Avaliação ergonômica da atividade de derrubada com motosserra em áreas do bioma cerrado/ Ergonomic evaluation of chainsaw felling activity in areas of the cerrado biome

Stanley Schettino, Deicy Danielle Silva, Nicole Alves Oliveira, Jacson Batista Figueiredo, Luciano José Minette, Denise Ransolin Soranso, Denise Lopes da Silva

Abstract


Este estudo teve como objetivo realizar uma avaliação ergonômica da atividade de derrubada de árvores com motosserra em áreas do bioma cerrado, de forma a avaliar se os trabalhadores estão expostos a condições ergonômicas inadequadas, as quais têm potencial capacidade de causar danos à saúde. Os dados foram coletados em uma área experimental do bioma cerrado, localizada no campus de uma Instituição Federal de Ensino Superior na região norte do estado de Minas Gerais. Foram avaliadas as fases de abate, desgalhamento, traçamento e abastecimento e afiação das correntes da motosserra, tendo sido avaliada a carga física de trabalho, através da frequência cardíaca dos trabalhadores, e realizada avaliação biomecânica utilizando o Modelo Biomecânico Tridimensional de Predição de Posturas e Forças Estáticas (3DSSPPTM), da Universidade de Michigan. A atividade foi classificada como pesada, sob a ótica da carga de trabalho físico, e os resultados mostraram que o ambiente de trabalho estudado proporcionava riscos de lesões musculoesqueléticas e de acidentes aos trabalhadores. A análise biomecânica indicou elevado risco de desenvolvimento de LER/DORT nos membros inferiores dos trabalhadores quando realizando tal atividade. Conclui-se que a atividade apresenta elevado risco ergonômico para os trabalhadores durante o desenvolvimento de todas as fases da atividade, favorecendo o surgimento de lesões e doenças relacionadas ao trabalho.


Keywords


Risco ergonômico; Saúde do trabalhador; Manejo florestal.

References


APUD, E.; GUTIÉRREZ, M.; LAGOS, S.; MAUREIRA, F.; MEYER, F.; ESPINOSA, J. Manual de Ergonomia Forestal. Concepción: Laboratório de ergonomia de la Universidad de Concepción, Chile, 1999.

ASSUNÇÃO, A. A.; CÂMARA, G. R. A precarização do trabalho e a produção de acidentes na colheita de árvores. Caderno CRH, Salvador, v. 24, n. 62, p. 385-396, maio/ago. 2011.

ASTRAND, P.O.; RODAHL, K.; DAHL, H.A.; STROMME, S.B. Tratado de fisiologia do trabalho: bases fisiológicas do exercício. Porto Alegre: Artmed, 2006. 560 p.

BARBOSA, R. P.; FIEDLER, N. C.; CARMO, F. C. A.; MINETTE, L. J.; SILVA, E. N. Análise de posturas na colheita florestal semimecanizada em áreas declivosas. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.38, n.4, p.733-738, 2014.

BENAVIDES, F. G.; BENACH, J.; MUNTANER, C.; DELCLOS, G. L.; CATOT, N.; AMABEL, M. Associations between temporary employment and occupational injury: what are the mechanisms? Occupational Environmental Medicine, v. 63, n. 6, p. 416-21, 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1136/oem.2005.022301

CHAFFIN, D. B.; ANDERSSON, G. B. J.; MARTIN, B. J. Biomecânica ocupacional. Belo Horizonte: Ergo, 2001. 579 p.

COUTO, H. A. Ergonomia aplicada ao trabalho em 18 lições. Belo Horizonte: ERGO, 2002. 202 p.

DUL, J.; WEERDMEESTER, B. Ergonomia prática. São Paulo: Blucher, 1995. 148 p.

FIEDLER, N. C.; BARBOSA, R. P.; ANDREON, B. C.; GONÇALVES, S. B.; SILVA, E. N. Avaliação das posturas adotadas em operações florestais em áreas declivosas. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 18, n. 4, p. 402-409. 2011. DOI: 10.4322/floram.2011.059

INMET - INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. BDMEP: Banco de dados meteorológicos para ensino e pesquisa. Brasília: INMET, 2018. Disponível em: Acesso em 20 out. 2019.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Área territorial brasileira. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2020.

