Setor elétrico brasileiro: avaliação da evolução dos investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) (2008-2018) / Brazilian electric sector: evaluation of the evolution of investments in Research and Development (R&D) (2008-2018)

Paula Meyer Soares, Angela Machado Rocha, Marcelo Santana Silva, Jerisnaldo Matos Lopes, Maria Valesca Damásio de Carvalho Silva, Luciano Sergio Hocevar, Diogo Bezerra Borges

Abstract


O setor elétrico brasileiro passou nos trinta anos recentes, por profundas transformações estruturais e institucionais. Um novo modelo foi concebido, assentado na desverticalização e privatização dos segmentos de geração, transmissão e distribuição, com a proposta de inserir agilidade e eficiência nas decisões e, consequentemente, abrir sua estrutura produtiva ao mercado. Este estudo analisa a evolução dos investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento e das principais áreas de atuação desses projetos da ANEEL, durante o período de 2008 a 2018. A metodologia utilizada baseou-se na pesquisa de referencial teórico abordando questões relativas à inovação no setor elétrico. Os resultados obtidos mostram o comportamento dos investimentos em áreas operacionais do setor, explicado pela necessidade constante, por parte das empresas distribuidoras de energia elétrica, em realizar o aprimoramento de seus processos gerenciais.

 


 


Keywords


ANEEL, projetos de inovação, energia, P&D

References


ABEEOLICA, Associação Brasileira de Energia Eólica. Dados produção. 2020. Disponivel em: https://www.aneel.gov.br/documents/10184/15266087/painel+3+ap+6+ABEE%C3%B3lica+-+Semin%C3%A1rio+Desafios+Expans%C3%A3o+-+ANEEL.pdf/5bfdc815-a98d-2731-3c35-dd3838bbb453. Acesso em 23 de maio de 2020.

ABRAPCH . Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidreletricas. Dados oferta. 2020. Disponivel em: https://abrapch.org.br/ Acesso em 25 de maio de 2020.

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. P&D no Setor Elétrico Programa de P&D regulado pela ANEEL. 2015. Disponível em: https://www.aneel.gov.br/programa-de-p-d. Acesso em 21 mai 2020.

ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica (Brasil). Manual do programa de pesquisa e desenvolvimento tecnológico do setor de energia elétrica. Agência Nacional de Energia Elétrica. – Brasília: ANEEL, 2012. Disponível em: https://www.aneel.gov.br/documents/656831/14943930/Manual+P%26D+2012/eaef69f8-5331-43f8-b3ef-fab1c2775ed1. Acesso em 21 mai 2020.

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. Procedimentos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento – PROP&D Módulo 2 – Diretrizes Básicas. 2016.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia, Empresa de Pesquisa Energética. Plano Decenal de Expansão de Energia 2027. Ministério de Minas e Energia. Empresa de Pesquisa Energética. Brasília: MME/EPE, 2018.

BRASIL. IBGE. Pintec - Pesquisa de Inovação, 2012-2014. Disponível em: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/PUBLICAÇÃO%20PINTEC%202014.pdf. Acesso em 21 mai 2020.

BRASIL. IBGE. Pintec - Pesquisa de Inovação, 2015-2017. Disponível em: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Destaques_e_Esclarecimentos_PINTEC_2017.pdf. Acesso em 17 mai 2020.

BRASIL, Ministério das Minas e Energia, Empresa de Pesquisa Energética. Plano Decenal de Expansão de Energia 2029. Ministério das Minas e Energia. Empresa de Pesquisa Energética. Brasília: MME/EPE, 2019.

CBIE – Centro Brasileiro de Infraestrutura. Sistema Elétrico Brasileiro Expansão Hidrotérmica. PIRES, Adriano e HOLTZ, Abel. Rio de Janeiro, Setembro 2011.

CHAN, Gabriel. Six principles for energy innovation. Nature, vol.552, Dec, 2017. Disponível em: https://www.nature.com/articles/d41586-017-07761-0. Acesso em 20 mai 2020.

EPE - Empresa de Pesquisa Energética (Brasil). Balanço Energético Nacional 2019: Ano base 2018. Empresa de Pesquisa Energética. – Rio de Janeiro : EPE, 2019. Brazilian Energy Balance 2019 Year 2018 / Empresa de Pesquisa Energética – Rio de Janeiro: EPE, 2019.

GRANT, Robert M. Toward a knowledge based theory of the firm. Strategic Management Journal, v. 17, n. S2, p. 109-122, 1996.

HALL, Bronwyn H.; LERNER, Josh. The financing of R&D and innovation. Handbook of the Economics of Innovation, v. 1, p. 609-639, 2010.

INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Base de Pedidos de Patente. 2017.

INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Manual para Depositantes de Patentes. 2015.

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Comunicados do IPEA. Inovação tecnológica no setor elétrico brasileiro: uma avaliação do programa de P&D regulado pela Aneel. Brasília, n. 152, 3 de julho, 2012. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/120703_comunicadoipea0152.pdf. Acesso em: 20 maio 2020.

MCTIC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação - 2019. Indicadores Nacionais de Ciência, Tecnologia e Inovação – 2019. Disponível em: https://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/indicadores/arquivos/Indicadores_CTI_2019.pdf. Acesso em: 20 maio 2020.

MCTIC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação - 2019. Indicadores Nacionais de Ciência, Tecnologia e Inovação – 2019. Disponível em: https://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/indicadores/arquivos/Indicadores_CTI_2019.pdf. Acesso em: 20 maio 2020.

MATUTES, Carmen; REGIBEAU, Pierre; ROCKETT, Katharine. Optimal patent design and the diffusion of innovations. The RAND Journal of Economics, p. 60-83, 1996.

NAGAOKA, Sadao; MOTOHASHI, Kazuyuki; GOTO, Akira. Patent statistics as an innovation indicator. Handbook of the Economics of Innovation, v. 2, p. 1083-1127, 2010.

OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Proposta de Práticas Exemplares para Inquéritos sobre Investigação e Desenvolvimento Experimental – Manual de Frascati. Edição: F-Iniciativas. Impressão: G.C. GRÁFICA DE COIMBRA, LDA. Coimbra, Portugal., 2002.

OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Proposed Guidelines for Collecting and Interpreting Technological Innovation Data – Manual de Oslo, terceira edição: OCDE/UE/Eurostat, 2005.

REN21. 2019. Renewables 2019 Global Status Report (Paris: REN21 Secretariat).

SMITH, K.H. Measuring innovation. The Oxford Handbook of Innovation ,Oxford University Press, Nova York, EUA, pp. 148-177, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-158

Refbacks

  • There are currently no refbacks.