Conhecimentos tradicionais quilombolas, uso e caracterização da biodiversidade do cerrado goiano / Quilombolas traditional knowledge, use and characterization of the biodiversity of the cerrado goiano

Caroline Ramos da Silva Souza, Estelamaris Tronco Monego, Raquel de Andrade Cardoso Santiago

Abstract


A biodiversidade do Cerrado é pouco conhecida, negligenciada e subutilizada. Neste contexto, o estudo coletou dados sobre conhecimentos e uso de espécies nativas em comunidades quilombolas com a finalidade de elaborar um manual com informações técnicas. Foi desenvolvido em duas etapas: caracterização de comunidades tradicionais quilombolas e desenvolvimento do manual com 22 espécies nativas. Foram entrevistados 78 moradores de comunidades quilombolas que mostraram deter conhecimento acumulado quanto às espécies investigadas. Foi evidenciado mudanças no consumo das espécies nativas e reconhecida a importância da manutenção do consumo devido à relação com suas histórias e trajetórias. A construção do Manual de Espécies Nativas do Projeto Biodiversidade para a Alimentação e Nutrição – Região Centro-Oeste apoia o fortalecimento da sustentabilidade ambiental, consumo familiar e comercial das espécies nativas, priorizando e disponibilizando informações básicas para o extrativismo e manejo sustentável.


Keywords


Biodiversidade; Cerrado; comunidades tradicionais; guia informativo.

References


ALBUQUERQUE, U. P.; LUCENA, R. F. P.; ALENCAR, N. Métodos e técnicas para coleta de dados etnobiológicos. In: ALBUQUERQUE, U. P.; LUCENA, R.F.P.; ALENCAR, N. Métodos e técnicas na pesquisa etnobotânica e etnoecológica. Recife: NUPEEA, p. 41-64, 2010.

AQUINO, F. G.; OLIVEIRA, M. C. Reserva legal no bioma cerrado: uso e preservação. Planatina, DF: Embrapa Cerrados, 2006, 25 p.

BRASIL. Decreto n. 6.040, de 7 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Brasília, DF, 2007.

BELTRAME, D. M. O.; OLIVEIRA, C. N. S.; BORELLI, T.; SANTIAGO, R. A. C.; MONEGO, E. T.; ROSSO, V. V.; CORADIN, L.; HUNTER, D. Diversifying Institutional Food Procurement: Opportunities and Barriers for Integrating Biodiversity for Food and Nutrition in Brazil. Raízes, Fortaleza, v. 36, p. 55-69, 2016.

CORADIN, L.; CAMILLO, J. Introdução. IN: VIEIRA, R. F.; CAMILLO, J.; CORADIN, L. Espécies Nativas da Flora Brasileira de Valor Econômico Atual ou Potencial – Plantas para o Futuro – Região Centro-Oeste, 1. ed. Brasília, DF: MMA. Cáp.1, p. 19-26, 2016.

DIEGUES, A. C. S. O mito moderno da natureza intocada. 6. ed. São Paulo: Hucitec/Núcleo de Apoio à Pesquisa sobre Populações Humanas e Áreas Úmidas Brasileiras/USP, 2008, 189 p.

FAO - Food and Agriculture Organization. The State of the World’s Biodiversity for Food and Agriculture. FAO Commission on Genetic Resources for Food and Agriculture Assessments, Rome, J. Bélanger & D. Pilling eds., 2019, 572 p.

FERREIRA, A. B. H.. Dicionário Aurélio da língua portuguesa. Brasil: Positivo, ed. Digital, 2010, 2128 p.

FLORA DO BRASIL. Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de

Janeiro. Disponível em: . Acesso: ago 2017.

GROSS, T.; JOHNSTON, S.; BARBER, C. V. A Convenção sobre Diversidade Biológica: entendendo e influenciando o processo. Instituto de Estudos Avançados da Universidade das Nações Unidas. Equator Initiative, 2005. 72p.

HUNTER, D., BORELLI, T., BELTRAME, D. M. O.; OLIVEIRA, C. N. S.; CORADIN, L.; WASIKE,V. W.; WASILWA, L.; MWAI, J. MANJELLA, A.; SAMARASIGHE, G. W. L.; MADHUJITH, T.; NADEESHANI, H. V. H.; TAN, A.; AY, S. T.; GUZELSOY, N. LAURIDSEN, N.; GEE, E. TARTANAC, F. The potential of neglected and underutilized species for improving diets and nutrition. Planta, v.250, p.709-729, 2019.

INCRA - INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA. Quilombolas. Disponível em: http://www.incra.gov.br/pt/quilombolas.html. Acesso: 01 mai. 2020.

