Uma proposta metodológica do uso do cinema de fronteira e a potencialidade sensível de filmes não hollywoodianos em sala de aula / A methodological proposal for the use of frontier cinema and the sensitive potential of non-Hollywood films in the classroom

Andréa Ferraz Fernandez, Vinicius André da Silva Appolari, Marcelo César Velasco e Silva

Abstract


Este texto propõe discutir sobre a relevância do cinema para a educação formal, e como essa união pode ser benéfica para o combate da colonialidade. Tendo em vista que o potencial educativo do cinema em sala de aula não se restringe à apenas ao ensino sobre o tema que aquele filme trata. O cinema pode ir além e é capaz de desenvolver saberes no campo das sensibilidades estética e da diversidade cultural. Propomos então, uma educação que desenvolva no aluno as sensibilidades estéticas e sensibilidades para o entendimento das diversidades culturais. Um outro objetivo desse texto é apontar aos educadores e alunos que existe valor no cinema não hollywoodiano. Porém, os professores não possuem em seus currículos de formação, o conhecimento de ferramentas para proporcionar uma fruição mais ampla ao assistir e analisar um filme. Esse domínio fica restrito aos arte educadores, que tem formação específica em linguagem visual, portanto esse texto apresenta uma reflexão e uma observação sobre um filme nacional dentro do subgênero “cinema de fronteiras” afim de exemplificar as potencialidades geralmente não notadas do cinema em sala de aula.

 

 


Keywords


Arte Educação. Cinema de Fronteira. Diversidade Cultural. Colonialidade. Cinema Nacional.

References


ABREU, Ana Paula Nunes de. De quadro a quadro – uma abordagem metodológica de análise fílmica. In: Anais de textos completos do XX Encontro da SOCINE. São Paulo: SOCINE, 2017.

DUARTE, Rosalia e ALEGRIA, João. Formação Estética Audiovisual: um outro olhar para o cinema a partir da educação. In Educação & Realidade. V. 33, n.1 jan/jun 2008. Pg. 59 – 80. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/6687/4000. Acesso em: 15/09/2018.

FABRIS, Elí Henn. Cinema e Educação: um caminho metodológico. In Educação & Realidade. V. 33, n.1 jan/jun 2008. Pg. 117 – 134. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/6687/4000. Acesso em: 15/09/2018.

FRANÇA, Andrea. Paisagens fronteiriças no cinema contemporâneo. Alceu-v.2-n.4-p61 a 75 – Jan. / Jun. 2002.

_________. Terras e fronteiras no cinema político contemporâneo. Rio de Janeiro: 7 Letras; Faperj, 2003.

_________. A invenção do Lugar pelo cinema brasileiro contemporâneo. Rebeca - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual, v.1, nº.1, jan./jun. 2012.

In: https://rebeca.socine.org.br/1/article/viewFile/21/3 acesso em 07/07/2018.

GUERREIRO, Alexandre Silva. Dossiê: Estudos sobre cinema latino-americano. Narrativas e Fronteiras em duas jornadas latino-americanas. 2015.

MACHADO, Fernando. O cinema como mecanismo de resistência: #mariellepresente. Coluna Artescines – site CinemAção. De 22.03.18. In: https://cinemacao.com/2018/03/22/o-cinema-de-resistencia-marielle/ acesso em 13/07/2018.

VARGAS, Juan Carlos. Cine y frontera: territorios ilimitados de la mirada. México: Centro de Investigaciones sobre América del Norte; Bonilla Artigas Editores, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-207

Refbacks

  • There are currently no refbacks.