Perfil dos discentes e egressos do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Goiás / Profile of students and graduate students of the post graduation program in Health Sciences of the Federal University of Goiás

Valdecina Quirino Rodrigues, Lorena Tassara Quirino Vieira, Valéria Barcelos Daher, Ana Cristina Silva Rebelo, Maria Alves Barbosa, Ana Luiza Lima Souza, Valeriana de Castro Guimarães, Celmo Celeno Porto

Abstract


A avaliação periódica das atividades de um programa de educação é um princípio pedagógico fundamental. De 2006 a 2013 foram analisados os discentes de Mestrado e Doutorado e os egressos no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Goiás, quanto às variáveis sociodemográficas e características acadêmicas e profissionais. Participaram da pesquisa 355 (59,6%), 163 mestrandos e 192 doutorandos. A coleta de dados realizada nos arquivos da secretaria e de questionário com 23 questões. A maioria mulheres, idade média de 37,2 anos, procedentes do estado, 176 exercia docência, a média para conclusão do Mestrado 27,3 meses e o Doutorado 35,1. A produção científica aumentou durante e após a titulação. Desta forma o programa contribuiu significativamente para melhor inserção profissional  e melhoria da renda.


Keywords


egressos, perfil, ciências da saúde.

References


BAHRY CP, TOLFO SR. Mobilização de competências nas atividades profissionais dos egressos de um programa de formação e aperfeiçoamento. RAP. 2007; 41 (1): 125-44.

FELLI VEA, KURCGANT P, CIAMPONE MHT, FREITAS GF, OGUISSO T, MELLEIRO

MM, TRONCHIN DMR, GAIDINSKI RR. Perfil dos egressos da pós-graduação stricto sensu na área de gerenciamento em Enfermagem da Universidade Estadual de São Paulo

BARBOSA DMM, GUTFILEN B, GASPARETTO EL, KOCH HA. Análise do perfil dos

egressos do Programa de Pós-Graduação em Medicina (Radiologia) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Radiol Bras. 2009; 42(2): 121–4.

BRAZ JRC, VIANNA PTG, CASTIGLIA YMM, VANE LA, MASSONE F, LEMONICA L,

CASTRO GB. Pós-Graduação Stricto Sensu em Anestesiologia: Experiência de Dez Anos na UNESP. Rev Bras Anestesiol 2005; 55 (4): 470 – 5.

BROCK L, CUNHA E, TAVARES JR, GONÇALVES JR I, PAOLA AAV, MOISÉS V, CARVALHO AC.

Alunos de um programa de pós-graduação em cardiologia: são os resultados de quase 30 anos adequados?. Arq Bras Cardiol2010; 94 (4): 500-506.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR –

CAPES.Cursos recomendados.

FONSECA-SILVA MC. Pós-graduação stricto sensu e desenvolvimento regional. UEPG Ci Hum. Ci. Soc. Apl. Ling Letras e Artes, Ponta Grossa, 2008; 16 (1) 55-60,

MARCHINI JFM; CARAMELLI BRUNO. Doutorado em cardiologia no Instituto do Coração da FMUSP, de 1994 a 2004: defesa e publicação. Arq Bras Cardiol 2008; 91 (5): 315-20.

MENDES RF, VENSCESLAU ÉOO, AIRES AS, JÚNIOR RRP. Percepção sobre o curso e perfil dos egressos do Programa de Mestrado em Ciências e Saúde da UFPI. RBPG, 2010; 7(12): 82- 101.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS - Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde - PPGCS. Informações básicas. Disponível em: http://cienciassaude.medicina.ufg.br/pages/26168. Acesso em: 20 de ago. 2012

FELLI VEA; KURCGANT P; CIAMPONE MHT; FREITAS GF; OGUISSO T; MELHEIRO

MM; TRONCHIN DMR; GAIDZINSKI RR. Perfil dos egressos da pós-graduação stricto sensu na área de gerenciamento em enfermagem da EEUSP. Rev Esc Enferm USP. 2011; 45 (Esp): 1566-73

BRASIL. RESOLUÇÃO 977/65 – Conselho Federal de Educação




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-301

Refbacks

  • There are currently no refbacks.