Determinação de traço de argamassa com resíduos sólidos da construção e aplicação em telhas de cimento – fase 01 / Determination of mortar trace with solid residues from construction and application on cement tiles - phase 01

Maria Luiza Rodrigues Aura, Raphael Saverio Spozito

Abstract


As atividades da indústria da construção civil geram quantidades significativas de resíduos sólidos. Atualmente, um dos grandes desafios desta indústria é compatibilizar benefícios econômicos com a redução do impacto ambientais, como por exemplo, o uso de resíduos para confecção de elementos construtivos não estruturais. O reaproveitamento de parte desses resíduos em telhas de concreto, por exemplo, constitui uma alternativa para redução do seu acumulo. Este estudo foi desenvolvido com o intuito de verificar a utilização de resíduos de construção em argamassas, analisando as suas propriedades através de ensaios de resistência mecânica e absorção de água. Inicialmente, foi executada a caracterização dos materiais a serem utilizados, tanto os adquiridos comercialmente como também os resíduos. Com a definição de um traço inicial, foram realizados testes em corpos de provas para análise da perda de resistência mecânica com os corpos de prova confeccionados com substituição, em porcentagem, dos agregados pelos resíduos caracterizados. Após os testes de rompimento foi possível verificar uma perda de resistência mecânica de em função da porcentagem de substituição dos resíduos de construção, no entanto, alguns valores de resistência podem gerar elementos construtivos, sem função estrutural. Por fim, este estudo obteve os resultados das características mecânicas e impermeabilidade de argamassa com e sem resíduos sólidos da construção civil, com o intuito para uso em fabricação de telhas de concreto, objetivo a ser alcançado na segunda fase do estudo.

 


Keywords


Telha de concreto, Resíduos, Construção Civil.

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9778: Argamassa e concreto endurecidos: Determinação da absorção de água por imersão: Índice de vazios e massa específica. Rio de Janeiro, 1987.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5739: Concreto: Ensaios de compressão de corpos-de-prova cilíndricos. Rio de Janeiro, 1994.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13858-2: Telhas de concreto - Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio. Rio de Janeiro, 1997.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 30: Agregado miúdo - Determinação da absorção de água. Rio de Janeiro, 2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 248: Agregados: Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 45: Agregados - Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro, 2006.

BRASIL. Lei n. 6.938, 31 ago. 1981. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Conselho Nacional do Meio Ambiente. [S.l.], n. 307, p. 1-7, jul. 2002. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2017.

CALVALLINI, M . Setores de construção civil e investimentos de empresas dão sinais de melhora, diz monitor do PIB da FGV: Tanto na comparação mensal como trimestral, indicador teve a terceira variação positiva consecutiva. Globo, 20 out. 2017. Economia. Disponível em: Acesso em: 20 nov. 2017.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM. DNER-ME 093/94: Agregado miúdo – densidade real. Rio de Janeiro, 1994.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM. DNER-ME 084/95: Agregado miúdo – densidade real. Rio de Janeiro, 1995.

FAGUNDES, R. M. L. et al , A reciclagem de resíduos de construção e demolição no Brasil: 1986-2008. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 57-71, jan./mar. 2009. Disponível em: < https://seer.ufrgs.br/ambienteconstruido/article/view/7183/4909> Acesso em: 15 set. 2017.

FREIRE, D. Especialistas discutem papel da indústria do cimento nas emissões de CO2. Agência FAPESP, 27 jun. 2016. Disponível em:< http://agencia.fapesp.br/especialistas-discutem-papel-da-industria-do-cimento-nas-emissoes-de-co2/23449/> Acesso em: 20 set. 2017.

FURTADO, J. S. Atitude ambiental sustentável na Construção Civil. Disponível em:. Acesso em: 15 jan. 2017.

GAAL, M. et al , Eficiência térmica de materiais de cobertura. Ambient. constr., Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 503-518, mar. 2018 . Disponível em: Acesso em: 5 jan. 2019

PINTO, T. Metodologia para a Gestão Diferenciada de Resíduos Sólidos da Construção Urbana. São Paulo: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Tese (Doutorado), 1999.

ROSE, L. S. et al, Characterizing the Fabric of the Urban Environment: a case study of Greater Houston, Texas. Berkeley: Lawrence Berkeley National Laboratory Report, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n2-1160

Refbacks

  • There are currently no refbacks.