Processo de compreensão da leitura através da autocorreção usando a interface gráfica digital Scratch/ Reading comprehension process through autocorrect using the Scratch digital graphic interface

Eduardo Fernandes da Silva, Cristina Maria Carvalho Delou, Neuza Rejane Wille Lima

Abstract


A permanência na escola é um fato cada vez infrequente no Brasil, pois têm sido crescentes os processos de abandono escolar e exclusão social. A inclusão digital pode ser vista como um caminho para reduzir o analfabetismo e a exclusão social. O desenvolvimento de ferramentas digitais úteis para aprender a ler e escrever pode promover uma melhor organização do pensamento por parte do alunado. O objetivo do estudo foi avaliar a organização mental básica de estudantes de uma turma de aceleração do Ensino Fundamental, utilizando a interface gráfica digital Scratch.  O grupo focal foi de três estudantes de uma escola municipal com idades entre 10 a 12 anos que estavam numa turma de aceleração do ensino. O método foi processado em seis etapas para que o estudante pudesse: 1) executar a ação de ler o texto na interface, procurando solucionar a questão proposta mentalmente; 2) fazer uma segunda leitura de forma a ouvir  sua própria voz; 3) registrar a solução em espaço específico indicado na tela pelo termo "Resposta"; 4) questionar sobre a solução dada e procurar explicá-la com suas próprias palavras ou como achasse melhor; 5) fazer uma nova leitura do texto, utilizando os objetos presentes na tela com o auxílio do mouse (técnica de clicar e arrastar), conforme necessidade; 6) exibir na tela do computador o seu raciocínio, demonstrando sua orientação, percebendo e corrigindo seus possíveis equívocos. Verificou-se que os três estudantes apresentaram sucesso no processo de leitura, conseguindo melhor coordenação intelectual, (re)organizar o próprio raciocínio no estudo e na resolução do problema proposto. Condições de ensino-aprendizagem similares aquela apresentada neste estudo pode favorecer a construção e/ou aperfeiçoamento de esquemas cognitivos, de forma progressiva, capacitando os estudantes no processo de leitura e raciocínio lógico.


Keywords


analfabetismo, aceleração da aprendizagem, cognição, inclusão digital.

References


BARROS, Patrícia Marcondes de. Ensino & aprendizagem na cibercultura: alcances e dilemas na formação docente. Ensino e Pesquisa, v.16, n.3, p. 65-74, 2018. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/ensinoepesquisa/article/view/1829 Acesso em 20 ago. 2018.

BELLONI, Maria Luiza; GOMES, Nilza Godoy. Infância, mídias e aprendizagem: autodidaxia e colaboração. Educação e Sociedade, v. 29, n. 104, p. 717-746, out., 2008. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302008000300005&lng=en&nrm=iso. Acesso em 10 out. 2016.

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, p. 25-40, 2011. Disponível em: http://www.proiac.uff.br/sites/default/files/documentos/berbel_2011.pdf Acesso em 20 ago. 2018.

BRENNAN, Karen; MONROY-HERNÁNDEZ, Andrés; A.; RESNICK, Mitchel. Making projects, making friends: online community as catalyst for interactive media creation. New Directions for Youth Development, n. 128, 2010. Disponível em: http://web.media.mit.edu/~mres/papers/NDYD-final.pdf . Acesso em 25 maio 2020.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Diferenças culturais, cotidiano escolar e práticas pedagógicas. Currículo sem Fronteiras, v.11, n.2, p.240-255, 2011. Disponível em: https://biblat.unam.mx/hevila/CurriculosemFronteiras/2011/vol11/no2/15.pdf Acesso 25 maio 2020.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999;

DALL'ASTA, Rosana Janete, BRANDÃO, Edemilson Jorge Ramos. A transposição didática no software educacional. Linhas, v. 5, n. 2, 2004. Disponível em: http://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1228 Acesso em 16 março.2016.

FARIAS, Airan Priscila de; MOTTA, Marcelo Souza. As competências de aprendizagem para o ensino de matemática no século XXI e o software de programação scratch. In: XII Encontro Nacional de Educação Matemática, São Paulo, SP. Anais... 2016. Disponivel em: http://sbempe.cpanel0179.hospedagemdesites.ws/enem2016/anais/pdf/4784_2449_ID.pdf Acesso em 15.Out.2016. Acesso em 27 jul., 2018.

FORBELLONE, André Luiz Villar; EBERSPACHER, Henri Frederico. Lógica de Programação. 3a ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

FREINET, Célestin. Pedagogia do Bom Senso. Trad. J. Baptista. 7ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FREIRE, Paulo. Conscientização: Teoria e Prática da Libertação: Uma Introdução ao Pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes, 1980.

FUCKER, R.S. Cartografia dos processos cognitivos emergentes da atividade de programação: um estudo com alunos participantes de oficinas de Scratch. REDIN - Revista Educacional Interdisciplinar, V. 4, Nº 1, novembro, 2015. Disponível em: http://seer.faccat.br/index.php/redin/article/view/281/250 Acesso em 20 fev. 2016.

GARUTTI, Selson; FERREIRA, Vera Lúcia. Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação. Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, v. 20, n. 2, p. 355-372, 2015. Disponível em: http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/revcesumar/article/view/3973. Acesso em 27 jul., 2018.

