Hábitos de vida e sua relação com doenças crônicas não transmissíveis na população adulta atendida em unidades de estratégia saúde da família em Pelotas, RS / Life habits and their relationship with non-transmissible chronic diseases in the adult population served in family health strategy units in Pelotas, RS

Camila Furtado Hood, Kevin Francisco Durigon Meneghini, Luana Preuss Schlabitz, Maria Carolina Mestieri Cazzarotto, Natália Franco Tissot, Clarissa Montagner Fernandes, Moema Nudilemon Chatkin

Abstract


As doenças crônicas não transmissíveis são um desafio para a saúde mundial e, no Brasil, não de forma diferente, estão relacionados com uma alta mortalidade. O estudo inicial visava conhecer a ocorrência dessas afecções em três Unidades Básicas de Saúde de Pelotas, no Rio Grande do Sul. A ocorrência de doença crônica não transmissível foi maior no estudo do que descrito na literatura, relacionando-se com o fato de que neste estudo a população estudada é a demanda espontânea nas UBS. Quando foram avaliados hábitos de vida de pacientes hígidos e de portadores de doenças crônicas não transmissíveis, nota-se que, alguns deles apresentam relação com a ocorrência das doenças, como por exemplo o tabagismo, a não realização de atividade física e o IMC.


Keywords


Doença crônica, Epidemiologia, Estilo de Vida, Atenção Primária à Saúde

References


World Health Organization [WHO]. The world health report 2002: reducing risks, promoting healthy life. Geneva; 2002.

Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico : estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2018 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2019.

Monteiro C. A. et al. Monitoramento de fatores de risco para as doenças crônicas por entrevistas telefônicas. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 39, p. 47-57, 2005.

World Health Organization [WHO]. Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases. Geneva; 2003

OPAS-Brasil. Doenças Crônicas Não Transmissíveis: Estratégias De Controle E Desafios Para Os Sistemas De Saúde. Flavio A. de Andrade Goulart. Brasília-DF 2011

Capilheira M, Santos IS. Doenças crônicas não transmissíveis: desempenho no cuidado médico em atenção primária à saúde no sul do Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 27(6):1143-1153, jun, 2011

Hood CF, Schlabitz LP, Tissot NF, Fernandes CM, Cazzarotto MCM, Chatkin MN. Doenças crônicas não transmissíveis e hábitos alimentares na população adulta atendida em unidades de estratégia saúde da família em Pelotas, RS. Ciências da saúde [recurso eletrônico] : da teoria à prática 8 / Organizador Benedito Rodrigues da Silva Neto. – Ponta Grossa, PR: Atena Editora, 2019. – (Ciências da Saúde. Da Teoria à Prática; v. 8), pg 132-136.

Franco de Assis Costa, E., Caleno Porto, C., & Thomaz Soares, A. (2017). Envelhecimento populacional brasileiro e aprendizado de geriatria e gerontologia. Revista UFG, 5(2). Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/49767.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-150

Refbacks

  • There are currently no refbacks.