Desocupadas e levianas... Essencializações e estereótipos para mulheres leitoras: Reflexões viabilizadas pelo 12º COLE / Unemployed and levianas... Essentializations and stereotypes for women readers: Reflections viabilized by the 12th COLE

Geniana dos Santos

Abstract


Este trabalho apresenta problematização acerca dos estereótipos e essencializações direcionados às leitoras, faz parte de uma discussão mais ampla sobre a propalada crise de leitura anunciada como fundamento para a ausência da qualidade educacional. O estudo busca, a partir da orientação pós-colonial (BHABHA, 2013), discutir e desestabilizar as essencializações para leitoras e suas práticas de leitura ordinárias. Nesse sentido, embora para essa discussão se reconheça a relevância da leitura como prática de superação das desigualdades sociais via apropriação de repertório cultural, busca-se refletir sobre os processos de identificação e negociação nas ações de formação de leitores. O presente estudo se alinha às pesquisas qualitativas, cujo intento é a produção de inferência a partir de dados textuais (GÜNTHER, 2006), tem como recorte empírico o material bibliográfico e documental produzido no âmbito do Congresso de Leitura do Brasil, doravante COLE, mais especificamemente a edição de 1999 em que é possível verificar maior ênfase nas práticas de leitura como práticas culturais, com alusão ao 3º COLE, e o reconhecimento da leitora mulher e seus materiais e espaços públicos de leitura. Ainda é possível destacar como resultado que, de forma inédita, o 12º inventaria e descoloniza os espaços de leitura, legitimando assim a mulher como efetiva leitora em nosso meio social. Tais resultados permitem compreender que a articulação com a escola, mesmo que de forma tímida, contribui para a formação de leitoras “meninas”, um novo direcionamento, menos passivo e essencializador, impactando assim o currículo, conceituado como arena de luta/disputa por significação do que é ser leitora mulher.


Keywords


Leitura. Mulher-leitora. Essencializações. Currículo.

References


BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2013.

CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL. Unicamp, Campinas. Anais Congresso de leitura do Brasil. Disponível em: http://alb.org.br/anais-cole/

.Acesso em maio de 2016.

______.Resumos 3º Congresso de Leitura do Brasil. Disponível em: https://issuu.com/pesquisaalbmemorias/docs/3___cole_-_resumos

Acesso em maio de 2016.

______. Tempo de COLE. Disponível em: https://issuu.com/pesquisaalbmemorias/docs/catalogotempocole_2014

. Acesso em: janeiro de 2017.

______. 12º Congresso de Leitura do Brasil. Disponível em: http://alb.org.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais12/index.htm

. Acesso em: dezembro de 2015.

CHEMAMA, Roland. Dicionário de Psicanálise. Trad. Francisco Franke Setineri. Larousse, Porto Alegre: Artes médicas, 1995.

GÜNTHER, H., Pesquisa Qualitativa Versus Pesquisa Quantitativa: Esta É a Questão? Psicologia Teoria e Pesquisa Vol. 22 n.2, pp. 201-210, Mai-Ago 2006.

LEACH, Joan. Análise Retórica. In: BAUER, Martin W. e GASKELL, George (editores). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

MAGNANI, Maria R. M. Armadilhas discursivas da leitura: contra a ditadura da idiotia.

Conferência proferida em 11/07/2007, durante o 16º Congresso de Leitura do Brasil. São Paulo – Brasil, 2007

QUINAGLIA, Ivana A. L. (2006). A leitura da leitura: o que traz a revista Leitura: teoria & prática sobre teorias e práticas de leitura. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade de Sorocaba, Sorocaba, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-182

Refbacks

  • There are currently no refbacks.