Nonaka Takeuchi's knowledge: weighting about the main critics to theory

Arnaldo Turuo Ono, Jose Armando Valente

Abstract


O presente artigo tem num primeiro momento, entender as principais críticas direcionadas à Teoria de Criação do Conhecimento de Nonaka e Takeuchi (2003). Num segundo momento, apresentar ponderações acerca das argumentações colocadas pelos críticos da teoria. O processo de elaboração do referencial teórico se deu por meio do levantamento de textos relacionados à teoria de Nonaka. Foram selecionados 136 artigos científicos, de bases de dados eletrônicos como, por exemplo, Proquest e Ebsco. Posteriormente, foram classificados como “favoráveis” e “desfavoráveis” à teoria. A maioria dos textos são “favoráveis”, porém, há aqueles que sugerem problemas contidos na teoria. Desses, quatro(4) autores foram selecionados por apresentarem propostas de alteração ou substituição dos paradigmas. Esses, então, foram estudados, suas principais argumentações apresentadas e ponderações acerca dessas foram tecidas. O que se observou, a partir das críticas e propostas, é que, embora essas tragam questões bem elaboradas, os fenômenos contidos nessas não foram operacionalizados, logo, os formatos, como foram apresentados, não são aplicáveis na realidade organizacional, em outras palavras, não são funcionais como a teoria de Criação do Conhecimento de Nonaka e Takeuchi (2003), logo, são insuficientes para serem consideradas avanços ou substitutas do modelo SECI (Socialização – Externalização – Combinação – Internalização) de Nonaka e Takeuchi (2003).


Keywords


Criação do Conhecimento; Teoria do Conhecimento; Gestão do Conhecimento; Críticas à teoria de Criação do Conhecimento.

References


ALMEIDA, M. E. B. de. Gestão de tecnologias, mídias e recursos na escola: o compartilhar de significados. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 79, p. 75-89, jan. 2009.

ANTONIALLI, L. M. et al. A Apropriação do Modelo de Espiral do Conhecimento de Nonaka e Takeuchi: uma análise dos anais do EnANPAD de 2005 a 2009. EnADI, III, 2011. Disponível em: http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnADI/enadi_2011/2011_ENADI112.pdfAcesso em: 13/05/2014.

BRATIANU, C. The Triple Helix of the Organizational Knoledge. Management Dynamics in the Knowledge Economy. Volume 1, no. 2, pp 207-220, 2013.

. A Critical Analysis of Nonakas Model of Knowledge Dynamics. Electronic Journal of Knowledge Management . pp193-200 © Jul 2010 Volume 8 Issue 2, ECIC 2010, pp181

– 266 Disponível em: http://ejkm.com/front/search/index.html Acesso em: 08/05/2014. ESTIVALETE, A. F. B.; ANDRADE, T. A influência dos valores organizacionais na percepção de suporte organizacional com base na concepção dos colaboradores do setor bancário. Revista de Administração Mackenzie, V. 13, N. 3, Edição Especial, MAIO/JUN. 2012 • p. 214-244 • ISSN 1518- 6776 (impresso) • ISSN 1678-6971 (on-line).

FIGUEIREDO, A.D.; AFONSO, A. P. Context and Learning: A Philoshophical Framework. In A.

D. Figueiredo and A. P. Afonso (Eds.) Managing Learning in Virtual Settings: the Role of Context, 2006. Hershey, PA, USA: Information Science Publishing, pp. 1-22. Disponível em: http://coimbra.academia.edu/adf/Papers . Acesso em: 05 de janeiro de 2016.

GOURLAY, S. Conceptualizing Knowledge Creation: A Critique of Nonaka's Theory. Journal of Management Studies Volume 43, Issue 7, pages 1415–1436, November 2006. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1467-6486.2006.00637.x/abstract Acesso em: 19/05/2014.

. On some cracks in the “engine” of knowledge-creation: a conceptual critique of Nonaka & Takeuchi’s (1995) model. Knowledge Management Stream. 13-15 September, 2000.

ISHIKURA, Y. Gestão do conhecimento e concorrência global: A abordagem da Olympus à gestão do conhecimento global na indústria de câmeras fotográficas digitais. In: TAKEUCHI, H. NONAKA, I. Gestão do Conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

JAKUBIK, M. (2011). Becoming to know. shifting the knowledge creation paradigm. Journal of Knowledge Management,15(3), 374-402. doi:http://dx.doi.org/10.1108/13673271111137394.

LI, M.; GAO, F. Why Nonaka highlights tacit knowledge: a critical review. Journal of Knowledge Management, 2003

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de Conhecimento na empresa: Como as Empresas Japonesas Geram a Dinâmica da Inovação. Rio de Janeiro: Campus, 2003. 11ª. Edição.

NONAKA, I. TOYAMA, R. Criação do Conhecimento como Processo Sintetizador. In: TAKEUCHI,

H. NONAKA, I. Gestão do Conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

ONO, A. T. O processo de construção do conhecimento por meio das novas tecnologias no contexto da conexão sem fio. 2010, 195p. Tese de doutorado apresentado ao programa de Educação currículo da Pontifícia universidade Católica de São Paulo, PUC-SP.

VALENTE, J. A. Análise dos Diferentes tipos de Software Usados na Educação. In: VALENTE, J. A.

O computador na sociedade do conhecimento. Campinas, SP: UNICAMP/NIED, 1999.

. A Espiral da Aprendizagem e as tecnologias da informação e comunicação: repensando conceitos. In Joly, M.C. Tecnologia no Ensino: implicações para a aprendizagem. São Paulo: Casa do Psicólogo Editora, 2002, p. 15-37.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-320

Refbacks

  • There are currently no refbacks.