Frequência dos fatores de risco de obesidade em usuários do Laboratório Distrital Leste, Manaus, Amazonas / Frequency of obesity risk factors in users from the East District Laboratory, Manaus, Amazonas

Rosilene Gomes da Silva Ferreira, Leandro Barreto Dutra, Daniel Vitor Santos Soares, Larissa Nascimento Torres, Ana Beatriz Oliveira Barreto de Souza, Cleudiane Pereira de Andrade, Jéssica da Cruz Chagas, Jander Torres da Silva

Abstract


A prevalência da obesidade nos últimos anos vem apresentando um aumento significativo em vários países do mundo, visto que está relacionado diretamente ao desenvolvimento de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. Sendo assim, o objetivo dessa pesquisa foi verificar a frequência dos fatores de risco relacionados à obesidade em pacientes atendidos no Laboratório Distrital Leste a fim de orientar ações de prevenção e controle da doença. Trata-se de um estudo descritivo, de delineamento transversal, realizado com 171 pacientes. Destes, 129 apresentam sobrepeso ou obesidade, ou seja, IMC > 25 kg/m², totalizando 75% da população. Os resultados obtidos permitem concluir que os fatores de risco que mais contribuem para a prevalência de obesidade na população são má alimentação e sedentarismo, com uma frequência de 90 e 75,2%, respectivamente. Assim, percebe-se que novos esforços devem ser direcionados estimulando a prática de atividade física e a alimentação saudável, especialmente para o controle do excesso de peso/obesidade e doenças associadas.

 

 


Keywords


Síndrome metabólica; sobrepeso; perfil lipídico

References


ARNSTEIN, S. R. A Ladder Of Citizen Participation. Journal of the American Planning Association. 35: 4, 216-224, 1969. Disponível em: http://www.participatorymethods.org/sites/participatorymethods.org/files/Arnstein%20ladder%201969.pdf. Acesso em: 25/12/18.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA. Diretrizes brasileiras de obesidade 2009/2010 - 3.ed. - Itapevi, SP : AC Farmacêutica, 2009.

BATISTA FILHO, M; RISSIN, A. Nutritional transition in Brazil: geographic and temporal trends. Cadernos de Saúde Pública. 2003; 19(1):181-191.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Obesidade. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

CHOBANIAN, A. V et al. The Seventh Report of the Joint National Committee on Prevention, Detection, Evaluation and Treatment of High Blood Pressure. Hipertension 2003; 42:1206-52.

FALUDI, A. A. et al. Atualização da diretriz brasileira de dislipidemias e prevenção da aterosclerose. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Volume 109, Nº 2, Supl. 1, Agosto 2017.

FISCHLER, C. Gastro-nomia e gastroanomia: sabedoria do corpo e crise biocultural da alimentação contemporânea. In: Contreras J, organizador. Alimentación y Cultura: Necessidades, Custos y Costumbres. Ciences Humanes i Sociales. Barcelona: Universitat de Barcelona; 1995.

HAUN, D. R. et al. Razão Cintura/Estatura comparado a outros indicadores antropométricos de obesidade como preditor de risco coronariano elevado. Revista da Associação Médica Brasileira. 2009; 55(6): 705-11.

HERNÁNDEZ SAMPIERI, R. Metodologia de pesquisa [recurso eletrônico] / Roberto Hernández Sampieri, Carlos Fernández Collado, María del Pilar Baptista Lucio ; tradução: Daisy Vaz de Moraes ; revisão técnica: Ana Gracinda Queluz Garcia, Dirceu da Silva, Marcos Júlio. – 5. ed. – Dados eletrônicos. – Porto Alegre : Penso, 2013.

KAC, G.; VELÁSQUEZ-MELÉNDEZ, G. A transição nutricional e a epidemiologia da obesidade na América Latina. Cadernos de Saúde Pública. 2003; 19(1):4-5.

LEE, H. et al. Obesity, inflammation and diet. Pediatric Gastroenterology, Hepatology and Nutrition, v. 16, n. 3, p. 143-152, 2013.

MALTA, D.C et al. Evolução anual da prevalência de excesso de peso e obesidade em adultos nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal entre 2006 e 2012. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.17, supl.1, p. 267-276, 2014.

MARFELL-JONES, M. et al. International standards for anthropometric assessment. The International Society for the Advancement of Kinanthropometry. Potchefstroom. South Africa. 2006.

MONDINI, L; MONTEIRO, C. A. Relevância epidemiológica da desnutrição e da obesidade em distintas classes sociais: métodos de estudo e aplicação à população brasileira. Revista Brasileira de Epidemiologia. 1998; 1:28-39.

MONTEIRO, C. A. et al. Da desnutrição para a obesidade – a transição nutricional no Brasil. In: MONTEIRO, C. A, organizador. Velhos e novos males da Saúde Pública no Brasil: a evolução do país e de suas doenças. São Paulo: Hucitec; 1995.

POPKIN, B. M. Nutritional patterns and transitions. Population and Development. Nutrition Reviews, 1993; 19(1):138-157.

TAYLOR, R. W. et al. Evaluation of waist circumference, waist-to-hip ratio, and the conicity index as screening tools for high trunk fat mass, as measured by dual-energy X-ray absorptiometry, in children 3-19y. The American Journal of Clinical Nutrition 2000; 72:490-5.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. WHO/FAO Expert Consultation. Diet, nutricion and the prevention of chronic diseases. Genebra: World Hearth Organization/Food and Agriculture Organization; 2003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-316

Refbacks

  • There are currently no refbacks.