A comunicação como nova ferramenta da produção enxuta para aumento de um KPI principal/ Communication as a new tool for low production to increase a main KPI

Riomar Martins Bastos, Sil Franciley Dos Santos Quaresma, Kleber Bittencourt Oliveira, Edílson Marques Magalhães

Abstract


A necessidade da melhoria no atendimento do cliente final e fornecedores em uma multinacional do Polo Industrial de Manaus, devido à baixa performance de seu KPI principal OTD (on time delivery, traduzido: entrega no tempo certo) e que oscilava em 56% de índice de entrega. Desta forma, o objetivo deste trabalho é elevar este índice para 92%. A metodologia aplicada para essa abordagem é centrada na filosofia da produção enxuta e ferramentas da qualidade, e para tanto, será realizada em cada área ou setor da empresa um levantamento dos principais problemas que impactam negativamente o KPI principal, portanto, esta pesquisa sugere um método para implementação da produção enxuta baseada em uma visão macro de como funciona uma empresa com um micro controle dos KPI’s. Os resultados apontam a um problema comum principal, qual seja, a comunicação entre os setores da empresa, e vários outros menores que com o apoio da diretoria e aplicação da melhora continua nos processos foi possível elevar o KPI a 92%, e que, atualmente, a empresa possui um índice de entrega de 99%.


Keywords


KPI, comunicação, filosofias e ferramentas da qualidade.

References


ALPERSTEDT, Graziela Dias(2000). Adaptação estratégica em organização universitária: um estudo qualitativo na Universidade do Sul de Santa Catarina. Florianópolis, Tese (Doutorado em Engenharia da Produção), Universidade Federal de Santa Catarina.

CHIAVENATO, Idalberto. Gerenciando Pessoas: O passo decisivo para a administração participativa. São Paulo: Makron Books, 1993.

FISHER, S. (2002). The evolution of psychological concepts about the body. Em T. Cash & T. Pruzinsky (Orgs.), Body images: development, deviance and change (pp. 3-20).

KOTLER, P; KELLER, K. L. Administração de marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson. 2012.

LEVY, David L.(1997). Lean Production in International Supply Chain. Sloan Management Review.

MIGUEL, P.A.C. Qualidade: enfoques e ferramentas. 1 ed. São Paulo: Artliber, 2006.

PALADINI.E.P. Gestão da qualidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ROTHER, Mike; SHOOK, John. Aprendendo a enxergar – Mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício. Massachusetts: Lean Enterprise Institute, 2003.

RUNDH, B. Development of customer value in a supply chain: managerial thinking about strategic marketing. Journal of Business & Industrial Marketing, v. 26, n. 4, p. 260-272, 2011.

VIEIRA, S. Estatística para a Qualidade: Como avaliar com precisão a qualidade em produtos e serviços. Rio de Janeiro: Elseiver, 1999.

WOOD JR., Thomaz. Mudança Organizacional e Transformação da Função de Recursos

Humanos. ln: WOOD JR., Thomaz (org) Mudança organizacional. São Paulo; Atlas, 1995. Pg 221-242.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-166

Refbacks

  • There are currently no refbacks.