KHOURY, C. K.; BJORKMAN, A. D.; DEMPEWOLF, H.; RAMIREZ-VILLEGAS, J.; GUARINO, L.; JARVIS, A.; RIESEBERG, L. H.; STRUIK, P. C. Increasing homogeneity in global food supplies and the implications for food security. Proc. Natl. Acad. Sci. USA, v. 1, p. 1-6, 2014.

aMMA – Ministério do Meio Ambiente. O Bioma Cerrado. Disponível em: http://www.mma.gov.br/biomas/cerrado. Acesso em: 01 mai. 2020.

bMMA – Ministério do Meio Ambiente. Biodiversidade para Alimentação e Nutrição. Disponível em: https://www.mma.gov.br/biodiversidade/conservacao-e-promocao-do-uso-da-diversidade-genetica/biodiversidade-para-alimenta%C3%A7%C3%A3o-e-nutri%C3%A7%C3%A3o. Acesso: 01 mai. 2020.

cMMA – Ministério do Meio Ambiente. Plantas para o Futuro. Disponível em: http://www.mma.gov.br/biodiversidade/conservacao-e-promocao-do-uso-da-diversidade-genetica/plantas-para-o-futuro.html. Acesso: 01 mai. 2020.

MONEGO, E. T.; PEIXOTO, M. R. G.; CORDEIRO, M. M.; COSTA, R. (In) Segurança alimentar em comunidades quilombolas do Tocantins. Segurança Alimentar e Nutricional, v. 17, n. 1, p. 37-47, 2010.

MOURA, A. F.; LIMA, M. G. A reinvenção da roda: Roda de conversa: Um instrumento metodológico possível. Revista Temas em Educação, João Pessoa, v.23, n.1, p. 98-106,

MS – Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Alimentos regionais brasileiros. 2°ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. 484p.

NASCIMENTO, E. C.; GUERRA, G. A. D. Do avortado ao comprado: práticas alimentares e a segurança alimentar da comunidade quilombola do baixo Acaraqui, Abaetetuba, Pará. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Hum., Belém, v. 11, n. 1, p. 225-241, 2016.

PAWAR, M. Resurrection of traditional communities in postmodern societies. Futures, Amsterdam, n. 35, p. 253-265, 2003.

PRADO, H. M.; MURRIETA, R. S. S. A etnoecologia em perspectiva: origens, interfaces e correntes atuais de um campo em ascensão. Ambiente & Sociedade, v.18, n.4, p. 139–60, 2015.

RANIERI, G. R. Guia prático sobre PANCs: plantas alimentícias não convencionais, 1 ed., São Paulo, SP: Instituto Kairós, 2017, 44 p.

SANTIAGO, R. A. C.; CORADIN, L. Sabores e Aromas do Brasil. IN: Biodiversidade Brasileira: Sabores e Aromas. 1. ed., Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente. Cáp. 1, p. 23 – 44, 2019.

SANTIAGO, R. A. C.; MONEGO, E. T.; ASSIS, J. N.; ZAGO, M. F. C. Alimentação saudável na culinária regional. 1ª. ed. Goiânia: Índice Editora, 2012. v.1., 130p.

SANTIAGO, R. A. C.; SANTOS, C. M. B. Calendário sazonal de fenofases das espécies alimentícias (frutíferas) priorizadas na Região Centro-Oeste. IN: VIEIRA, R. F.; CAMILLO, J.; CORADIN, L. Espécies Nativas da Flora Brasileira de Valor Econômico Atual ou Potencial – Plantas para o Futuro – Região Centro-Oeste, 1. ed. Brasília, DF: MMA. Cáp. 7, p. 1122, 2016.

SANTOS, M. E.; LIBONI, L. B. Biocomércio em comunidades tradicionais: uma revisão sistemática. Guaju, Matinhos, v.5, n.1, p 95-114, 2019.

SILVA, R. J.; GARAVELLO, M. E. P.; NAVAS, R.; NARDOTO, G. B.; MAXXI, E. A.; MARTINELLI, L. A. Transição agroalimentar em comunidades tradicionais rurais: o caso dos remanescentes de quilombo Kalunga – GO. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, v. 22, n.1, p 529-607, 2015.

TOLEDO, A.; BURLINGAME, B. Biodiversity and nutrition: a common path toward global food security and sustainable development. Journal of Food Composition and Analysis, v. 19, p. 477–483, 2006.

VIEIRA, R. F.; COSTA-AGOSTINI, T. S.; SILVA, D. B.; SANO, S. M. FERREIRA, F. R. Espécies Alimentícias Nativas da Região Centro-Oeste. IN: VIEIRA, R. F.; CAMILLO, J.; CORADIN, L. Espécies Nativas da Flora Brasileira de Valor Econômico Atual ou Potencial – Plantas para o Futuro – Região Centro-Oeste, 1. ed., Brasília, DF: MMA. Cáp. 5, p. 109–118, 2016.

WILLETT, W., ROCKSTRÖM, J., LOKEN, B., SPRINGMANN, M., LANG, T., VERMEULEN, S., GARNETT, T., TILMAN, D., DECLERCK, F., WOOD, A., JONELL, M., CLARK, M., GORDON, L. J., FANZO, J., HAWKES, C., ZURAYK, R., RIVERA, J. A., DE VRIES, W., MAJELE SIBANDA, L., … MURRAY, C. J. L. Food in the Anthropocene: the EAT–Lancet Commission on healthy diets from sustainable food systems. The Lancet, v.393, n. 10170, p. 447–492, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-192

Refbacks

  • There are currently no refbacks.