IIDA, I.; GUIMARÃES, L. B. D. Ergonomia: projeto e produção. 3. Ed. São Paulo: Edgar Blücher Ltda, 2016. 833 p.

KATCH, F.I.; McARDLE, W.D. Nutrição, exercício e saúde. Rio de Janeiro: Medsi, 1996. 666 p.

KROEMER, K.H.E.; GRANDJEAN, E. Manual de ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. Bookman, 2005.

LUCE, M. S. Brasil: nova classe média ou novas formas de superexploração da classe trabalhadora? Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 11 n. 1, p. 169-190, 2013.

MALINOVSKI, R.A.; MALINOVSKI, R.A.; MALINOVSKI, J.R.; YAMAJI, F.M. Análise das variáveis de influência na produtividade das máquinas de colheita de madeira em função das características físicas do terreno, do povoamento e do planejamento operacional florestal. Floresta, v. 36, n. 2, p. 169-182, 2006.

MENDES, L. T.; FIEDLER, N. C.; BERUDE, L. C.; CARMO, F. C. D. A. D.; JUVANHOL, R. S.; NOGUEIRA, D. F. B. Análise da Vibração Mão-Braço na Colheita Florestal Semimecanizada. Agropecuária Científica no Semiárido, Patos-PB, v.15, n.1, p. 35-38, Jan-Mar, 2019,

RESENDE, A. V.; FURTINI NETO, A. E. Aspectos relacionados ao manejo da adubação fosfatada em solos de Cerrado. Boletim eletrônico da EMBRAPA. Doc 195, 2007. 30p. Disponível em: . Acesso em: 29 nov. 2019.

SCHETTINO, S.; MINETTE, L.J.; SCHETTINO, C.F.; PAULA JUNIOR, J.D. Development of a protocol for determining and classifying of the physical workload in forestry activities. In: ICFNRE 2019 - International Conference on Forests and Natural Resources Engineering, 2019 - Proceedings... Kuala Lumpur, Malaysia: International Research Conference, 2019. v. 1. p. 434-438.

SCHETTINO, S.; MINETTE, L. J.; SOUZA, A. P.; CAMPOS, J. C. C. Biomechanical evaluation of semi-mechanized activities of forest establishment in mountain regions of Brazil. In: AREZES, P. M. (Org.). Occupational safety and hygiene III. Bakelma: CRC Press, 2015. p. 9-12.

SCHETTINO, S.; MINETTE, L. J.; SOUZA, A. L.; SOUZA, A. P. Avaliação ergonômica do processo de mensuração florestal. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 44, n. 111, p. 575-586, set. 2016.

SANT’ANNA, C. M.;MALINOVSKI, J. R. Análise de fatores humanos e condições de trabalho de operadores de motosserra de minas gerais. CERNE, v.8, n.1, p.115-121, 2002.

SILVA, E. P.; SOUZA, A. P.; MINETTE, L. J.; BAETA, F. C.; VIEIRA, H. A. N. F. Avaliação biomecânica do trabalho de extração manual de madeira em áreas acidentadas. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 36, n. 79, p. 231-235, 2008.

TORRES, B. P. L.; MUÑOZ, E. L. G.; RODRIGUEZ, C. C.; LÓPEZ, E. O. Evaluación de sobrecarga postural en trabajadores: revisión de la literatura. Ciencia & Trabajo, v. 16, n. 50, p. 111-115, 2014.

UNIVERSITY OF MICHIGAN. 3D Static Strenght Predition ProgramTM. Version 5.0.9 - Users’s manual. Michigan: University of Michigan. 2013.

VAREKAMP, I.; VAN DIJK, F. J. H. Workplace problems and solutions for employees with chronic diseases. Occupational Medicine, v. 60, n. 4, p. 287-293, 2010. DOI: https://doi.org/10.1093/occmed/kqq078




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-303

Refbacks

  • There are currently no refbacks.