O benefício da natação no tratamento de crianças diagnosticadas com TEA: um relato de experiência do trabalho realizado no instituto espaço vida no município de Vitoria De Santo Antão-PE / The benefit of swimming in the treatment of children diagnosticated with TEA: an experience report of the work carried out at the espaço vida institute in the municipality of Vitoria de Santo Antão-PE

Mylli Ketwlly Ferreira dos Santos, Nataly do Nascimento Silva, Felipe Gabriel Gomes da Silva, Bruno Tavares Félix do Nascimento, Adriano Florêncio da Silva, Danyela da Silva do Carmo, Weslley Alex da Silva Dionísio, Gabrielly Santos Leal da Silva

Abstract


O transtorno do espectro autista (TEA) é definido como um distúrbio que atinge o desenvolvimento neurológico que deve estar presente desde a infância, causado por comprometimentos de ordem sócio comunicativa e comportamental, as áreas de comprometimento estão ligadas a déficits na comunicação, acarretando uma inibição na interação social e os padrões repetitivos e restritos de comportamento, atividades e interesses. Segundo a ONU estima-se que cerca de 1% da população mundial possui ou está esquadrado em algum transtorno do espectro autista, e que em sua maioria são crianças, se tornando mais perceptível no período pré-operatório que de acordo com Piaget se encontra na fase dos 2 aos 6 anos. O objetivo do presente estudo é analisar os resultados obtidos na literatura científica, sobre a natação e seus benefícios no desenvolvimento de crianças com TEA, e comparar com os resultados obtidos no trabalho realizado pela autora em suas aulas de natação no Instituto Espaço Vida no ano de 2018, por meio da avaliação subjetiva global. E por fim, foi concluído que a natação pode transformar a qualidade de vida de uma criança com TEA, que sai do estado de sedentários para uma vida ativa e mais saudável, além de se trabalhar todo o acervo motor da criança como a flexibilidade, lateralidade, agilidade, força entre outras e também tem impacto direto nos principais déficits centrais do TEA, estimulando as relações, a comunicação, o toque, a autoconfiança,  a autonomia e vários outros, sendo uma prática extremamente divertida e prazerosa para a criança.


Keywords


Natação, Autismo, Sedentarismo e Psicomotricidade

References


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION et al. DSM-5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Artmed Editora, 2014.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION – APA. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (5ª ed.) Arlington, VA: American Psychiatric Publishing, 2013

BEST, J. F.; JONES, J. G. Movement therapy in the treatment of autistic children. Australian Occupational Therapy Journal, v. 21, n. 2, p. 72-86, 1974.

DIONISIO, W. A. S; SANTOS, M. K. F. Atividades Aquáticas e Seus Benefícios para Crianças com Autismo: Uma Revisão Sistemática. Anais V CONEDU,

V. 1, 2018, ISSN 2358-8829

ENNIS, Elizabeth. The effects of a physical therapy-directed aquatic program on children with autism pectrum disorders. Journal of Aquatic Physical Therapy, v. 19, n. 1, p. 4-10, 2011.

QUEDAS-CATELLI, C. L. R.; D’ANTINO, M. E. F.; BLASCOVI-ASSIS, S. M. Aspectos motores em indivíduos com transtorno do espectro autista: revisão da literatura. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento. São Paulo, v.16, n.1, p. 56-65, 2016.

KHADER, W.; PEHLIVANE, A. Parent perceptions of barriers to physical activity for children with autism spectrum disorders. Swed J Sci Res, v. 3 n. 3, p.12-18, 2016.

ONUBR. Disponível em: https://nacoesunidas.org/rejeitar-pessoas-com-autismo-e-um-desperdicio-de-potencial-humano-destacam-representantes-da-onu. Acesso em 08 set. 2018.

PAN, C. Y. The efficacy of an aquatic program on physical fitness and aquatic skills in children with and without autism spectrum disorders. Research in Autism Spectrum Disorders, v. 5 n. 1, p. 657-665, 2011.

PEREIRA, D.A.A; ALMEIDA, A.L. Processos de Adaptação de Crianças com Transtorno do Espectro Autista à Natação: um Estudo Comparativo, Revista Educação Especial em Debate, v. 2, n. 04, p. 79-91, Jul./Dez.2017.

SANINI, C; BOSA, C.A. autismo e inclusão na educação infantil: crenças e autoeficacia da educadora. Estud. Psicol. NATAL 2015 Jul-Set 20(3): 173-183

SANTOS, C.C.B; Relevância da Natação para Autistas na Melhoria da Qualidade de Vida, FIEP BULLETIN, Volume 84, Special Edition, ARTICLE I, 2014.

SANTOS, E.O; FAUSTINO, P.F; ZENGO L.M; MACEDO V.P; SEABRA, M.O. Analise das mediações ocorridas a partir da aplicação de um programa de atividades psicomotoras de caráter lúdico-recreativo em crianças autistas. Colloquiun Humanarum, 2012 Jul-Dez; 9 (Especial); 641-651.

SILVA, A. B.; GAIATO, M. B.; REVELES, L. T. Mundo singular. Entenda o Autismo. Rio de Janeiro: Editora Fontana, 2012.

SOWA, M.; MEULENBROEK, R. Effects of physical exercise on autism spectrum disorders: a meta-analysis. Research in Autism Spectrum Disorders, v. 6, n. 1, p. 46-57, 2012.

YILMAZ, l. et al. Effects of swimming training on physical fitness and water orientation in autism. Pediatrics International, v. 46, n. 5, p. 624-626, 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-203

Refbacks

  • There are currently no refbacks.