A utilização das tecnologias da informação no âmbito da previdência social: a inclusão excludente da internet aos segurados previdenciários / The use of information technologies in the framework of social security: the excluding inclusion of the internet to the private insured

Angelica Denise Klein, Everton Rodrigo Santos

Abstract


A incorporação das tecnologias no âmbito da Previdência Social mostra-se adequada às necessidades de celeridade do processo administrativo. No entanto, a implantação do INSS Digital como ferramenta isolada, sem relacionar com as demais políticas públicas e sociais, revela-se inadequada, frente aos dados qualitativos apurados pelo PNAD-Contínua do IGBE. Assim, no presente artigo, analisou-se o papel da tecnologia no âmbito da Previdência Social, sob o viés do espaço de informação e de relação social, com a justificativa da necessidade de promover discussões políticas concentradas em questões sociais que afetam (in)diretamente toda sociedade. O objetivo é analisar a dinâmica social criada com a verticalização do INSS Digital na estrutura relacional com os segurados, tendo como referencial teórico Manuel Castells no processo relacional de poder. A metodologia utilizada foi à pesquisa quantitativa PNAD-Contínua do quarto trimestre de 2016 e os apontamentos acerca da inclusão da ferramenta do INSS Digital, como componentes de avaliação empírica, os quais evidenciaram variáveis importantes, sob o ponto de vista social, sobretudo no tocante a acessibilidade, ao desconhecimento digital e da deficiência e igualdade da cobertura da Rede Mundial de Internet.

 


Keywords


Acessibilidade. Previdência Social. Relação de Poder.

References


ALMEIDA FILHO, José Carlos de. Processo eletrônico e teoria geral do processo eletrônico. A informatização judicial no Brasil. 5. ed. revista e atualizada. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

ANNONI, Danielle. Direitos humanos & acesso à Justiça no direito internacional. Curitiba: Juruá, 2005.

BRASIL. Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006. Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei no 5.869, de 11 de janeiro de 1973 – Código de Processo Civil; e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11419.htm >. Acesso: 12 abril 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça Resolução nº 185, de 18/12/2013. Institui o Sistema Processo Judicial Eletrônico - PJe como sistema de processamento de informações e prática de atos processuais e estabelece os parâmetros para sua implementação e funcionamento. Disponível em: . Acesso: 12 abril 2018.

______. Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014. Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 12 abril 2018.

______. Lei 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Disponível em:< https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm> Acesso em: 12 abril 2018.

______. Previdência Social. Resolução INSS/PRES nº 627, de 21 de fevereiro de 2018. Dispõe sobre os procedimentos para expansão do novo modelo de atendimento do INSS.Disponível em:. Acesso em: 13 abril 2018.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Tradução de Roneide Venancio Majer com a colaboração de Klauss Brandini Gerhardt. vol. 1. 8. ed. rev. ampliada. São Paulo: Paz e Terra. 2005.

______. O Poder da Comunicação. Tradução Vera Lúcia Mello Joscelybe. Revisão de tradução Isabela Machado de Oliveira Fraga. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

CONTIJO, Danielly Cristina Araújo. O direito fundamental de acesso à Justiça, em especial, as ações previdenciárias sem prévio requerimento administrativo no contexto brasileiro. São Paulo: LTr, 2015.

IBGE. PNAD-Contínua. Disponível em: .Acesso em: 13 abril 2018.

LÉVY, Pierre.As tecnologias da inteligência. O futuro do pensamento na era da informática. 13.ed. São Paulo: Editora 34, 2004.

______. O que é virtual. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1996.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n2-1164

Refbacks

  • There are currently no refbacks.