GOULART, Iris Barbosa. Piaget, Experiências Básicas para utilização pelo Professor. 11 Ed. Petrópolis: Vozes. 1996.

IBGE. Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010. Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 2011.

IBGE, PNAD Contínua 2017: número de jovens que não estudam nem trabalham ou se qualificam cresce 5,9% em um ano. 2017 Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/21253-pnad-continua-2017-numero-de-jovens-que-nao-estudam-nem-trabalham-ou-se-qualificam-cresce-5-9-em-um-ano Acesso em 10 abr., 2019.

KENSKI, Vera Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, São Paulo: Papirus, 2003.

LÉVY, Pierre. As Tecnologias da Inteligência. Editora 34, Nova Fronteira, RJ, 1994.

LIMA, Lauro de Oliveira. Piaget Para Principiantes. 2ª ed. São Paulo: Summus, 1980.

MACEDO, Lino. Ensaios Construtivistas. 5ª ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

MARTINS, A. R. Q. Usando o Scratch para potencializar o pensamento criativo em crianças do ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2012. Disponível em: http://www.upf.br/ppgedu/images/stories/defesa-dissertacao-amilton-rodrigo-de-quadros-martins.PDF Acesso em 08 fev. 2016.

PAPERT, Seymour. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Trad. Sandra Costa Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PIAGET, Jean. O Raciocínio na Criança. Trad. Valerie Rumjanek Chaves. 2.ed. Rio de Janeiro: Record, 1967, 241p.

PIAGET, J. Epistemologia Genética. Tradução de Os Pensadores. Abril Cultural, 1970.

PIAGET, J. Para onde vai a educação? Rio de Janeiro: Livraria José Olympo Editora/Unesco, 1973.

PIAGET, Jean. O Nascimento da Inteligência na Criança. Trad. Álvaro Cabral. LTC Editora, 1980.

PIAGET, Jean. Biologia e Conhecimento. Trad. Francisco M. Guimarães. Petrópolis: Vozes LTDA, 4ª. Edição, 2000.

PICHETH, Fabiane Maria; ORENHA, Débora Carla Martins de O.; MALLASSA, Michelle; CHUPIL, Priscila; PEREIRA, Sandra Aparecida Silva. Atividades lúdicas que visam ao preparo para o uso de recurso Scratch com alunos do 1 ano do Ensino Fundamental. Revista Acadêmica Licencia & Acturas, v. 2, n. 1, p. 84-92, 2016. Disponível em: http://www.ieduc.org.br/ojs/index.php/licenciaeacturas/article/view/35 Acesso em 20. out. 2016.

PINTO, A. S. Scratch na aprendizagem de matemática no 1º Ciclo do Ensino Básico: estudo de caso na resolução de problemas. 2010. 128p. Dissertação (Mestrado em Estudos da Criança – Tecnologias de Informação e Comunicação) - Universidade de Minho, Guimarães, 2010. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/14538/1/tese.pdf . Acesso em: 19 maio. 2016.

PNE, 2014. Plano Nacional de Educação. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionais-de-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014 Acesso em: 25 maio. 2020.

RIBEIRO, Vera Masagão; VÓVIO, Claudia Lemos; MOURA, Mayra Patrícia. Letramento no Brasil: alguns resultados do indicador nacional de alfabetismo funcional. Educação e Sociedade, v. 23, n. 81, p. 49-70, 2002.

SAVIANI, Demerval. Escola e democracia. 24. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

SILVA, Aline Marcelino dos Santos; MONTANÉ, Fermín Alfredo Tang. O uso do Scratch para produção textual no processo de ensino e aprendizagem. In: Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online. 2016. Disponível em: Acesso em 15. Out. 2016.

SILVA, Eduardo Fernandes; Lima, DELOU, Cristina Maria Carvalho; LIMA, Neuza Rejane Wille. Desenvolvendo a leitura a escrita e o raciocínio lógico matemático através da programação com o Scratch. 1ª. Edição. ABDIn/PERSE, 2018. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/322603420_Desenvolvendo_a_leitura_a_escrita_e_o_raciocinio_logico_matematico_atraves_da_programacao_com_o_Scratch. Acesso em 10 abr. 2019.

SILVA, Eduardo Fernandes; Lima, DELOU, Cristina Maria Carvalho; LIMA, Neuza Rejane Wille. Provas Operatórias por meio digital: gargalos cognitivos em uma turma de aceleração da aprendizagem. Educação Matemática Em Revista, v. 63, p. 34 - 50, 2019. Disponível em: http://www.sbem.com.br/revista/index.php/emr/article/view/1251/pdf . Acessado em 25 maio 2020.

SILVA, Pedro Nuno Macedo Leite da. Scratch, Revista de Ciência Elementar, v. 6, n. 3, p. 62-64 , 2018. Disponível em: https://rce.casadasciencias.org/rceapp/art/2018/062/ Acesso em 10 abr., 2019.

VECCHIA, D. R. A Modelagem Matemática e a Realidade do Mundo Cibernético. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, 2012. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/gpimem/downloads/teses/dalla_vecchia_r_dr_rcla.pdf Acesso em 01 fev.2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-226

Refbacks

  • There are currently no refbacks.